Contato - Cadastrar para receber o Jornal de Saúde

Abril 27, 2017


 

Fevereiro 16, 2017

34º BH ITINERANTE
CURSO DE EXTENSÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

1º SEMESTRE DE 2017

CENTRO DE EXTENSÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL / SALA VERDE - SMMA

GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL
SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE
PREFEITURA DE BELO HORIZONTE



O que é: 
Curso de Educação Ambiental, com abordagem socioambiental, tendo a cidade de Belo Horizonte como espaço de ensino e aprendizagem.

 Objetivo: 
Formar Agentes Ambientais visando a promoção de ações socioambientais.

 Conteúdo Programático:
Agenda 21; aspectos naturais; ambiente urbano; redes socioambientais; políticas públicas.

 Metodologia: 
Atividades interativas e lúdicas, relatos de experiência, aulas de campo, com a utilização do Expresso Ambiental (ônibus exclusivo para realização de atividades de educação ambiental) .

         Trabalho final: 
É proposta uma atividade prática de planejamento e realização de uma Oficina de Educação Ambiental ou Travessia.

 Informações Gerais do Curso:
Período: de 08/03 a 28/06 de 2017, quartas-feiras.
Horário: das 8h às 12h
Carga Horária: 108 horas
Vagas para cursistas: 36
Vagas para monitores voluntários: 3
Público: cidadãos maiores de 16 anos de idade.

         Inscrições:
Período: 20 e 21 de Fevereiro de 2017
Horário: de 09h às 17h
Local: Centro de Extensão em Educação Ambiental / Sala Verde - SMMA
Av. Álvares Cabral, 217 / 15º andar - Bairro Centro - Belo Horizonte

Requisitos para o processo seletivo :

1º) Terão prioridade os candidatos que apresentarem o maior número de certificados referente às atividades educativas oferecidas pela Gerência de Educação Ambiental - GEEDA / SMMA, de acordo com a seguinte ordem de importância:
a) Curso de Extensão em Educação Ambiental “Educação para o Risco Socioambiental”;
b) Oficinas de Educação Ambiental, Visitas Orientadas, Travessias/Circuitos Ambientais, Ambiente em Foco, Agentes Ambientais em Ação e Ciclo de Estudos sobre Riscos Socioambientais;
c) Atividades educativas promovidas pelos Centros Regionais de Educação Ambiental da SMMA;
d) Oficina ou Travessia promovidas pelos cursistas como trabalho final.
Observação: nos itens b, c e d será considerada a somatória das atividades realizadas.

2º) Candidatos que não tiverem participado de nenhuma atividade educativa oferecida pela Gerência de Educação Ambiental da SMMA;

3º) Candidatos que já tiverem sido selecionados para edições anteriores do curso BH Itinerante.
Observação: Para todos os itens, no caso de empate, será considerada a ordem de inscrição.

As inscrições deverão ser feitas pessoalmente ou por representanteportando autorização assinada pelo interessado(a), constando o número da carteira de identidade e CPF e apresentando certificados das atividades educativas oferecidas pela GEEDA, das quais tenha participado.

Certificação:
A concessão de certificado estará condicionada a presença mínima em 75% do curso.

Requisitos para o processo seletivo dos Monitores Voluntários:

1º) Apresentar certificado do curso BH Itinerante;

2º) Declarar ter disponibilidade para participar da organização e desenvolvimento do curso, semanalmente, às segundas-feiras, das 10h às 12h, e às quartas-feiras, de 7h30min. às 12h30min., no período de 01/03 a 03/07/2017.

Observação: A seleção terá como referência a exposição escrita ou oral, feita no ato da inscrição, sobre as razões que motivam o candidato à Monitoria Voluntária.


 

Janeiro 19, 2017

Aos 10 anos da Lei do Saneamento Básico, Brasil ainda apresenta condições lamentáveis


 

No aniversário da Lei 11.445, estudo realizado pela ABES sobre situação do saneamento no país, com base na PNAD 2015, mostra avanços tímidos.  “O Brasil precisa urgentemente colocar o saneamento como prioridade. Saneamento deve ser prioridade de Estado e não de governo”, afirma o presidente da ABES, Roberval Tavares de Souza.

 

A Lei 11.445, conhecida como a Lei do Saneamento Básico, completa 10 anos este mês com pouco a comemorar: estudo realizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES demonstra que houve melhora na situação do saneamento no país, porém, movida por avanços tímidos em algumas regiões. O instrumento estabelece as diretrizes nacionais e a política federal para o setor. Seu advento gerou grandes expectativas quanto à melhoria da prestação e gestão desses serviços e a tão desejada universalização. Dez anos depois, os indicadores monitorados anualmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) por meio da PNAD (Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios) apontam um grande contingente de pessoas ainda sem acesso aos serviços.


O estudo “Situação do Saneamento Básico no Brasil - uma análise com base na PNAD 2015”, que será divulgado epla ABES nesta sexta-feira, dia 20, em São Paulo, durante o lançamento da Câmara Temática de Comunicação no Saneamento, analisa os principais indicadores de saneamento no Brasil, por meio de suas cinco Grandes Regiões e Unidades da Federação em um comparativo 20008/2015.


A publicação contempla os indicadores de abastecimento de água, esgotamento sanitário, coleta de lixo e, adicionalmente, estatísticas sobre o uso de filtro de água nos domicílios, indicador significativo nesse contexto por guardar relação com a percepção dos consumidores quanto à qualidade da água.



Todas as informações têm como base a PNAD 2015 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), anualmente.

Segundo a PNAD, a cobertura de abastecimento de água no país aumentou de 83,9% em 2008 para 85,4% em 2015, o que significa que o acesso foi ampliado para mais 10 milhões de residências aproximadamente, das quais só o Sudeste foi responsável por cerca de 4 milhões. Em 2015, 58 milhões de domicílios contavam com o acesso aos serviços.


No esgotamento sanitário por rede, a cobertura avançou 6% nesse intervalo de 7 anos, passando de 59,3% para 65,3%, estendendo o acesso à 44,4 milhões de residências, após o atendimento de 10,3 milhões no período. Mais uma vez, o Sudeste acrescentou o maior contingente de domicílios à cobertura: 4,5 milhões.


A coleta de lixo apresentou uma variação absoluta bastante similar ao abastecimento de água e ao esgotamento sanitário – 10,5 milhões de residência passaram a ser atendidas com esse serviço no período, ampliando-se a cobertura de 87,9% para 89,8%. E novamente o Sudeste despontou a maior variação absoluta do período – 4,2 milhões de domicílios passaram a dispor do serviço no período.


A despeito dos avanços obtidos no período, tímidos, é verdade, 29 milhões de pessoas permanecem sem acesso ao abastecimento geral de água, 69,2 sem acesso ao esgotamento sanitário por rede e 20,5 sem coleta de lixo.

