Contato - Cadastrar para receber o Jornal de Saúde

DROGAS


Fevereiro 10, 2017

Grupo Cimed doa 20 milhões de comprimidos para a Prefeitura de São Paulo


Parceria da capital paulista com indústrias farmacêuticas visa atendimento emergencial à rede de saúde

 

da cidade


O Grupo Cimed firmou parceria com a Prefeitura de São Paulo para atender demanda emergencial da rede de saúde do município. Serão 20 milhões de comprimidos doados pela farmacêutica brasileira, beneficiando milhões de paulistanos que utilizam medicamentos de uso contínuo.

Para João Adibe, presidente do grupo, a ação reafirma um dos pilares da companhia: oferecer saúde e bem-estar aos brasileiros. “Estamos satisfeitos em participar dessa parceria. A doação reforça nosso dever enquanto uma empresa cidadã”.

Além da Cimed, outras 11 farmacêuticas nacionais e multinacionais farão doações, totalizando 95 milhões de doses de 56 tipos de medicamentos que estão com os estoques praticamente zerados na rede pública.

Para a prefeitura, trata-se de uma economia de R$ 35 milhões. Já o setor farmacêutico calcula que as doações tenham custo de R$ 120 milhões, levando em consideração apenas o custo de fábrica.

O primeiro lote chega às farmácias dia 20 de fevereiro e as doações estão previstas por 60 dias. Quando esse estoque emergencial acabar, a ideia é que o novo plano de distribuição de medicamentos já esteja pronto.


Sobre o Grupo Cimed: Patrocinador oficial da Seleção Brasileira, o Grupo Cimed completa 40 anos em 2017 como uma das maiores e mais respeitadas indústrias farmacêuticas do País. Genuinamente brasileira, a companhia orgulha-se de sua identidade e procura reafirmá-la, investindo no Brasil e proporcionando saúde e qualidade de vida aos brasileiros. São mais de 270 milhões de unidades produzidas ao ano, mais de 800 produtos no portfólio, 24 centros de distribuição próprios que atendem 52 mil pontos de vendas e 3.200 colaboradores ativos. Tudo isso administrado com a essência de Cimed: a paixão pelos negócios.

 


 

Janeiro 19, 2017

Medicamento protege células de danos causados pelo vírus zika

 


 

Um estudo liderado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostra que o antiviral sofosbuvir, atualmente utilizado para tratamento da hepatite C, possui ação contra o vírus zika. O efeito foi observado em testes com diferentes tipos de células, incluindo células neuronais humanas, além de minicérebros, organóides produzidos a partir de células-tronco que reproduzem os estágios iniciais de formação do cérebro e são considerados um modelo para o estudo da microcefalia associada ao zika. A pesquisa apontou que o medicamento inibe a replicação viral, protegendo as células da morte provocada pela infecção.

O estudo foi realizado por pesquisadores do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde (CDTS/Fiocruz), Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), Instituto de Tecnologia de Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz), Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Inovação em Doenças Negligenciadas (INCT/IDN) e consórcio BMK, formado pelas empresas Blanver Farmoquímica, Microbiológica Química e Farmacêutica e Karin Brüning. A pesquisa foi apoiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

Os resultados foram publicados nesta quarta-feira (18/1), na revista científica internacional Scientific Reports. De acordo com Thiago Moreno Lopes Souza, pesquisador do CDTS/Fiocruz e coordenador do estudo, mais investigações são necessárias antes da realização de ensaios com pacientes, mas os primeiros resultados apontam que o sofosbuvir tem potencial para se tornar uma opção no tratamento da doença. “Identificar a ação contra o vírus zika de uma droga que já é clinicamente aprovada é muito importante. Ainda não sabemos quando teremos uma vacina disponível contra o zika e o uso de um medicamento antiviral pode reduzir os danos provocados pela infecção. Dependendo dos resultados futuros, o tratamento poderia até ser considerado como medida profilática, como ocorre, por exemplo, no uso de certos medicamentos antirretrovirais no caso do HIV”, afirma o pesquisador.


A semelhança entre o vírus da hepatite C e o vírus zika foi um dos motivos que levaram os cientistas a testar o medicamento. Os dois patógenos fazem parte da família Flaviviridae, que apresentam similaridades em algumas de suas estruturas. Uma delas é a enzima RNA polimerase, responsável pela replicação do material genético do vírus e alvo da ação do sofosbuvir. Os efeitos colaterais reduzidos do produto para os pacientes com hepatite C na comparação com outros antivirais e a ausência de prejuízos para a gestação de acordo com estudos em modelos animais também foram levados em conta.

Proteção para minicérebros


Os experimentos foram realizados com uma linhagem do vírus zika em circulação no Brasil. A partir dos resultados positivos observados em estudos com diferentes linhagens celulares, os pesquisadores decidiram testar o medicamento em modelos mais semelhantes aos cérebros dos bebês quando são afetados pelo vírus Zika durante a gestação. Os experimentos foram realizados com células-tronco neurais de pluripotência induzida e minicérebros. Produzidas em laboratório a partir de células humanas extraídas da pele, as células-tronco neurais de pluripotência induzida são semelhantes às células precursoras que originam os principais tipos celulares do cérebro no início do desenvolvimento dos embriões. Já os minicérebros, produzidos a partir dessas células, são organóides que reproduzem a estrutura tridimensional do cérebro do feto nos primeiros meses da gestação, com a presença de diferentes tipos celulares.

Os testes de infecção experimental foram realizados em parceria com os pesquisadores do IDOR, que desenvolveram os modelos de estudo. Os cientistas verificaram que o sofosbuvir reduziu drasticamente a replicação do vírus zika tanto nas células-tronco neurais como nos minicérebros, protegendo as células dos danos provocados pelo patógeno. “Observamos proteção mesmo quando as células foram submetidas a títulos elevados de vírus. Considerando que os organóides cerebrais são um modelo para o estudo da microcefalia associada ao zika, a atividade antiviral detectada é uma forte demonstração do potencial do sofosbuvir”, ressalta Thiago. "Nosso modelo de minicérebros humanos permitiu caracterizar os efeitos de um medicamento que foi capaz de impedir, de maneira bastante satisfatória, a multiplicação do vírus zika e a morte de células neurais humanas. Trata-se de uma importante descoberta brasileira que poderá ajudar, futuramente, a reduzir as consequências da infecção nos bebês em desenvolvimento”, completa Stevens Rehen, neurocientista do Idor e da UFRJ.

