HOSPITAL

Formigamento na mão usando o celular? Pode ser um problema no nervo!

Resultado de imagem para foto  de pessoa segurando celularSão Paulo, 29 de dezembro de 2016 - Atualmente, é impossível pensar em uma vida sem celular. O aparelho tornou-se indispensável para amaioria das pessoas. A facilidade de acesso aos smartphones e a internet mobile fazem com que oBrasilseja o terceiro país do mundo a permanecer mais tempo online, segundo dados da pesquisa GlobalWebIndex 2015. O estudo mostra que o brasileiro fica, em média, três horas e quarenta minutos conectado a um celular todos os dias.

 

Porém, a utilização do telefone móvel por um período prolongado pode trazer diversos riscos à saúde tanto do pescoço e da coluna quanto do braço. Em geral, a maioria deles está relacionado à postura inadequada ao segurar o celular, principalmente por um longo período.

 

“Se prestarmos atenção, a posição em que o braço geralmente fica quando usamos o celular é com o cotovelo bem dobrado e com o punho bem estendido. Esta flexão total do cotovelo pode aumentar em até três vezes a pressão sobre o nervo ulnar, causando formigamento nas mãos”, alerta o coordenador do Centro de Nervos Periféricos do Hospital Samaritano de São Paulo, Dr. Luciano Foroni.

 

O nervo ulnar tem origem no plexo braquial, que é o conjunto de nervos responsável por todos os movimentos e pela sensibilidade do braço, antebraço e mão de uma pessoa. “A função do nervo ulnar é, principalmente, dar sensibilidade ao dedo mínimo, à metade do anelar e à região que vai da mão até o punho”, explica o especialista. Além disso, o nervo tem sua função atrelada à parte dos movimentos de dobrar o punho, dedos e a maior parte dos músculos da mão.

 

Existem duas regiões onde o nervo ulnar pode ser comprimido: na região do cotovelo e na região da mão (canal de Guyon). “Sabe quando batemos a parte de dentro do cotovelo e dá aquele choque que vai até o dedinho? É exatamente a manifestação da batida sobre o nervo ulnar. Ele passa exatamente atrás dessa estrutura óssea saliente na região medial do cotovelo em um espaço chamado sulco retroepicondilar”, afirma Dr. Foroni.

 

Os sintomas decorrentes dessa compressão sobre o nervo ulnar podem se iniciar com um formigamento, uma dormência ocasional nos dedos mínimo e anelar durante alguma atividade como, por exemplo, usar o celular. De acordo com o médico, os sintomas podem evoluir para uma dormência mais contínua, dor na região do cotovelo e um formigamento persistente, podendo chegar a um quadro mais grave de fraqueza e até atrofia dos músculos da mão.

 

O tratamento pode ser feito com fisioterapia e, em casos mais graves, é necessária uma cirurgia para que o nervo não continue apertado e o quadro não progrida.




Hospital Samaritano de São Paulo

Um dos principais centros de excelência em saúde do País, o Hospital Samaritano de São Paulo completou 121 anos de atividades em 2015. Fundado em 25 de janeiro de 1894, nasceu como primeiro hospital privado da capital paulista e hoje é uma das poucas instituições de saúde que permanece em atividade, em duas passagens de séculos, com recursos do próprio negócio.

É um hospital especializado em Cardiologia, Gastroenterologia, Neurologia, Ortopedia, Oncologia, Trauma, Transplante, Urologia e Ginecologia, Obstetrícia e Perinatologia, com atendimento completo e integrado aos pacientes, com acompanhamento em todas as etapas do tratamento. Além disso, oferece Serviço de Emergência Especializada 24 horas em Ortopedia, Cardiologia, Neurologia e Trauma.

O Complexo Hospitalar do Hospital Samaritano conta com 19 andares, 310 leitos de internação e Unidade de Terapia Intensiva, além de um Centro Cirúrgico com 16 salas para a realização de procedimentos de alta complexidade. Desde 2004, é certificado pela Joint Commission International (JCI), um dos mais importantes órgãos certificadores de padrões de qualidade hospitalar no mundo.