2014/2015

A análise mostra que o abastecimento de água apresentou uma variação de 1,5% de 2014 para 2015, com o incremento de 876 mil novos domicílios atendidos, mantendo assim a cobertura de 85,4% de 2014. A maior cobertura foi registrada no Sudeste (92,2%) e a menor na região Norte (60,2%).


Já o esgotamento sanitário por rede, que contempla os domicílios conectados à rede de esgoto por canalização ou fossa séptica, teve uma variação de 4,5% no período, alcançando uma cobertura de 65,3%. Mais uma vez, a maior cobertura foi registrada no Sudeste (88,6%) e a menor no Norte (22,6%). No mesmo período, cerca de 700 mil domicílios deixaram de esgotar por fossa séptica não ligada à rede coletora ou por fossa rudimentar, passando o percentual de domicílios nessas condições de 34,4% para 32,7% em 2015.


Mesmo tendo aumentado em 1,5% os domicílios atendidos pelo serviço de coleta de lixo, a cobertura de 2015 se manteve a mesma de 2014 – 89,8%.

E, por fim, cresceu em todas as regiões, com exceção da Norte, o número de residências que utilizam filtro de água, chegando a mais de 36 milhões aquelas que fazem uso do equipamento. Desse número, mais de 50% estão no Sudeste.


Estes índices, ainda tão distantes do ideal, favorecem a proliferação de muitas doenças, como a dengue, a zika, a chikungunya e, em pleno século 21, a febre amarela.

“Apesar de sua irrefutável importância, infelizmente o saneamento é um dos segmentos mais atrasados da infraestrutura brasileira. Em uma escala de desenvolvimento e competitividade, o saneamento só ganha do segmento dos portos, perdendo para rodovias, ferrovias, aeroportos, energia e telecom”, ressalta o presidente da ABES, “Roberval Tavares de Souza.

O engenheiro frisa que hoje, no país, há mais escolas públicas com acesso à internet do que com saneamento: 41%, contra 36%, respectivamente. “Não desmerecendo a relevância do acesso à internet, sobretudo nos dias hoje, o fato de termos mais da metade das escolas do país sem coleta de esgoto, um terço delas sem rede de água e um quarto sem coleta de lixo demonstra a inversão de prioridades por parte de nossos gestores, nos mostra como o saneamento vem sendo relegado nos últimos anos. O Brasil precisa urgentemente tornar o saneamento prioridade. Saneamento deve ser prioridade de Estado e não de governo”

O relatório completo com os dados por Grandes Regiões e Unidades da Federação está disponível no site da ABES.

 

Sobre a ABES

Com 51 anos de atuação pelo saneamento e meio ambiente no Brasil, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES reúne em seu corpo associativo cerca de 10.000 profissionais do setor. A ABES tem como missão ser propulsora de atividades técnico-científicas, político-institucionais e de gestão que contribuam para o desenvolvimento do saneamento ambiental, visando à melhoria da saúde, do meio ambiente e da qualidade de vida das pessoas.


NE. Se não cuidarmos do Saneamento Básico, urgente com verbas e projetos executados a curto e longo prazo. Vamos voltar a ser ameaçados pelo: sarampo, coqueluche enfim todas as doenças já erradicadas, como a Febre Amarela que volta com força e onde, no interior do país. A equação chama-se demografia, a explosão de crescimento populacional sem a devida preparação de infra-estrutura já apresentam crises em São Paulo de abastecimento de água e agora em Brasília, no Rio Grande Sul, quem imaginaria 12 meses sem chover e uma estiagem que quase pareceu o nordeste. 



O saneamento básico pode amainar tudo isso e gerar dinheiro com o tratamento do lixo ao gerar adubo e até mesmo água do chorume que pote ser reutilizada para a lavoura e outros afins. O gás do lixo é riquíssimo. Enfim, os políticos brasileiros não estudam e cabe aos engenheiros elaborar projetos e levar para que estes comecem aprender alguma coisa ou vão ter seus filhos, empregados e entes queridos a mercê de muitas doenças que estão agora voltando.


 

Dezembro 16, 2016

Mais de 350 animais são devolvidos à Floresta Nacional do Tapajós


Ação foi realizada pelo ZOOFIT/UNAMA em parceria com o Ibama, Instituto Chico Mendes e Corpo de Bombeiros

 

O Zoológico das Faculdades Integradas do Tapajós (ZOOFIT/UNAMA), junto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e 4º Grupamento de Bombeiros Militar  realizaram, nesta quarta-feira (15), a soltura de 351 animais. Eles estavam no processo de reabilitação no zoológico localizado no município de Santarém, Oeste do Estado do Pará e agora voltam para os seus habitats naturais, a Floresta Nacional do Tapajós (Flona Tapajós)


Este tipo de atividade é realizada com os animais aptos a serem devolvidos para a mata nativa depois deles passarem pelos procedimentos médicos veterinários e biológicos. Todo o processo de readaptação dura em torno de três a seis meses, de acordo com o estado clínico.


Durante a soltura foram disponibilizados um caminhão do Corpo de Bombeiros, caminhonetes do Ibama, ICMBio e do ZOOFIT/UNAMA, que carregaram répteis, aves e mamíferos. Entre as espécies soltas estavam 28 Jacareís Tingas; 81 Jabutis Pata Vermelha; 11 Jacareís Coroa; 06 cágados de Barbicha; 100 Tartarugas; 04 Pitiús; 89 Tracajás; 26 Aperema; 01 Onça Jaguatirica; 01 Preguiça Real e 05 Marrecos. A ação da reintrodução na natureza durou cinco horas e meia do zoológico até os ramais no 67km, 72km e 86km da Flona do Tapajós.


“Todos os animais de cativeiro trazidos por órgãos ambientais, precisam passar por um processo de reabilitação. Porém esse procedimento não é tão simples. Soltar um animal aleatoriamente sem preparo adequado ou área previamente definida pode gerar uma adversidade no processo de soltura, haja vista que o animal foi submetido a estresse por presença humana e alimentação domesticada”  ressalta o responsável técnico e biólogo do ZOOFIT/UNAMA.


Para o  especialista em anfíbios e répteis, o herpetólogo do curso de Biologia da FIT/UNAMA,  Hipócrates Chalkidis, a ação de soltura é extremamente benéfica, porque se trata de animais com estado de saúde atestado por veterinários do zoológico, especialmente nos primeiros cuidados, nas avaliações clínicas. “A soltura não pode ser feita de qualquer forma, há todo um estudo prévio pra saber quais as espécies que residem em determinado local, quais os principais predadores, presas, para que esses animais reintroduzidos tenham a capacidade de se manter no local sem interferência. Não podemos soltar um predador em um local onde não se tem presas, pois ele vai procurar outros locais para se alimentar. A  Floresta Nacional do Tapajós tem um banco de dados com informações sobre fauna e nos permite dizer que lá foi o melhor local para fazer esta soltura”, ressalta.