Resultados em linhagens celulares


O potencial de ação do sofosbuvir sobre o vírus zika foi avaliado de diversas formas. Em um dos testes, a RNA polimerase do vírus zika foi purificada para verificar se a forma ativa do fármaco seria capaz de bloquear a sua ação, da mesma forma que ocorre com a RNA polimerase do vírus da hepatite C – hipótese confirmada nos ensaios. Os pesquisadores ainda verificaram que o sofosbuvir provoca tantas mutações no genoma do vírus da zika que a multiplicação viral se torna inviável. Por isso, protege as células de um processo chamado de patogênese viral.

O medicamento foi testado em quatro diferentes tipos de células infectadas pelo vírus zika. O sofosbuvir inibiu a replicação do patógeno em três linhagens celulares: uma linhagem de células neuronais humanas, chamada de SH-Sy5y, uma linhagem de células hepáticas humanas, conhecida como Huh-7, e uma linhagem de células de rim de hamster, identificada como BHK-21. Já durante os testes em uma linhagem de células de rim de macaco, que recebe o nome de Vero, não foi observado efeito do medicamento na inibição da replicação viral.

De acordo com Thiago, diversas linhagens celulares são utilizadas com frequência em estudos de virologia. “Uma vez que os modelos para estudo do vírus zika ainda não estão completamente estabelecidos, testamos diferentes linhagens celulares e escolhemos aquelas nas quais o vírus conseguiu se replicar, provocando claramente o efeito citopático [com danos às estruturas celulares]. A ação mais potente do sofosbuvir foi observada nas células hepáticas e neuronais humanas”, ressalta o pesquisador. Segundo ele, a ausência de efeito do antiviral nas células Vero pode ter diferentes explicações. “Isso ainda não foi investigado, mas é possível que o sofosbuvir não consiga penetrar nessas células ou que, dentro delas, ele não seja convertido na sua forma ativa, o que é necessário para sua atuação. Também é possível que as células Vero tenham algum mecanismo para eliminar o fármaco, impedindo a sua ação”, pondera.

Colaboração científica


A parceria entre grupos de pesquisa é considerada essencial para os resultados obtidos e para as próximas etapas do estudo. “Esse trabalho envolveu diversos laboratórios, que contribuíram com as suas áreas de experiência, produzindo rapidamente um resultado importante. A colaboração traz mais respostas e mais qualidade para a pesquisa”, afirma Eduardo Volotão, pesquisador do Laboratório de Virologia Comparada e Ambiental do IOC, que realizou a concentração e a purificação das amostras de vírus zika utilizadas no estudo. No IOC, os Laboratórios de Imunofarmacologia, de Flavivírus e de Vírus Respiratório e do Sarampo também colaboraram com o trabalho.

De acordo com os cientistas, o fato de o sofosbuvir ser um medicamento já aprovado para uso em pacientes no caso da hepatite C pode facilitar o avanço da pesquisa. “Geralmente são necessários anos para um fármaco sair da fase de estudos pré-clínicos e chegar aos ensaios com pacientes. Como o sofosbuvir já passou pelos testes de segurança e foi aprovado para uso contra a hepatite C, esse processo pode ser bastante acelerado”, diz Thiago.

Sofosbuvir contra hepatite C


O sofosbuvir é um fármaco inovador, que foi lançado em 2013 e chegou ao Sistema Único de Saúde (SUS) para tratamento da hepatite C em dezembro de 2015. Como a maioria dos antivirais, o medicamento não está disponível nas farmácias e sua utilização só poder ser feita com acompanhamento médico. No tratamento da hepatite C, o remédio é utilizado em associação com outros antivirais. Entre as vantagens na comparação com as terapias anteriores estão o aumento da chance de cura, a redução dos efeitos colaterais e a possibilidade de administração por via oral. Em maio de 2016, a Fiocruz e o consórcio BMK assinaram um acordo para produzir o remédio no Brasil.


 

 

 

Bhte, 14 de novembro de 2015, às 9h21

Programação de Atividades de Educação Ambiental - NOVEMBRO DE 2015 - do Centro de Extensão em Educação Ambiental / Sala Verde SMMA/PBH.

INSCRIÇÕES ABERTAS A PARTIR DO 1º dia útil do mês -  TELEFONE 3277-5199











Atendimento a Escolas e Grupos com Trilhas, Palestras, Oficinas e Circuitos Ambientais Regionais. 

 