 

 

Bhte, 11 de novembro de 2015, às 0h57

CAISM recebe bisturi eletrônico da Campanha Laço Rosa 2015

Doação feita pela Scotch-Brite, da 3M, é resultado da venda de produtos da marca na cor rosa durante o mês de outubro

Da esquerda para direita: Dra. Sophie Françoise Mauricete Berchain, diretora da Divisão de Oncologia do CAISM; Luis Otávio Sarian, superintendente do CAISM e Francisco Barbeiro, vice-presidente de Negócios de Consumo da 3M (foto: Neder PP/CAISM)

São Paulo, 29 de outubro de 2015 – O Hospital da Mulher da Unicamp (CAISM), referência no tratamento de câncer em Campinas, recebeu na manhã de hoje (29), a entrega simbólica do bisturi eletrônico de última geração específico para a realização de cirurgias em pacientes com câncer de mama. A iniciativa é resultado da segunda edição da Campanha Laço Rosa, promovida neste mês pela Scotch-Brite, marca de Cuidados com o Lar da 3M, com o intuito de apoiar e incentivar a realização de exames para o diagnóstico precoce do câncer de mama.

 

A entrega do bisturi eletrônico – que irá beneficiar as cerca de 10 mil pacientes atendidas anualmente pelo hospital – foi realizada pessoalmente pelo vice-presidente de Negócios de Consumo da 3M, Francisco Barbeiro, ao Superintendente do CAISM, Dr. Luis Otavio Sarian. A solenidade, que aconteceu no Anfiteatro do Subsolo do CAISM e que contou com a presença de várias autoridades da Unicamp, dentre eles, a autoridade maior, o Magnífico Reitor José Tadeu Jorge, contou também com a presença da primeira-dama de Campinas, Sandra Ciocci,  de diretores e funcionários do CAISM e alunos.

 

A compra do bisturi eletrônico só foi possível graças à destinação de parte das vendas de produtos Scotch-Brite (esponjas, panos, luvas e rolos adesivos) na cor rosa durante o mês de outubro. O equipamento reduz o tempo de uma cirurgia, garantindo o acesso mais fácil a determinados locais cirúrgicos e o controle do sangramento – reduzindo, assim, a perda de sangue e os riscos ao paciente.

 

De acordo com vice-presidente de Negócios de Consumo da 3M, Francisco Barbeiro, poder contribuir, pelo segundo ano consecutivo, com equipamentos que irão melhorar o atendimento das pacientes com câncer é uma honra. “Desde a primeira edição da Campanha Laço Rosa já sabíamos que este evento entraria no nosso calendário anual pela sua importância. Poder contribuir com um hospital tão sério e que presta um serviço tão relevante à população de Campinas e região é uma honra e uma grande satisfação”, disse.

 

“Nós, do CAISM, agradecemos à 3M pela parceria. Este novo bisturi eletrônico vai reduzir o tempo de cirurgia em nossas pacientes e garantir menos riscos aos procedimentos. Além disso, a campanha de conscientização realizada durante todo o mês de outubro tem fundamental importância no diagnóstico precoce da doença”, afirmou o Superintendente do CAISM, Dr. Luis Otavio Sarian.

 

Além da ação em parceria com o CAISM, a campanha contou ainda com a participação de mais de 1.500 pessoas na Corrida do Laço Rosa, realizada no último dia 25 pela Prefeitura de Campinas.

 

CAISM

O CAISM é um hospital de referência para o ensino, pesquisa, extensão e assistência à saúde da mulher e do recém-nascido. Está inserido no complexo hospitalar da área de saúde da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e atende exclusivamente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). No local, são atendidos casos de doenças mamárias e do aparelho genital, com destaque para doenças oncológicas, além de gestações de alto risco por doenças maternas e/ou fetais, além da UTI neonatal. Mais informações podem ser encontradas em www.caism.unicamp.br.

 

Sobre a 3M

Reconhecida como empresa líder em Pesquisa & Desenvolvimento, a 3M fornece milhares de produtos inovadores para diferentes mercados. Sua cultura de colaboração criativa inspira um fluxo intenso de tecnologias avançadas com o objetivo de tornar a vida das pessoas melhor e mais fácil: são mais de 55 mil itens. Com US$ 32 bilhões em vendas globais no último ano, a 3M emprega aproximadamente 90 mil colaboradores no mundo e mantém operações em mais de 70 países. No Brasil, a companhia obteve faturamento bruto de R$ 3,6 bilhões em 2014, e conta com mais de 4 mil funcionários em sete unidades fabris localizadas nos estados de São Paulo e Amazonas. A 3M detém ainda o controle da Incavas, instalada no Rio Grande do Sul. Para mais informações, visite  www.3m.com.br ou o portal de inovação www.3minovacao.com.br.