O Projeto do ZOOFITUNAMA trabalha na recuperação de animais desde 1993, a partir da necessidade de abrigar de forma adequada os animais da fauna e flora amazônica que chegavam para estudos no curso de Ciências Biológicas das Faculdades Integradas do Tapajós (ZOOFIT/UNAMA). Inicialmente, o zoológico estava instalado na área da faculdade, mas atualmente ocupa uma área de 147 hectares, cedida em comodato pelo 8º Batalhão de Engenharia e Construção (8ºBEC) e tem em seu ambiente mais de 300 espécies identificados entre aves, mamíferos e répteis.

 

Bhte, 14 de novembro de 2015, às 9h21

Programação de Atividades de Educação Ambiental - NOVEMBRO DE 2015 - do Centro de Extensão em Educação Ambiental / Sala Verde SMMA/PBH.

INSCRIÇÕES ABERTAS A PARTIR DO 1º dia útil do mês -  TELEFONE 3277-5199











Atendimento a Escolas e Grupos com Trilhas, Palestras, Oficinas e Circuitos Ambientais Regionais. 

 

Bhte, 12 de novembro de 2015, às 7h45

Meio Ambiente
Artigo

Multa agora é fora de propósito e até mesmo oportunismo do governo

O Ministério do Meio Ambiente, segundo a assessoria da Ministra Izabella Teixeira, estuda como aplicar multas altíssimas à Samarco pelo desfecho de rompimento das barragens em Mariana. O mais agravante que os órgãos que cuidam do alvará de funcionamento em entrevista detectam que estavam com dois anos de atraso devido problemas internos e até mesmo greve do órgão fiscalizador e emissor de autorização para o funcionamento. Em outras palavras, a tragédia é meio que anunciada e com responsabilidade de órgãos governamentais.
O Ibama -Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Ambientais Renováveis, já está anunciando em todos os meios de comunicação multas de mais de R$ 50 milhões. Essas multas se estendem ao município, que diga-se passagem, o prefeito falta chorar se alguma coisa acontecer com a Samarco em relação ao fechamento da mineradora, que segundo ele são 80% de impostos e o sustento da cidade de Mariana, cidade pequena, histórica e de vida pacata do interior mineiro. (http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/11/1705237-ibama-aplicara-multas-milionarias-a-mineradora-por-danos-ambientais.shtml?cmpid=compfb)
As multas aplicadas pelo Estado brasileiro são altíssimas o que proporciona à empresas em geral optarem por grande corpo de advogados especializados, do que parcelar ou entrar, em acordo direto com o governo para pagar. Isso demanda processos de mais de dez anos e quase sempre devido ao número excessivo de multas e julgamentos, muitos prescrevem ou são diminuídos os valores com constantes liminares e pareceres de juristas.
No caso da Samarco, o MInistério Público e a Defensoria Estadual e Federal, encaminharam um acordão, termo jurídico, onde a empresa reconhece o dano que causou, sua responsabilidade e já anuncia a criação de Fundo para que tanto os moradores de Mariana, quando outros que eventualmente, de outras cidades, tenham prejuízos com a lama ferruginosa, o leito dos rios, enfim a empresa está integrada à tragédia.
A multa neste instante seria despropositada e mesmo que a empresa pagasse haveria de se ter um compromisso direto, contratual do governo municipal, estadual e federal de que o dinheiro seira empregado no fragelo de Mariana e nas famílias que perderam tudo quando é pessoal e de valor, alguns até mesmo entes queridos.
O temor de grandes proporções é uma falácia e não convence para que se aplique multas vultuosas, as queimadas de matas no Estado este ano é de muito mais impacto do que essa tragédia. No entanto, o Estado não faz nada para coibir esses incêndios que na maioria são criminosos e promovidos por fazendeiros e seus empregados e irresponsáveis desejosos de vingança de alguém.
A lama já está secando, os dejetos, até agora todos os laudos comprovam que não é tóxico, a natureza com seu ciclo se recupera com o tempo, pode ser em 90 dias ou mais. Quem sabe a adubação para tornar a terra mais agriculturável possa ser um recurso. Então, a aplicação de multa altíssimas não resolve o caso agora.
O que poderia ser compactuado com o apetite do governo é um Fundo para a melhoria de outras barragens e até mesmo em investimento de reaproveitamento de dejetos e da água ou invés de investir em barragens perigosas que trazem "progresso" momentâneo para a cidade de Mariana, mas como se comprovou, pode trazer infelicidade e prejuízos incalculáveis e irremediáveis como a perda de filhos, pai e mãe em desastres dessa natureza.

Marcelo dos Santos
jornalista - MTb 16.539 SP/SP

jornaldesaude@gmail.com

 


 

 

Marco Aurélio Cozzi, professor e acupunturista escreve vários textos sobre a crise hídrica e o que as autoridades fazem a respeito

publicado pelo Jornal de Saúde em bhte, 11 de novembro de 2015

À ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS

AO SEMINÁRIO LEGISLATIVO ÁGUAS DE MINAS III de 2/10/15

(Desafios da Crise Hídrica e Construção da Sustentabilidade)

Ao Presidente da ALMG Dep. Adalclever Lopes

Ao Presidente da Comissão Extraordinária das Águas, Dep. Iran Barbosa

 

ASSUNTO: ofício abaixo como contribuição ao Painel 4, Saneamento e Saúde, por Marco Aurélio Cozzi (*)

 

  Apresento-me como Coordenador da Frente Parlamentar de Práticas Integrativas em Saúde/ALMG, FPPIS trabalhada nesses 2,5 anos então sob a presidência da Dep. Liza Prado, do Dep. o médico Adelmo Leão extensivo à Dep. Luzia Ferreira (FPPIS agora se reestruturando a partir do Parlamento/DF para avançarmos junto à nova legislatura/2015). Também, Delegado do SINATEN (Sindicato Nacional dos Terapeutas Naturistas/SP), oportunidade que apresentamos esse documento como contribuição à temática Saneamento e Saúde uma vez que não participamos de todo Evento assistindo só as palestras da manhã do dia 1/10. Torcemos pela consideração vital para com a temática afim ao Painel 4, quando assistimos doutos palestrantes e especialistas (como Ernani Miranda/GTI-Plansab, Hubert Morais/Arsae, Apolo H. Lisboa da FMUFMG), dentre outros.