Bhte, 12 de novembro de 2015, às 7h45

Meio Ambiente
Artigo

Multa agora é fora de propósito e até mesmo oportunismo do governo

O Ministério do Meio Ambiente, segundo a assessoria da Ministra Izabella Teixeira, estuda como aplicar multas altíssimas à Samarco pelo desfecho de rompimento das barragens em Mariana. O mais agravante que os órgãos que cuidam do alvará de funcionamento em entrevista detectam que estavam com dois anos de atraso devido problemas internos e até mesmo greve do órgão fiscalizador e emissor de autorização para o funcionamento. Em outras palavras, a tragédia é meio que anunciada e com responsabilidade de órgãos governamentais.
O Ibama -Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Ambientais Renováveis, já está anunciando em todos os meios de comunicação multas de mais de R$ 50 milhões. Essas multas se estendem ao município, que diga-se passagem, o prefeito falta chorar se alguma coisa acontecer com a Samarco em relação ao fechamento da mineradora, que segundo ele são 80% de impostos e o sustento da cidade de Mariana, cidade pequena, histórica e de vida pacata do interior mineiro. (http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/11/1705237-ibama-aplicara-multas-milionarias-a-mineradora-por-danos-ambientais.shtml?cmpid=compfb)
As multas aplicadas pelo Estado brasileiro são altíssimas o que proporciona à empresas em geral optarem por grande corpo de advogados especializados, do que parcelar ou entrar, em acordo direto com o governo para pagar. Isso demanda processos de mais de dez anos e quase sempre devido ao número excessivo de multas e julgamentos, muitos prescrevem ou são diminuídos os valores com constantes liminares e pareceres de juristas.
No caso da Samarco, o MInistério Público e a Defensoria Estadual e Federal, encaminharam um acordão, termo jurídico, onde a empresa reconhece o dano que causou, sua responsabilidade e já anuncia a criação de Fundo para que tanto os moradores de Mariana, quando outros que eventualmente, de outras cidades, tenham prejuízos com a lama ferruginosa, o leito dos rios, enfim a empresa está integrada à tragédia.
A multa neste instante seria despropositada e mesmo que a empresa pagasse haveria de se ter um compromisso direto, contratual do governo municipal, estadual e federal de que o dinheiro seira empregado no fragelo de Mariana e nas famílias que perderam tudo quando é pessoal e de valor, alguns até mesmo entes queridos.
O temor de grandes proporções é uma falácia e não convence para que se aplique multas vultuosas, as queimadas de matas no Estado este ano é de muito mais impacto do que essa tragédia. No entanto, o Estado não faz nada para coibir esses incêndios que na maioria são criminosos e promovidos por fazendeiros e seus empregados e irresponsáveis desejosos de vingança de alguém.
A lama já está secando, os dejetos, até agora todos os laudos comprovam que não é tóxico, a natureza com seu ciclo se recupera com o tempo, pode ser em 90 dias ou mais. Quem sabe a adubação para tornar a terra mais agriculturável possa ser um recurso. Então, a aplicação de multa altíssimas não resolve o caso agora.
O que poderia ser compactuado com o apetite do governo é um Fundo para a melhoria de outras barragens e até mesmo em investimento de reaproveitamento de dejetos e da água ou invés de investir em barragens perigosas que trazem "progresso" momentâneo para a cidade de Mariana, mas como se comprovou, pode trazer infelicidade e prejuízos incalculáveis e irremediáveis como a perda de filhos, pai e mãe em desastres dessa natureza.

Marcelo dos Santos
jornalista - MTb 16.539 SP/SP

jornaldesaude@gmail.com

 


 

 

Marco Aurélio Cozzi, professor e acupunturista escreve vários textos sobre a crise hídrica e o que as autoridades fazem a respeito

publicado pelo Jornal de Saúde em bhte, 11 de novembro de 2015

À ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS

AO SEMINÁRIO LEGISLATIVO ÁGUAS DE MINAS III de 2/10/15

(Desafios da Crise Hídrica e Construção da Sustentabilidade)

Ao Presidente da ALMG Dep. Adalclever Lopes

Ao Presidente da Comissão Extraordinária das Águas, Dep. Iran Barbosa

 

ASSUNTO: ofício abaixo como contribuição ao Painel 4, Saneamento e Saúde, por Marco Aurélio Cozzi (*)

 

  Apresento-me como Coordenador da Frente Parlamentar de Práticas Integrativas em Saúde/ALMG, FPPIS trabalhada nesses 2,5 anos então sob a presidência da Dep. Liza Prado, do Dep. o médico Adelmo Leão extensivo à Dep. Luzia Ferreira (FPPIS agora se reestruturando a partir do Parlamento/DF para avançarmos junto à nova legislatura/2015). Também, Delegado do SINATEN (Sindicato Nacional dos Terapeutas Naturistas/SP), oportunidade que apresentamos esse documento como contribuição à temática Saneamento e Saúde uma vez que não participamos de todo Evento assistindo só as palestras da manhã do dia 1/10. Torcemos pela consideração vital para com a temática afim ao Painel 4, quando assistimos doutos palestrantes e especialistas (como Ernani Miranda/GTI-Plansab, Hubert Morais/Arsae, Apolo H. Lisboa da FMUFMG), dentre outros.

   Assistindo a palestra da douta Mª Tereza Corujo (Teca), sua análise crua e nua do caos mostra como se encontra a ÁGUA no Brasil, o envenenamento pelo Arsênio dentre outros, quando se depreende um Crime Lesa Natureza, Lesa Pátria inexoráveis por parte das insustentáveis empresas depredadoras. Destacamos o palestrante Wagner S. Costa (Fiemg/São Francisco) que denunciou a corrosiva ação do sistema de produção do país, do sistema domestico (enfatizamos, herdado das anti ecológicas “cloacas romanas”), ao descrever o metabolismo dos rios e as contaminantes catastróficas afins.

   A propósito, como profissional afim aos médicos sino-orientais, com formação em Medicina Ecológica/Natural/Energética, a anatomia ecológica dos meridianos nos educa sobre o manancial energético como os pontos fontes/origem (como pontos de alimentação de Energia Vital), pontos de passagem (semelhante às pontes/barragens hídricas), pontos de tonificação e sedação (liberam ou contem a energia vital semelhante ao controle nas hidrelétricas), pontos de Alarme (sinais onde se denota problemas no fluxo energético), escoamento da EV nos canais/meridianos dentre outros caminhos da EV! Raciocínio semelhante para com o trajeto dos alimentos na Nutroterapia e na Fitoterapia energéticas.

 

NOSOTÓXICOS: como ocorreu em todo o Evento, nenhum destaque foi dado à patogênica contaminação causada pelo sistema de saúde em vigor baseado numa Medicina não ecológica, altamente poluente e que evacuou nos esgotos (dados de 85 a 2000) milhões de toneladas de solutos e solventes, resíduos, lixo hospitalares disseminados nos recursos biogeoquímicos Brasil afora! Aliás, o estudo partiu de nossa observação sobre o dantesco metabolismo do Hospital INCOR/SP, quando estivemos no mesmo (junto com o prof. Marcelo Pereira, o escritor Olavo Romano), para atender o então moribundo Presidente Tancredo Neves!

   Para avançarmos com as críticas extremas da douta Corujo ao provar que, praticamente, tudo que foi feito para conter o atual quadro sombrio e caótico da ÁGUA no Brasil, setor vital que sustenta altos salários e cargos de influências, foi por “água abaixo.”