   Assistindo a palestra da douta Mª Tereza Corujo (Teca), sua análise crua e nua do caos mostra como se encontra a ÁGUA no Brasil, o envenenamento pelo Arsênio dentre outros, quando se depreende um Crime Lesa Natureza, Lesa Pátria inexoráveis por parte das insustentáveis empresas depredadoras. Destacamos o palestrante Wagner S. Costa (Fiemg/São Francisco) que denunciou a corrosiva ação do sistema de produção do país, do sistema domestico (enfatizamos, herdado das anti ecológicas “cloacas romanas”), ao descrever o metabolismo dos rios e as contaminantes catastróficas afins.

   A propósito, como profissional afim aos médicos sino-orientais, com formação em Medicina Ecológica/Natural/Energética, a anatomia ecológica dos meridianos nos educa sobre o manancial energético como os pontos fontes/origem (como pontos de alimentação de Energia Vital), pontos de passagem (semelhante às pontes/barragens hídricas), pontos de tonificação e sedação (liberam ou contem a energia vital semelhante ao controle nas hidrelétricas), pontos de Alarme (sinais onde se denota problemas no fluxo energético), escoamento da EV nos canais/meridianos dentre outros caminhos da EV! Raciocínio semelhante para com o trajeto dos alimentos na Nutroterapia e na Fitoterapia energéticas.

 

NOSOTÓXICOS: como ocorreu em todo o Evento, nenhum destaque foi dado à patogênica contaminação causada pelo sistema de saúde em vigor baseado numa Medicina não ecológica, altamente poluente e que evacuou nos esgotos (dados de 85 a 2000) milhões de toneladas de solutos e solventes, resíduos, lixo hospitalares disseminados nos recursos biogeoquímicos Brasil afora! Aliás, o estudo partiu de nossa observação sobre o dantesco metabolismo do Hospital INCOR/SP, quando estivemos no mesmo (junto com o prof. Marcelo Pereira, o escritor Olavo Romano), para atender o então moribundo Presidente Tancredo Neves!

   Para avançarmos com as críticas extremas da douta Corujo ao provar que, praticamente, tudo que foi feito para conter o atual quadro sombrio e caótico da ÁGUA no Brasil, setor vital que sustenta altos salários e cargos de influências, foi por “água abaixo.”

    Reforçando essa questão de sobrevivência dos brasileiros tomamos a liberdade de publicar alguns artigos escritos por algumas de nossas entidades divulgados na Imprensa em geral a partir de 1985. (texto compilados do livro S.O.S. Terapias Ecológicas/MACozzi, Ed. do Autor, 2001)

 

NOSOTÓXICOS INFECÇÃO HOSPITALAR - quadro sinistro (por Marco Aurélio Cozzi)                            (12/85 Rev. Alternativa - Vida & Cultura)

“Se V. pensa que o problema se resume aos agrotóxicos e defensivos agrícolas, aos aditivos e conservantes de alimentos enlatados, aos dejetos não biodegradáveis, prepare-se para conhecer um inimigo que V. quase nunca vê, sente ou percebe: NOSOTÓXICOS, a morte que nasce no hospital “ (pelo terapeuta naturista Marco Aurélio Cozzi). A matéria denuncia a megacrise ecológica e a degradação ambiental que nos cerca, a sobrevivência à quaisquer custos, a cifra de três doenças per capta brasileira, a ideologia de viver a qualquer custo, porém, doente e a alarmante poluição  pelos Nosotóxicos. A soma total dos resíduos evacuados de nossas casas de saúde, clinicas, hospitais, centros de ciências não ecológicos, etc (lavanderias, resíduos humanos e de uso ‘doméstico’, de laboratórios e afins e outros resíduos diversos), em termos de solutos e solventes evacuados nos esgotos ( assim em nossos recursos hidrobiogeoquímicos ) é de 200.000 caminhões-tanques, isto em 1985! Até o ano 2000 serão 30 milhões de toneladas de nosotóxicos evacuados por um sistema sanitário e de saúde não ecológico!

20/11/87 (J. D. Tarde) LIMPEZA HOSPITALAR (por M. A. Cozzi)

Matéria sobre o Simpósio infecção, roupa e lixo hospitalares

“Como se não bastasse a antibiose pelos agrotóxicos, os aditivos e conservantes químicos, os dejetos não biodegradáveis, está aí um inimigo que poucos conhecem e já se torna um notável ecocida: os nosotóxicos ou poluentes do metabolismo final do sistema de saúde. São resíduos de lavanderias, eliminações dos doentes (excreções, secreções, banhos, etc); dos laboratórios e salas cirúrgircas, de esterilizações, da multiversidade das drogas e antibióticos, dos radioisótopos da medicina nuclear e diversos outros poluentes (  inclusive autopoluição pelo fumo usado pelos doentes e profissionais de saúde ), algo lesivo ao ciclo biogeoquímico local e global e que só poderá ser atenuado através de uma medicina ecológica.” (...) No ano 2000, serão 30 bilhões de toneladas de resíduos saídos das casas de saúde, dos hospitais, das santas casas de misericórdia! Isso sem contar a infecção hospitalar ( que diminuirá com a higiene e a lavagem das mãos dos profissionais de saúde, segundo conclusão das comissões de controle de infecção nos hospitais!) Esta iatrogenia envenena cerca de 250 mil pacientes hospitalizados a cada ano, 42 vezes mais que a mortalidade pelos agrotóxicos. (...)“Assim, uma solução imediata é a ampliação, oficialização e regulamentação dos métodos alternativos de assistência à saúde através da Ecomedicina Biossociológia e Holística e a aplicação de uma medicina ecológica, natural, energética, integral, que não separe a parte do todo e vê as questões biológicas e sociais dentro de um contexto que pode gerar tanto saúde como doença nos seres vivos, no Homem. Foi o que faltou na votação do texto constitucional da saúde no último dia 13: métodos alternativos de assistência, recuperação e preservação da Saúde!”

TERAPEUTAS PREOCUPADOS COM LIXO HOSPITALAR 12/7/88 (J. H. Dia)