    Reforçando essa questão de sobrevivência dos brasileiros tomamos a liberdade de publicar alguns artigos escritos por algumas de nossas entidades divulgados na Imprensa em geral a partir de 1985. (texto compilados do livro S.O.S. Terapias Ecológicas/MACozzi, Ed. do Autor, 2001)

 

NOSOTÓXICOS INFECÇÃO HOSPITALAR - quadro sinistro (por Marco Aurélio Cozzi)                            (12/85 Rev. Alternativa - Vida & Cultura)

“Se V. pensa que o problema se resume aos agrotóxicos e defensivos agrícolas, aos aditivos e conservantes de alimentos enlatados, aos dejetos não biodegradáveis, prepare-se para conhecer um inimigo que V. quase nunca vê, sente ou percebe: NOSOTÓXICOS, a morte que nasce no hospital “ (pelo terapeuta naturista Marco Aurélio Cozzi). A matéria denuncia a megacrise ecológica e a degradação ambiental que nos cerca, a sobrevivência à quaisquer custos, a cifra de três doenças per capta brasileira, a ideologia de viver a qualquer custo, porém, doente e a alarmante poluição  pelos Nosotóxicos. A soma total dos resíduos evacuados de nossas casas de saúde, clinicas, hospitais, centros de ciências não ecológicos, etc (lavanderias, resíduos humanos e de uso ‘doméstico’, de laboratórios e afins e outros resíduos diversos), em termos de solutos e solventes evacuados nos esgotos ( assim em nossos recursos hidrobiogeoquímicos ) é de 200.000 caminhões-tanques, isto em 1985! Até o ano 2000 serão 30 milhões de toneladas de nosotóxicos evacuados por um sistema sanitário e de saúde não ecológico!

20/11/87 (J. D. Tarde) LIMPEZA HOSPITALAR (por M. A. Cozzi)

Matéria sobre o Simpósio infecção, roupa e lixo hospitalares

“Como se não bastasse a antibiose pelos agrotóxicos, os aditivos e conservantes químicos, os dejetos não biodegradáveis, está aí um inimigo que poucos conhecem e já se torna um notável ecocida: os nosotóxicos ou poluentes do metabolismo final do sistema de saúde. São resíduos de lavanderias, eliminações dos doentes (excreções, secreções, banhos, etc); dos laboratórios e salas cirúrgircas, de esterilizações, da multiversidade das drogas e antibióticos, dos radioisótopos da medicina nuclear e diversos outros poluentes (  inclusive autopoluição pelo fumo usado pelos doentes e profissionais de saúde ), algo lesivo ao ciclo biogeoquímico local e global e que só poderá ser atenuado através de uma medicina ecológica.” (...) No ano 2000, serão 30 bilhões de toneladas de resíduos saídos das casas de saúde, dos hospitais, das santas casas de misericórdia! Isso sem contar a infecção hospitalar ( que diminuirá com a higiene e a lavagem das mãos dos profissionais de saúde, segundo conclusão das comissões de controle de infecção nos hospitais!) Esta iatrogenia envenena cerca de 250 mil pacientes hospitalizados a cada ano, 42 vezes mais que a mortalidade pelos agrotóxicos. (...)“Assim, uma solução imediata é a ampliação, oficialização e regulamentação dos métodos alternativos de assistência à saúde através da Ecomedicina Biossociológia e Holística e a aplicação de uma medicina ecológica, natural, energética, integral, que não separe a parte do todo e vê as questões biológicas e sociais dentro de um contexto que pode gerar tanto saúde como doença nos seres vivos, no Homem. Foi o que faltou na votação do texto constitucional da saúde no último dia 13: métodos alternativos de assistência, recuperação e preservação da Saúde!”

TERAPEUTAS PREOCUPADOS COM LIXO HOSPITALAR 12/7/88 (J. H. Dia)

“A destinação do lixo hospitalar é uma das preocupações atuais da As. Bras. de Terapeutas Naturistas que realizou um levantamento global dos resíduos provenientes dos hospitais. Segundo o presidente da Associação, Marco Aurélio Cozzi, 2 bilhões de toneladas de ‘ água tóxica’ - o equivalente a 200 mil caminhões-tanque de gasolina - são despejados anualmente pelas casas de saúde de todo o país no meio ambiente. Marco Aurélio realizou um levantamento baseado no Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da UFMG, que possui 13 andares e por onde circulam 15 mil pacientes por ano o setor de internação. Os resíduos de lavanderia correspondem a 620 toneladas de roupas contaminadas, 10,2 t de sabões diversos, 3,6 t de alvejantes clorados, 2,2 de amaciantes, 0,2 t de acidulantes especiais e 15,5 t de germicidas. Com relação aos resíduos dos doentes: 200 mil banhos contaminados, 200 quatrilhões  de bactérias diversas eliminadas em 280 mil metros quadrados de peles lavadas, 7, 200 t de urina poluída e / ou contaminada, 15,5 t de fezes infectadas e poluídas,45 quatrilhões de múltiplas bactérias resistentes a vários antibacterianos e drogas eliminadas pela microflora intestinal, inclusive um número incalculável de vírus e fungos entre outros. Segundo Marco Aurélio Cozzi, 500 toneladas de lixo altamente contaminado ou 1.280 metros cúbicos de plástico, descartáveis, curativos, absorventes e algodão infectado são eliminados anualmente no hospital. Outros números levantados também assustam. No Hospital das Clínicas são consumidas 3 t de drogas, queimados 252 t de combustíveis ou produtos afins e várias toneladas de papel não reciclado e ‘repostos’ na natureza.                                                                                       Para o terapeuta naturista a solução para o problema do lixo hospitalar é ampliação, oficialização e regulamentação dos métodos alternativos de assistência à saúde e que reduzirão em grande parte o número de hospitais, pois será aplicada uma medicina ecológica,natural, energética e integral.”

INFECÇÃO Hospitalar: saúde em debate (17/12/88 - J. Diário de Minas)

“Até que um fato novo fez com que todos se voltassem  para esse grave problema: Tancredo Neves nas vésperas de ser empossado como Presidente da República (...), contraiu, no hospital, a infecção que lhe causaria a morte”. Para Marco Aurélio Cozzi, pres. da Fed. Nac. de As. de Medicinas Alternativas Naturais ( FENAMAN ), esta tragédia não tem nada de novo. Ele afirma que a infecção hospitalar produz de 200 a 300 mil vítimas por ano, no Brasil. A matéria destaca ainda: “Pronto Socorro tem muitos problemas”, “Chrysóstomo: situação difícil” e “Róscoe não crê nas estatísticas” ( respectivamente, o presidente da AMMG e o diretor da Comissão de Infecção. Hospitalar Municipal ), destacando: “Cozzi: uma Hiroshima por ano”.