“A destinação do lixo hospitalar é uma das preocupações atuais da As. Bras. de Terapeutas Naturistas que realizou um levantamento global dos resíduos provenientes dos hospitais. Segundo o presidente da Associação, Marco Aurélio Cozzi, 2 bilhões de toneladas de ‘ água tóxica’ - o equivalente a 200 mil caminhões-tanque de gasolina - são despejados anualmente pelas casas de saúde de todo o país no meio ambiente. Marco Aurélio realizou um levantamento baseado no Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da UFMG, que possui 13 andares e por onde circulam 15 mil pacientes por ano o setor de internação. Os resíduos de lavanderia correspondem a 620 toneladas de roupas contaminadas, 10,2 t de sabões diversos, 3,6 t de alvejantes clorados, 2,2 de amaciantes, 0,2 t de acidulantes especiais e 15,5 t de germicidas. Com relação aos resíduos dos doentes: 200 mil banhos contaminados, 200 quatrilhões  de bactérias diversas eliminadas em 280 mil metros quadrados de peles lavadas, 7, 200 t de urina poluída e / ou contaminada, 15,5 t de fezes infectadas e poluídas,45 quatrilhões de múltiplas bactérias resistentes a vários antibacterianos e drogas eliminadas pela microflora intestinal, inclusive um número incalculável de vírus e fungos entre outros. Segundo Marco Aurélio Cozzi, 500 toneladas de lixo altamente contaminado ou 1.280 metros cúbicos de plástico, descartáveis, curativos, absorventes e algodão infectado são eliminados anualmente no hospital. Outros números levantados também assustam. No Hospital das Clínicas são consumidas 3 t de drogas, queimados 252 t de combustíveis ou produtos afins e várias toneladas de papel não reciclado e ‘repostos’ na natureza.                                                                                       Para o terapeuta naturista a solução para o problema do lixo hospitalar é ampliação, oficialização e regulamentação dos métodos alternativos de assistência à saúde e que reduzirão em grande parte o número de hospitais, pois será aplicada uma medicina ecológica,natural, energética e integral.”

INFECÇÃO Hospitalar: saúde em debate (17/12/88 - J. Diário de Minas)

“Até que um fato novo fez com que todos se voltassem  para esse grave problema: Tancredo Neves nas vésperas de ser empossado como Presidente da República (...), contraiu, no hospital, a infecção que lhe causaria a morte”. Para Marco Aurélio Cozzi, pres. da Fed. Nac. de As. de Medicinas Alternativas Naturais ( FENAMAN ), esta tragédia não tem nada de novo. Ele afirma que a infecção hospitalar produz de 200 a 300 mil vítimas por ano, no Brasil. A matéria destaca ainda: “Pronto Socorro tem muitos problemas”, “Chrysóstomo: situação difícil” e “Róscoe não crê nas estatísticas” ( respectivamente, o presidente da AMMG e o diretor da Comissão de Infecção. Hospitalar Municipal ), destacando: “Cozzi: uma Hiroshima por ano”.

1992:                                      ECO 92

Um dos maiores eventos mundiais em prol da Ecologia e salvação do Planeta Terra, destacando-se a bandeira da medicina ecológico-natural, com a presença ímpar dos representantes das medicinas naturais, alternativas, ecológicas, destacadamente os stands 261 e 262 da FENAMAN (Federação Nacional de Associações de Medicinas Alternativas Naturais) e da atuação ABTN (Associação Brasileira de  Terapeutas Naturistas) entidades presididas pelo profissional de saúde, Acupunturista e terapeuta naturista Marco Aurélio Cozzi. Esteve presente também, a força do Grupo Científico Ramatis dirigido por Zélia Savala Brandão com sua obra e trabalhos de ‘Biosofia Terapêutica’, massagens e curas energéticas, fitoterapia popular, etc. Nos 12 dias de intensos trabalhos, estas entidades denunciaram a poluição químico - farmacêutico - laboratorial e do complexo médico-industrial-droguista, calculada, de 1985 até o ano 2000 ,  em  30 milhões  de toneladas de  "nosotóxicos" (poluentes  que são evacuados das casas de saúde e afins, incluindo o lixo hospitalar)  carreados para dentro de nossos  recursos  biogeoquímicos, para  nosso  meio  ambiente, um 'karma' causado  por uma medicina não ecológica, não vitalista, por um sistema de saúde não aceito pelos terapeutas naturistas, acupunturistas e afins.  Neste megaevento foi  marcante  a  participação e a conclusão feita por um dos maiores  nomes  das medicinas  naturais  em  todo  o  Mundo, o espanhol  Fermin  Cabal, que lançou nesta data, no Brasil, sua obra máxima  (dentre os 70  livros   sobre medicinas alternativas que publicou) “El Homo sapiens? O imbecilis, com 724 páginas, (Editorial Cabal), denunciando os grandes problemas da  Humanidade  no  final  do  século  XX : "Recuerdo  haber  dicho  ante  el  Ayuntamiento (Câmara Municipal) de Belo Horizonte (MG/Brasil), com motivo de un acto por el que se me otorgaba el título de 'Ciudadano de Honror'  de  aquela  hermosa  ciudad,  que   Brasil  podria  constituirse  en  un  futuro próximo en  la  dispensa  mundial  de  medicinas  para  la  salud",  título  sugerido então pelo vereador naturista-espiritualista Wilson Trópia em prol de  um  verdadeiro humanista e cientista naturista, cidadão do mundo,  por ocasião de sua vinda ao Brasil durante o 1º Congresso Mundial da CIAMAN, em 1990, em BH. E, justamente  este  celeiro  bioterapêutico  nacional, defendido  exaustivamente pelos  naturistas,  ecologistas,  preservacionistas, ambientalistas, entidades não governamentais afins, é que se encontra  em vias de extermínio (devastação,  poluição,  comprometimento  genético  pelo  materialismo  não dialético, etc), uma  vez  que  a  omissão  e  descrédito da ciência oficial ortodoxa para com este patrimônio é uma tônica conhecida por todos (só 1% das 2000  plantas medicinais catalogadas foram  reconhecidas como terapêuticas pela ciência oficial!) FENAMAN Informativo  8/90.

E MAIS SOBRE A ÁGUA (do livro S.O.S. Terapias Ecológicas)

 

AÇÃO HUMANA AQUECE A ÁGUA DOS OCEANOS     (14/4/2001 - J.B)

Matéria  que  denuncia   a   poluição   químico - industrial    generalizada

( metalúrgicas, gases da combustão de  fósseis, múltiplos produtos químicos, poluentes domésticos, laboratoriais, etc).

 

MAPA REVELA AGONIA DOS RIOS DE MINAS 6/601 (j. E. M - Francisco Rose)

“Águas com altos índices tóxicos e condições muitos ruins em alguns pontos.” (...) “ Esgoto doméstico, restos industriais e de substâncias empregadas na exploração mineral são os maiores poluidores.”

 

A CAMINHO DO DESERTO  (19/8/01 -  j. E.M. - Gustavo Werneck )

(Lagoas e nascentes somem do mapa na região leste de Minas Gerais, considerada uma das mais devastadas do mundo. Comunidades se mobilizam para dar um basta na situação). FALTA DE ÁGUA GERA CONFLITOS EM MINAS (Moradores acusam produtores de café de abuso na utilização da irrigação. Ambientalistas preveem disputas cada vez mais  acirradas).“ Lagoa Leandro está completamente seca e o desastre ecológico é creditado à monocultura na região. Lagoa se transforma em verdadeiro pasto.” (...) “Antes, era tudo cheio de água. Foi secando...secando. Começaram a desmatar, depois começaram a plantar eucalipto. Tinha muito, muito peixe, acabou tudo.”  (Tarcísio B. Pereira, 54, lavrador).