1992:                                      ECO 92

Um dos maiores eventos mundiais em prol da Ecologia e salvação do Planeta Terra, destacando-se a bandeira da medicina ecológico-natural, com a presença ímpar dos representantes das medicinas naturais, alternativas, ecológicas, destacadamente os stands 261 e 262 da FENAMAN (Federação Nacional de Associações de Medicinas Alternativas Naturais) e da atuação ABTN (Associação Brasileira de  Terapeutas Naturistas) entidades presididas pelo profissional de saúde, Acupunturista e terapeuta naturista Marco Aurélio Cozzi. Esteve presente também, a força do Grupo Científico Ramatis dirigido por Zélia Savala Brandão com sua obra e trabalhos de ‘Biosofia Terapêutica’, massagens e curas energéticas, fitoterapia popular, etc. Nos 12 dias de intensos trabalhos, estas entidades denunciaram a poluição químico - farmacêutico - laboratorial e do complexo médico-industrial-droguista, calculada, de 1985 até o ano 2000 ,  em  30 milhões  de toneladas de  "nosotóxicos" (poluentes  que são evacuados das casas de saúde e afins, incluindo o lixo hospitalar)  carreados para dentro de nossos  recursos  biogeoquímicos, para  nosso  meio  ambiente, um 'karma' causado  por uma medicina não ecológica, não vitalista, por um sistema de saúde não aceito pelos terapeutas naturistas, acupunturistas e afins.  Neste megaevento foi  marcante  a  participação e a conclusão feita por um dos maiores  nomes  das medicinas  naturais  em  todo  o  Mundo, o espanhol  Fermin  Cabal, que lançou nesta data, no Brasil, sua obra máxima  (dentre os 70  livros   sobre medicinas alternativas que publicou) “El Homo sapiens? O imbecilis, com 724 páginas, (Editorial Cabal), denunciando os grandes problemas da  Humanidade  no  final  do  século  XX : "Recuerdo  haber  dicho  ante  el  Ayuntamiento (Câmara Municipal) de Belo Horizonte (MG/Brasil), com motivo de un acto por el que se me otorgaba el título de 'Ciudadano de Honror'  de  aquela  hermosa  ciudad,  que   Brasil  podria  constituirse  en  un  futuro próximo en  la  dispensa  mundial  de  medicinas  para  la  salud",  título  sugerido então pelo vereador naturista-espiritualista Wilson Trópia em prol de  um  verdadeiro humanista e cientista naturista, cidadão do mundo,  por ocasião de sua vinda ao Brasil durante o 1º Congresso Mundial da CIAMAN, em 1990, em BH. E, justamente  este  celeiro  bioterapêutico  nacional, defendido  exaustivamente pelos  naturistas,  ecologistas,  preservacionistas, ambientalistas, entidades não governamentais afins, é que se encontra  em vias de extermínio (devastação,  poluição,  comprometimento  genético  pelo  materialismo  não dialético, etc), uma  vez  que  a  omissão  e  descrédito da ciência oficial ortodoxa para com este patrimônio é uma tônica conhecida por todos (só 1% das 2000  plantas medicinais catalogadas foram  reconhecidas como terapêuticas pela ciência oficial!) FENAMAN Informativo  8/90.

E MAIS SOBRE A ÁGUA (do livro S.O.S. Terapias Ecológicas)

 

AÇÃO HUMANA AQUECE A ÁGUA DOS OCEANOS     (14/4/2001 - J.B)

Matéria  que  denuncia   a   poluição   químico - industrial    generalizada

( metalúrgicas, gases da combustão de  fósseis, múltiplos produtos químicos, poluentes domésticos, laboratoriais, etc).

 

MAPA REVELA AGONIA DOS RIOS DE MINAS 6/601 (j. E. M - Francisco Rose)

“Águas com altos índices tóxicos e condições muitos ruins em alguns pontos.” (...) “ Esgoto doméstico, restos industriais e de substâncias empregadas na exploração mineral são os maiores poluidores.”

 

A CAMINHO DO DESERTO  (19/8/01 -  j. E.M. - Gustavo Werneck )

(Lagoas e nascentes somem do mapa na região leste de Minas Gerais, considerada uma das mais devastadas do mundo. Comunidades se mobilizam para dar um basta na situação). FALTA DE ÁGUA GERA CONFLITOS EM MINAS (Moradores acusam produtores de café de abuso na utilização da irrigação. Ambientalistas preveem disputas cada vez mais  acirradas).“ Lagoa Leandro está completamente seca e o desastre ecológico é creditado à monocultura na região. Lagoa se transforma em verdadeiro pasto.” (...) “Antes, era tudo cheio de água. Foi secando...secando. Começaram a desmatar, depois começaram a plantar eucalipto. Tinha muito, muito peixe, acabou tudo.”  (Tarcísio B. Pereira, 54, lavrador).

ÁGUA CONTAMINADA DIZIMA INFÂNCIA ( 7/9/01 - J. H. Dia )

“  Desolação: Uma criança morre a cada 24 minutos no Brasil por falta de saneamento em 58% dos municípios.”

                   

22/3/01              DIA DA ÁGUA OU DA ÁGUA ARDENTE?

Os débitos da civilização para com este líquido vital da biosfera tornaram-se impagáveis. Haja vista o prognóstico sombrio que cerca a água e a vida na Terra. As indústrias de saponáceos lucram e dão um prejuízo sem fim ao meio ambiente ao ter como solvente a água. Os detergentes são comprados pelos consumidores e após usos diversos, são despejados na água que se esgota através de nosso sistema antiecológico de escoamento e canalizações copiados das ‘cloacas romanas’ ou são eliminados diretamente nos riachos e rios até aos rincões de nossos sertões. As indústrias de tingimentos de roupas, de tintas em geral, os lava-jatos ‘car wash’, etc, seguem a mesma ideologia hidrocida: tudo fica limpo, brilhante, colorido, aliás para uma parte do mundo civilizado (?) , já que a maioria dos brasileiros não pode nem poluir por não contar com os serviços de água potável e o resto é que se dane! As indústrias extrativas, como todo modelo industrial capitalista e transnacional antiecológico, só visam os lucros, levando com este líquido precioso para tudo e todos, seus dejetos multipoluentes rio abaixo.a socialização catastrófica destes multipoluentes que o esgoto doméstico lança nas ‘cloacas-córregos’ arquitetadas em nossas cidades é algo inimaginável. Não se pode esquecer que tudo que é levado pela civilização é carreado até nossos rios menores e daí até os maiores e finalmente lançados na costa litorânea que já está comprometida com esgotos e com a evacuação dos vazamentos de óleos de toda espécie. Uma catástrofe sem precedentes está ocorrendo sobre o inexplorado fictoplancton de nossos litorais, aliás, patrimônio botânico e terapêutico marinho considerado pelos terapeutas naturistas e afins como a maior farmácia natural da Terra onde se encontram todos os remédios para todas as doenças da humanidade!

E o pior: como toda a civilização copia a ideologia antiecológica da evacuação ampla, geral e irrestrita e o resto é que se dane,..., usando esta putrefática engenharia de esgoto, nosso sistema de saúde e higiene passa a ser um dos vilões deste ecocídio generalizado. Só nos últimos 15 anos, nossas casas de saúde, laboratórios, hospitais e afins, os solutos e solventes evacuados deste sistema de nosocômios, jogaram 30 milhões de toneladas de resíduos, verdadeiros nosotóxicos evacuados em nosso manancial hídrico. É a somatória anual de bilhões de banhos, material fecal, urinas com produtos diversos, secreções humanas, flora multirresistente de vírus, fungos, bactérias e múltiplos produtos de várias gerações químicas que são evacuados em nossos recursos hidrobiogeoquíminicos formando imprevisíveis e múltiplas interações químicas, altamente tóxicas, poluentes e teratogênicas.

E não podemos esquecer dos perigosos resíduos dos ofensivos agrícolas, dos agrotóxicos, do sistema veterinário tóxico e dos pesticidas pulverizados a torto e a direito em nossas plantações e até nos ‘fumacês’ sobre as árvores que acabam com os insetos polinizadores, tudo na tentativa  de eliminação, a qualquer custo, das pragas e doenças endêmicas, tudo isso sentido até no polo norte onde são encontrados resíduos até do pesticida BHC comercializado há décadas!

Infelizmente nossa “água tratada” ou água morta, repleta dos perigosos radicais livres, tem como fonte hídrica, nada mais nada menos que mananciais como lagoas e represas infectas, verdadeiras fossas hídricas e sépticas que tratadas quimicamente, são levadas à mesa dos consumidores que, deprimentemente, já não podem dizer: desta urina (?) não beberei! E ainda pagam por isto...!

E temos hoje, portanto, neste dia mundial da água, a produção, isto sim, de uma verdadeira água ardente, com tóxicos da civilização, da ciência e do consumismo sem limites e a quaisquer custos. Resta-nos, agora, criar o dia do ar... ( Marco A.Cozzi - Carta enviada à mídia em geral no Dia da Água, 22/3/01)

MAIS SOBRE A ÁGUA (extenso documento enviado aos deputados nesse mês de Setembro/2015 destacando a “Pirâmide MACozzi de (In) SUSTENTABILIDADE HUMANO-PLANETÁRIA.

ÁGUA QUE NOS “SUSTENTA” (e constitui seu corpo, organismo, funções, higiene, etc). https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=abastecimento+de+%C3%A1gua+no+mundo+atualmente

 

>ÁGUA: Crise Hídrica local e global: “sem água somos todos miseráveis.” E as guerras mundiais pela água avançam com a crise inexorável em toda Terra. Há 14 anos falta de água acirravam conflitos (monoculturas, lagoas viram pastos, desmates levando à seca a caminho da desertificação, mineradoras envenenando o meio ambiente). Agonia e poluição dos rios, dos mananciais/nascentes. (19/8/01, j.E.M). Há 14 anos “ação humana aquece os oceanos.” (14/4/01- J.B.) http://www.fitabes.com.br/canal/?noticias/2157/rio+20:+desperdicio+de+agua+so+vai+acabar+com+punicao,+diz+biologo/

http://cineclubesocioambiental.blogspot.com.br/2011/08/170811-blue-gold-world-water-wars-ouro.html

Colapso hídrico no Nordeste (mais de 50 cidades), revolta em Salvador. No Sudeste a crise pode durar mais 4 anos. 80% das doenças são causadas por água sem qualidade. Sistema à deriva, estagnado, sem política afim! A insustentável água “potável” de esgoto! E será que 80% da água vai para o uso doméstico? E as indústrias, a Agricultura, garimpos, altamente dependentes da água?  S.O.S: Amargo Rio Doce/ES

https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=colapso+h%C3%ADdrico+ou+da+humanidade

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/03/maior-reservatorio-de-agua-do-nordeste-esta-secando.html

https://www.google.com.br/search?q=seca+do+rio+doce&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&espv=2&biw=1014&bih=634&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ved=0CCcQ7AlqFQoTCJKx-ffIkMcCFYYRkAodv8AMZw

 

>EUA: a rica Califórnia (principalmente em medicinas “alternativas”), está em profunda crise hídrica há 4 anos. E famoso ator de cinema (Tim...) rouba água, faz “gato” de hidrantes (como acontece em algumas favelas do Brasil), nessa rica cidade das montanhas rochosas. (USA). SP: São Paulo sedenta/enchentes! Não tem como escapar à devastação inexorável, insustentável para países como o Brasil.                                                                       https://www.google.com.br/#q=seca+na+california+2014                    https://www.ufmg.br/online/arquivos/037707.shtml

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/01/o-brasil-conta-gotas-entenda-as-causas-e-desafios-da-falta-de-agua-que-se-espalha-pelo-pais-4691649.html

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/05/150427_estiagem_sp_mv

http://www.akatu.org.br/

https://www.ufmg.br/online/arquivos/032608.shtml

 