ÁGUA CONTAMINADA DIZIMA INFÂNCIA ( 7/9/01 - J. H. Dia )

“  Desolação: Uma criança morre a cada 24 minutos no Brasil por falta de saneamento em 58% dos municípios.”

                   

22/3/01              DIA DA ÁGUA OU DA ÁGUA ARDENTE?

Os débitos da civilização para com este líquido vital da biosfera tornaram-se impagáveis. Haja vista o prognóstico sombrio que cerca a água e a vida na Terra. As indústrias de saponáceos lucram e dão um prejuízo sem fim ao meio ambiente ao ter como solvente a água. Os detergentes são comprados pelos consumidores e após usos diversos, são despejados na água que se esgota através de nosso sistema antiecológico de escoamento e canalizações copiados das ‘cloacas romanas’ ou são eliminados diretamente nos riachos e rios até aos rincões de nossos sertões. As indústrias de tingimentos de roupas, de tintas em geral, os lava-jatos ‘car wash’, etc, seguem a mesma ideologia hidrocida: tudo fica limpo, brilhante, colorido, aliás para uma parte do mundo civilizado (?) , já que a maioria dos brasileiros não pode nem poluir por não contar com os serviços de água potável e o resto é que se dane! As indústrias extrativas, como todo modelo industrial capitalista e transnacional antiecológico, só visam os lucros, levando com este líquido precioso para tudo e todos, seus dejetos multipoluentes rio abaixo.a socialização catastrófica destes multipoluentes que o esgoto doméstico lança nas ‘cloacas-córregos’ arquitetadas em nossas cidades é algo inimaginável. Não se pode esquecer que tudo que é levado pela civilização é carreado até nossos rios menores e daí até os maiores e finalmente lançados na costa litorânea que já está comprometida com esgotos e com a evacuação dos vazamentos de óleos de toda espécie. Uma catástrofe sem precedentes está ocorrendo sobre o inexplorado fictoplancton de nossos litorais, aliás, patrimônio botânico e terapêutico marinho considerado pelos terapeutas naturistas e afins como a maior farmácia natural da Terra onde se encontram todos os remédios para todas as doenças da humanidade!

E o pior: como toda a civilização copia a ideologia antiecológica da evacuação ampla, geral e irrestrita e o resto é que se dane,..., usando esta putrefática engenharia de esgoto, nosso sistema de saúde e higiene passa a ser um dos vilões deste ecocídio generalizado. Só nos últimos 15 anos, nossas casas de saúde, laboratórios, hospitais e afins, os solutos e solventes evacuados deste sistema de nosocômios, jogaram 30 milhões de toneladas de resíduos, verdadeiros nosotóxicos evacuados em nosso manancial hídrico. É a somatória anual de bilhões de banhos, material fecal, urinas com produtos diversos, secreções humanas, flora multirresistente de vírus, fungos, bactérias e múltiplos produtos de várias gerações químicas que são evacuados em nossos recursos hidrobiogeoquíminicos formando imprevisíveis e múltiplas interações químicas, altamente tóxicas, poluentes e teratogênicas.

E não podemos esquecer dos perigosos resíduos dos ofensivos agrícolas, dos agrotóxicos, do sistema veterinário tóxico e dos pesticidas pulverizados a torto e a direito em nossas plantações e até nos ‘fumacês’ sobre as árvores que acabam com os insetos polinizadores, tudo na tentativa  de eliminação, a qualquer custo, das pragas e doenças endêmicas, tudo isso sentido até no polo norte onde são encontrados resíduos até do pesticida BHC comercializado há décadas!

Infelizmente nossa “água tratada” ou água morta, repleta dos perigosos radicais livres, tem como fonte hídrica, nada mais nada menos que mananciais como lagoas e represas infectas, verdadeiras fossas hídricas e sépticas que tratadas quimicamente, são levadas à mesa dos consumidores que, deprimentemente, já não podem dizer: desta urina (?) não beberei! E ainda pagam por isto...!

E temos hoje, portanto, neste dia mundial da água, a produção, isto sim, de uma verdadeira água ardente, com tóxicos da civilização, da ciência e do consumismo sem limites e a quaisquer custos. Resta-nos, agora, criar o dia do ar... ( Marco A.Cozzi - Carta enviada à mídia em geral no Dia da Água, 22/3/01)

MAIS SOBRE A ÁGUA (extenso documento enviado aos deputados nesse mês de Setembro/2015 destacando a “Pirâmide MACozzi de (In) SUSTENTABILIDADE HUMANO-PLANETÁRIA.

ÁGUA QUE NOS “SUSTENTA” (e constitui seu corpo, organismo, funções, higiene, etc). https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=abastecimento+de+%C3%A1gua+no+mundo+atualmente

 

>ÁGUA: Crise Hídrica local e global: “sem água somos todos miseráveis.” E as guerras mundiais pela água avançam com a crise inexorável em toda Terra. Há 14 anos falta de água acirravam conflitos (monoculturas, lagoas viram pastos, desmates levando à seca a caminho da desertificação, mineradoras envenenando o meio ambiente). Agonia e poluição dos rios, dos mananciais/nascentes. (19/8/01, j.E.M). Há 14 anos “ação humana aquece os oceanos.” (14/4/01- J.B.) http://www.fitabes.com.br/canal/?noticias/2157/rio+20:+desperdicio+de+agua+so+vai+acabar+com+punicao,+diz+biologo/

http://cineclubesocioambiental.blogspot.com.br/2011/08/170811-blue-gold-world-water-wars-ouro.html

Colapso hídrico no Nordeste (mais de 50 cidades), revolta em Salvador. No Sudeste a crise pode durar mais 4 anos. 80% das doenças são causadas por água sem qualidade. Sistema à deriva, estagnado, sem política afim! A insustentável água “potável” de esgoto! E será que 80% da água vai para o uso doméstico? E as indústrias, a Agricultura, garimpos, altamente dependentes da água?  S.O.S: Amargo Rio Doce/ES

https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=colapso+h%C3%ADdrico+ou+da+humanidade

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/03/maior-reservatorio-de-agua-do-nordeste-esta-secando.html

https://www.google.com.br/search?q=seca+do+rio+doce&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&espv=2&biw=1014&bih=634&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ved=0CCcQ7AlqFQoTCJKx-ffIkMcCFYYRkAodv8AMZw

 

>EUA: a rica Califórnia (principalmente em medicinas “alternativas”), está em profunda crise hídrica há 4 anos. E famoso ator de cinema (Tim...) rouba água, faz “gato” de hidrantes (como acontece em algumas favelas do Brasil), nessa rica cidade das montanhas rochosas. (USA). SP: São Paulo sedenta/enchentes! Não tem como escapar à devastação inexorável, insustentável para países como o Brasil.                                                                       https://www.google.com.br/#q=seca+na+california+2014                    https://www.ufmg.br/online/arquivos/037707.shtml