>ÁGUA RECICLADA: “tratada” inclusive a partir do esgoto para reaproveitamento em geral (hotéis, motéis, etc), líquido bebido até pelo poderoso Bill Gates da Microsoft! Estamos chegando a esse “retorno a natureza” do esgoto evacuado! Há 14 anos 1 criança a cada 24 minutos morria por falta de saneamento em 58% dos municípios (H.Dia 7/9/01). FIAT/MG: quase 100% de água reaproveitável! Insustentável consumo de água rica em micro-organismos fecais! “Bill Gates apresenta máquina que transforma fezes em água.” (...) “Para demonstração, bilionário bebeu líquido que, minutos antes, era cocô.” (O Tempo/7/1/15)

https://www.google.com.br/search?q=agua+reciclada+e+Bill+Gates&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&espv=2&biw=1014&bih=591&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ved=0CB8QsARqFQoTCMbQ46TMiccCFcaDkAod1KsH0A

https://www.youtube.com/watch?v=gcgrp9aejvs

https://www.youtube.com/watch?v=EtH3QDHZMUA

 

>POPULAÇÃO ESGOTADA! Já não se pode mais dizer: dessa urina não beberei? No 1º Mundo, na Grã Bretanha, antidepressivos até na água potável (mesmo após tratamento das águas reaproveitadas, causando efeitos secundários nos consumidores)

http://www.blogdasaude.com.br/saude-ambiental/2014/11/06/governo-paulista-pretende-reutilizar-agua-do-esgoto/

https://fichacorrida.wordpress.com/2014/10/31/sabe-porque-paulista-elegeu-alckmin-para-tomar-gua-de-esgoto/

http://www.conversaafiada.com.br/politica/2014/11/05/um-jenio-alckmin-vai-consumir-agua-de-esgoto/

 

>RIOS: DEPOLUIÇÃO INSUSTENTÁVEL, DE ALTÍSSIMOS CUSTOS!

Rio Tamisa: considerado o “grande fedor.” Idem Rio Tiete. Bilhões de libras investidas pelo 1º Mundo num rio morto! Rio Reno: custou 15 bilhões de dólares! Rio Ubá/MG:60 milhões para despoluição. De onde tirar?

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/story/2004/01/040121_tamisaebc.shtml

http://www.simposiosaudequantica.com.br/saude-quantum/page/index.php?not_id=327

http://super.abril.com.br/ideias/como-se-despolui-um-rio

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/story/2004/01/040121_spreno.shtml

http://www.jornalacidade.com.br/noticias/cidades/cidades_internaNOT.aspx?idnoticia=1044467

https://www.google.com.br/search?q=desembargador%20traficante%20e%20TJMG&cad=b&cad=cbv&biw=1014&bih=634&dpr=1&ion=1&sei=LBTUVZ3sGoL9wQT5uY_QCg&rct=j#q=despolui%C3%A7%C3%A3o+do+rio+Ub%C3%A1%2FMG

 

>CLIMA INSUSTENTÁVEL PARA TUDO E TODOS: chuvas no Inverno, secas no verão?

Secas e enchentes inexoráveis: as energias vitais Yang e Yin em desequilíbrio global!

SECA (miserabilidade): causticante. “CRISE HÍDRICA (sede inexorável nas megalópoles sem alternativas): Conta d’água bilionária” - Rio e SP precisarão gastar R$ 8,5 bi para garantir abastecimento (j. O Globo/11/11/14). Enchentes: no Brasil e até no Senado/DF!

Insustentável: 8 milhões de mortos por ano devido a poluição!

https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=secas+e+enchentes+desastrosas

https://www.google.com.br/search?q=polui%C3%A7%C3%A3o+mundial+e+mortes&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&espv=2&biw=1014&bih=634&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ved=0CCkQsARqFQoTCKaOkuKJ1ccCFUQQkAodl1UKzA

 

>“APICÍDIO” APOCALIPTICO E SECA INEXORÁVEL. Polinizadores: exterminação apocalíptica avançando através dos ofensivos agrícolas/agrotóxicos, o “fumacê” da saúde, a radiofrequência “apicida” pela radiação eletromagnética (celulares, on-lines em geral, etc). No Brasil, 280 milhões de celulares (6 bilhões no Mundo), cruzando o espaço aéreo local e do Mundo, alienando a rota dos vitais polinizadores! E mais: ondas de celulares e afins causando a doença da hipersensibilidade eletromagnética, que causa alergias, cefaleias, alterações nos sentidos, problemas gastrointestinais, etc! E as malhas de prata podem proteger contra essas radiações patogênicas, insustentáveis? “Abelhas voltam, e produção de mel começa a se recuperar. Especialista acredita que agrotóxicos são responsáveis pelo desaparecimento.” (j. O Tempo/31/7/14). Em Minas desaparecimento foi de 50%!

“Extinção? Alteração climática mata borboletas britânicas.” (j. O Tempo/22/8/15)             1º Mundo rumo a despolinização apocalíptica? E os emergentes?                                                  https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=+inseticida+pyperproxifen            http://www.entomologia.ufam.edu.br/Aulas/Toxicologia_de_inseticidas.pdf

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticias/celulares-abelhas-extincao-565631.shtml

https://sites.google.com/site/osverdestapes2/abelhas

http://revistaplaneta.terra.com.br/secao/reportagens/onde-estao-as-abelhas

 

 

 

 

SITES DE ENTIDADES AFINS À ACUPUNTURA E CORRELATOS (medicinas naturais, energéticas, ecológicas)

http://www.craerj.org.br/

https://www.facebook.com/CRAERJ?filter=3

https://www.facebook.com/ENAPEA/likes

http://www.abacocba.org.br/pages/home.asp

http://acupunturabrasil.org/2011/

http://www.etosp.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=64&Itemid=41

http://www.eoma.com.br/

http://www.sinaten.com.br/paginas/artigos/ler_artigo.php?codigo=34                    http://www.satopar.com.br/wp-content/uploads/2011/01/calendario-2011.pdf                                http://www.acupunturanaempresa.com.br/mtc.htm

http://www.satopar.com.br/?p=344

http://www.zangfu.com.br/acupuntura-no-sus-3/203/

http://www.acupuntura.org.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=84:pretium-et-curabitur-velit&catid=37:computers

http://www.cmaesp.com.br/noticias/noticia6.asp

http://www.acupuntura.org.br/                                                    https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=sindicato%20dos%20terapeutas%20mg                                                           http://ceata.com.br/portal/ http://www.abapuntura.com.br/                                                        http://lin-chi.blogspot.com.br/2011/05/carta-aberta-dos-estudantes-de.html  https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=ATENENG                 www.incisaimam.com.br/    www.craemg.org.br   http://www.craemg.org.br/index.asp?op=2&area=Quem%20Somos&codigo=12&idioma=1&subarea=O%20CRAEMG&cod_info=18                                                                                   http://www.sindacta.org.br/

 

(*) Marco Aurélio Cozzi (currículo) - Profissional de Enfermagem e Farmácia (diplomas/MEC com 16 mil horas profissionais de posse do CRAEMG - Cons. Reg. de Acupuntura/MG e do COREN/MG), 5 anos trabalhando em pronto socorro/UTI/CTI, 1,5 ano nas enfermarias do Exército (Enfermaria do Colégio Militar/EB/CCS/Pampulha), dando baixa como Sargento da Reserva; 4 anos trabalhando com cirurgias,  4 anos  trabalhando com sociopatas, 3 anos em banco de sangue, 25 anos na área farmacêutica trabalhando como profissional de Farmácia dirigindo laboratório médico/análises clinicas); professor de Medicinas Sino-Orientais/Ayurveda e Terapias Naturais/Energéticas desde a década de 70/MG/SP. Um dos mais ativos articulistas nas comunidades de Acupuntura/MTC no Google/Orkut e políticas afins; membro de diversas comunidades nesses sites de comunicação com mais de 1000 postagens, 6 comunidades próprias e presença ativa em várias comunidades; criador e Vice Pres. do CRAEMG  http://www.craemg.org.br/index.asp?op=2&area=Quem%20Somos&codigo=12&idioma=1&subarea=O%20CRAEMG&cod_info=18 -  criador e Delegado do SINATEN/MG (Sindicato Nacional de Terapeutas Naturistas/SP/MG –www.sinaten.com.br -  título de “Honra ao Mérito pelos serviços prestados para o desenvolvimento e a difusão da acupuntura no Brasil” pela WFAS (Symposium de Acupuntura/SP em 11/11 onde apresentamos o tema “Sinergia holística das medicinas sino-orientais) e pelo INCISA/IMAM (Diretoria e Comissão Científica do evento); Pesquisador e cientista naturista em 15 países com centenas de artigos publicados na Mídia em geral ao longo de 3 décadas, inclusive no Fantástico TV Globo (Apiterapia/Apipuntura). Um dos introdutores da Acupuntura/MTC em Minas Gerais e no Brasil, bem como um dos introdutores da Iridologia/Irisdiagnóstico/Fito-Nutroterapia e Naturologia afins/1985. Mais de uma centena de certificados na área.  Fundador de várias entidades da área tanto no Brasil como no Exterior. Ao lado do dr. Márcio Bontempo (médico sanitarista, naturista, mega escritor/editor de medicinas “alternativas”), criador do inédito Movimento Médicos Pés Descalço de 78 a 84, em São Lourenço, Sul de Minas, edificamos a raiz e árvore maior afim às medicinas naturais, energéticas, populares, integrais, de sobrevivência e holísticas no Brasil. Fundador/Presidente da ABTN/1985 (As. Bras. de Terapeutas Naturistas/MG) e criador da ANTN (As. Nac. dos Ter. Naturistas/PR); Fundador/Presidente da FENAMAN (Fed. Nac. de Medicinas Alternativas Naturais), recebendo o prêmio “Honra ao Mérito Constituinte da ALMG na década de 80; Vice Presidente da CIAMAN (Conf. Int. de As. Med. Alternativas Naturais/OMS/87 by Fermin Cabal/Madrid/Editorial Cabal de medicinas alternativas em geral, título de Cidadão Honorário de BH durante o 1º Congresso Mundial de Medicinas Ancestrales e Naturales da CIAMAM/FENAMAN/1990 com 1200 participantes no Inst. Educação/MG; cientista naturista através de tese holística inédita em Ecomedicina Biossociológica e Holística apresentada  e defendida em vários eventos, particularmente no II Congresso Mundial de Medicinas Alternativas no México, Universidade/Faculdade de Medicina de Guadalajara/1989, representando o então saudoso Governador do DF José Aparecido; Assessor da Deputada Liza Prado na Audiência Pública sobre Medicinas “Alternativas” realizada em 19/10/11 na ALMG e trabalhos afins. Avanços com as medicinas “alternativas” e de sobrevivência iniciado nesse início de 2012 através de audiências com a cúpula do Governo de Minas Gerais visando possível ajuda às vítimas de secas e enchentes, migrações, desastres afins, tema inédito para a categoria, mas em fase preparatória de profissionais-associados comprometidos.  Prêmio Vladimir Herzog 1979. Autor do “Manifesto dos Mineiros à Nação em Prol da Acupuntura e Terapias Afins Ameaçadas/SESC/BR/1984/2000 - Oficinas IMAM/BH: Autor do “Manifesto dos Mineiros Em Prol da Saúde Ameaçada – Saúde em Debate, no Salão Nobre da FMUFMG/2002 - debatedores MACOZZI; Paulo Noleto, IMAM: Aloísio Pimenta/Reitor /UEMG/UFMG, J. A. Moreno, ATENENGE/Un.Viscosa; Dep. Marcio Cunha, Álvaro J. Cunha, Reitor da UNA/BH. MACOZZI, Autor de 3 livros Ed.  do Autor/MAC: SOS Terapias Ecológicas (Manifestum, Memorandum, Dossier) 2001; Tratado MACOZZI de Supra Ciências, 2004; Ação Sobre o Mundo Acadêmico Mineiro (mudanças de paradigmas: o choque entre academicismo e holísmo), 2002; Tratado MACOZZI de Supra Ciências (Medicina: revolução na ‘quimiobiofísica’ ou ‘iatrogate’ das ciências – As ciências modernas na berlinda diante das seculares metaciências alquímico-vitalistas, alopatizadas, Medalha “Comenda Valores da Liberdade” - 2014/Pça Liberdade - pelo Instituto Ayurveda/ABCVida (Festival Andando de Bem com a Vida/BH).Também, amplo material editado no Orkut sobre medicinas “alternativas.” Coordenador da Frente Parlamentar de Práticas Integrativas em Saúde DF/ALMG. No prelo, 4º livro a partir de mais de 1000 pgs do Orkut, grande mídia absurdamente desativada, trabalho em revisão e atualização no formato livro.

Belo Horizonte, 2 de Outubro de 2015-10-02