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/01/o-brasil-conta-gotas-entenda-as-causas-e-desafios-da-falta-de-agua-que-se-espalha-pelo-pais-4691649.html

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/05/150427_estiagem_sp_mv

http://www.akatu.org.br/

https://www.ufmg.br/online/arquivos/032608.shtml

 

>ÁGUA RECICLADA: “tratada” inclusive a partir do esgoto para reaproveitamento em geral (hotéis, motéis, etc), líquido bebido até pelo poderoso Bill Gates da Microsoft! Estamos chegando a esse “retorno a natureza” do esgoto evacuado! Há 14 anos 1 criança a cada 24 minutos morria por falta de saneamento em 58% dos municípios (H.Dia 7/9/01). FIAT/MG: quase 100% de água reaproveitável! Insustentável consumo de água rica em micro-organismos fecais! “Bill Gates apresenta máquina que transforma fezes em água.” (...) “Para demonstração, bilionário bebeu líquido que, minutos antes, era cocô.” (O Tempo/7/1/15)

https://www.google.com.br/search?q=agua+reciclada+e+Bill+Gates&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&espv=2&biw=1014&bih=591&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ved=0CB8QsARqFQoTCMbQ46TMiccCFcaDkAod1KsH0A

https://www.youtube.com/watch?v=gcgrp9aejvs

https://www.youtube.com/watch?v=EtH3QDHZMUA

 

>POPULAÇÃO ESGOTADA! Já não se pode mais dizer: dessa urina não beberei? No 1º Mundo, na Grã Bretanha, antidepressivos até na água potável (mesmo após tratamento das águas reaproveitadas, causando efeitos secundários nos consumidores)

http://www.blogdasaude.com.br/saude-ambiental/2014/11/06/governo-paulista-pretende-reutilizar-agua-do-esgoto/

https://fichacorrida.wordpress.com/2014/10/31/sabe-porque-paulista-elegeu-alckmin-para-tomar-gua-de-esgoto/

http://www.conversaafiada.com.br/politica/2014/11/05/um-jenio-alckmin-vai-consumir-agua-de-esgoto/

 

>RIOS: DEPOLUIÇÃO INSUSTENTÁVEL, DE ALTÍSSIMOS CUSTOS!

Rio Tamisa: considerado o “grande fedor.” Idem Rio Tiete. Bilhões de libras investidas pelo 1º Mundo num rio morto! Rio Reno: custou 15 bilhões de dólares! Rio Ubá/MG:60 milhões para despoluição. De onde tirar?

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/story/2004/01/040121_tamisaebc.shtml

http://www.simposiosaudequantica.com.br/saude-quantum/page/index.php?not_id=327

http://super.abril.com.br/ideias/como-se-despolui-um-rio

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/story/2004/01/040121_spreno.shtml

http://www.jornalacidade.com.br/noticias/cidades/cidades_internaNOT.aspx?idnoticia=1044467

https://www.google.com.br/search?q=desembargador%20traficante%20e%20TJMG&cad=b&cad=cbv&biw=1014&bih=634&dpr=1&ion=1&sei=LBTUVZ3sGoL9wQT5uY_QCg&rct=j#q=despolui%C3%A7%C3%A3o+do+rio+Ub%C3%A1%2FMG

 

>CLIMA INSUSTENTÁVEL PARA TUDO E TODOS: chuvas no Inverno, secas no verão?

Secas e enchentes inexoráveis: as energias vitais Yang e Yin em desequilíbrio global!

SECA (miserabilidade): causticante. “CRISE HÍDRICA (sede inexorável nas megalópoles sem alternativas): Conta d’água bilionária” - Rio e SP precisarão gastar R$ 8,5 bi para garantir abastecimento (j. O Globo/11/11/14). Enchentes: no Brasil e até no Senado/DF!

Insustentável: 8 milhões de mortos por ano devido a poluição!

https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=secas+e+enchentes+desastrosas

https://www.google.com.br/search?q=polui%C3%A7%C3%A3o+mundial+e+mortes&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&espv=2&biw=1014&bih=634&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ved=0CCkQsARqFQoTCKaOkuKJ1ccCFUQQkAodl1UKzA

 

>“APICÍDIO” APOCALIPTICO E SECA INEXORÁVEL. Polinizadores: exterminação apocalíptica avançando através dos ofensivos agrícolas/agrotóxicos, o “fumacê” da saúde, a radiofrequência “apicida” pela radiação eletromagnética (celulares, on-lines em geral, etc). No Brasil, 280 milhões de celulares (6 bilhões no Mundo), cruzando o espaço aéreo local e do Mundo, alienando a rota dos vitais polinizadores! E mais: ondas de celulares e afins causando a doença da hipersensibilidade eletromagnética, que causa alergias, cefaleias, alterações nos sentidos, problemas gastrointestinais, etc! E as malhas de prata podem proteger contra essas radiações patogênicas, insustentáveis? “Abelhas voltam, e produção de mel começa a se recuperar. Especialista acredita que agrotóxicos são responsáveis pelo desaparecimento.” (j. O Tempo/31/7/14). Em Minas desaparecimento foi de 50%!

“Extinção? Alteração climática mata borboletas britânicas.” (j. O Tempo/22/8/15)             1º Mundo rumo a despolinização apocalíptica? E os emergentes?                                                  https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=+inseticida+pyperproxifen            http://www.entomologia.ufam.edu.br/Aulas/Toxicologia_de_inseticidas.pdf

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticias/celulares-abelhas-extincao-565631.shtml

https://sites.google.com/site/osverdestapes2/abelhas

http://revistaplaneta.terra.com.br/secao/reportagens/onde-estao-as-abelhas

 

 

 

 

SITES DE ENTIDADES AFINS À ACUPUNTURA E CORRELATOS (medicinas naturais, energéticas, ecológicas)

http://www.craerj.org.br/

https://www.facebook.com/CRAERJ?filter=3

https://www.facebook.com/ENAPEA/likes

http://www.abacocba.org.br/pages/home.asp

http://acupunturabrasil.org/2011/

http://www.etosp.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=64&Itemid=41

http://www.eoma.com.br/

http://www.sinaten.com.br/paginas/artigos/ler_artigo.php?codigo=34                    http://www.satopar.com.br/wp-content/uploads/2011/01/calendario-2011.pdf                                http://www.acupunturanaempresa.com.br/mtc.htm

http://www.satopar.com.br/?p=344

http://www.zangfu.com.br/acupuntura-no-sus-3/203/

http://www.acupuntura.org.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=84:pretium-et-curabitur-velit&catid=37:computers

http://www.cmaesp.com.br/noticias/noticia6.asp

http://www.acupuntura.org.br/                                                    https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=sindicato%20dos%20terapeutas%20mg                                                           http://ceata.com.br/portal/ http://www.abapuntura.com.br/                                                        http://lin-chi.blogspot.com.br/2011/05/carta-aberta-dos-estudantes-de.html  https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1RNLE_enBR542BR542&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=ATENENG                 www.incisaimam.com.br/    www.craemg.org.br   http://www.craemg.org.br/index.asp?op=2&area=Quem%20Somos&codigo=12&idioma=1&subarea=O%20CRAEMG&cod_info=18                                                                                   http://www.sindacta.org.br/

 

(*) Marco Aurélio Cozzi (currículo) - Profissional de Enfermagem e Farmácia (diplomas/MEC com 16 mil horas profissionais de posse do CRAEMG - Cons. Reg. de Acupuntura/MG e do COREN/MG), 5 anos trabalhando em pronto socorro/UTI/CTI, 1,5 ano nas enfermarias do Exército (Enfermaria do Colégio Militar/EB/CCS/Pampulha), dando baixa como Sargento da Reserva; 4 anos trabalhando com cirurgias,  4 anos  trabalhando com sociopatas, 3 anos em banco de sangue, 25 anos na área farmacêutica trabalhando como profissional de Farmácia dirigindo laboratório médico/análises clinicas); professor de Medicinas Sino-Orientais/Ayurveda e Terapias Naturais/Energéticas desde a década de 70/MG/SP. Um dos mais ativos articulistas nas comunidades de Acupuntura/MTC no Google/Orkut e políticas afins; membro de diversas comunidades nesses sites de comunicação com mais de 1000 postagens, 6 comunidades próprias e presença ativa em várias comunidades; criador e Vice Pres. do CRAEMG  http://www.craemg.org.br/index.asp?op=2&area=Quem%20Somos&codigo=12&idioma=1&subarea=O%20CRAEMG&cod_info=18 -  criador e Delegado do SINATEN/MG (Sindicato Nacional de Terapeutas Naturistas/SP/MG –www.sinaten.com.br -  título de “Honra ao Mérito pelos serviços prestados para o desenvolvimento e a difusão da acupuntura no Brasil” pela WFAS (Symposium de Acupuntura/SP em 11/11 onde apresentamos o tema “Sinergia holística das medicinas sino-orientais) e pelo INCISA/IMAM (Diretoria e Comissão Científica do evento); Pesquisador e cientista naturista em 15 países com centenas de artigos publicados na Mídia em geral ao longo de 3 décadas, inclusive no Fantástico TV Globo (Apiterapia/Apipuntura). Um dos introdutores da Acupuntura/MTC em Minas Gerais e no Brasil, bem como um dos introdutores da Iridologia/Irisdiagnóstico/Fito-Nutroterapia e Naturologia afins/1985. Mais de uma centena de certificados na área.  Fundador de várias entidades da área tanto no Brasil como no Exterior. Ao lado do dr. Márcio Bontempo (médico sanitarista, naturista, mega escritor/editor de medicinas “alternativas”), criador do inédito Movimento Médicos Pés Descalço de 78 a 84, em São Lourenço, Sul de Minas, edificamos a raiz e árvore maior afim às medicinas naturais, energéticas, populares, integrais, de sobrevivência e holísticas no Brasil. Fundador/Presidente da ABTN/1985 (As. Bras. de Terapeutas Naturistas/MG) e criador da ANTN (As. Nac. dos Ter. Naturistas/PR); Fundador/Presidente da FENAMAN (Fed. Nac. de Medicinas Alternativas Naturais), recebendo o prêmio “Honra ao Mérito Constituinte da ALMG na década de 80; Vice Presidente da CIAMAN (Conf. Int. de As. Med. Alternativas Naturais/OMS/87 by Fermin Cabal/Madrid/Editorial Cabal de medicinas alternativas em geral, título de Cidadão Honorário de BH durante o 1º Congresso Mundial de Medicinas Ancestrales e Naturales da CIAMAM/FENAMAN/1990 com 1200 participantes no Inst. Educação/MG; cientista naturista através de tese holística inédita em Ecomedicina Biossociológica e Holística apresentada  e defendida em vários eventos, particularmente no II Congresso Mundial de Medicinas Alternativas no México, Universidade/Faculdade de Medicina de Guadalajara/1989, representando o então saudoso Governador do DF José Aparecido; Assessor da Deputada Liza Prado na Audiência Pública sobre Medicinas “Alternativas” realizada em 19/10/11 na ALMG e trabalhos afins. Avanços com as medicinas “alternativas” e de sobrevivência iniciado nesse início de 2012 através de audiências com a cúpula do Governo de Minas Gerais visando possível ajuda às vítimas de secas e enchentes, migrações, desastres afins, tema inédito para a categoria, mas em fase preparatória de profissionais-associados comprometidos.  Prêmio Vladimir Herzog 1979. Autor do “Manifesto dos Mineiros à Nação em Prol da Acupuntura e Terapias Afins Ameaçadas/SESC/BR/1984/2000 - Oficinas IMAM/BH: Autor do “Manifesto dos Mineiros Em Prol da Saúde Ameaçada – Saúde em Debate, no Salão Nobre da FMUFMG/2002 - debatedores MACOZZI; Paulo Noleto, IMAM: Aloísio Pimenta/Reitor /UEMG/UFMG, J. A. Moreno, ATENENGE/Un.Viscosa; Dep. Marcio Cunha, Álvaro J. Cunha, Reitor da UNA/BH. MACOZZI, Autor de 3 livros Ed.  do Autor/MAC: SOS Terapias Ecológicas (Manifestum, Memorandum, Dossier) 2001; Tratado MACOZZI de Supra Ciências, 2004; Ação Sobre o Mundo Acadêmico Mineiro (mudanças de paradigmas: o choque entre academicismo e holísmo), 2002; Tratado MACOZZI de Supra Ciências (Medicina: revolução na ‘quimiobiofísica’ ou ‘iatrogate’ das ciências – As ciências modernas na berlinda diante das seculares metaciências alquímico-vitalistas, alopatizadas, Medalha “Comenda Valores da Liberdade” - 2014/Pça Liberdade - pelo Instituto Ayurveda/ABCVida (Festival Andando de Bem com a Vida/BH).Também, amplo material editado no Orkut sobre medicinas “alternativas.” Coordenador da Frente Parlamentar de Práticas Integrativas em Saúde DF/ALMG. No prelo, 4º livro a partir de mais de 1000 pgs do Orkut, grande mídia absurdamente desativada, trabalho em revisão e atualização no formato livro.

Belo Horizonte, 2 de Outubro de 2015-10-02