YouTube apresenta novo logo | ExameCanal Jornal de Saúde Leia o blog do Jornal de SaúdeAnuncie no Jornal de Saúde - classificadosOuça a Rádio Jornal de Saúde -Outorgado pela Anatel para o SCM-Sistema de Comunicação Multímidia

Bhte, 21/01/2022 às 10h00

Juizado Especial de Minas Gerais julga processo sem provas e o processo está repleto de provas, até de boleto de cobrança indevida e Publicidade enganosa

Precisou se registrar duas reclamações sobre atitude de juízes e suas Varas junto aos Desembargadores de Justiça para que encaminhem pedido de Revisão de processo e para outro juiz. Porque em processo contra o supermercado EPA e Credsystm, o primeiro por mal atendimento e humilhação a idoso na hora do pagamento. E, o segundo por publicar anúncio afixado no próprio Supermercado de Pagamento de 3 vezes sem juros e na hora de pagamento, mesmo sem negociação, oferece de 4 a 18 pagamentos com juros abusivos e aviltantes ao consumidor.

Essa Publicidade Enganosa que crime contra o Consumidor está veiculada também no boleto que foi colocado como prova do processo. Como a cobrança de mais de R$ 30,00 todos os meses de despesas de Contrato, que foi afirmado pela funcionária que fez o contato e o autorizou o cartão que não havia qualquer tipo de cobrança, somente se houvesse uso do cartão haveria uma taxa de R$ 10,00 e mesmo houve cobrança de valores de R$ 12,00 de acordos, contratos jamais feitos com a Credsystms. Portanto cobranças indevidas que está acusada e somada e consta ainda no extrato e o juiz ou relator ou auxiliar não viram e julgaram que não tinha prova. Qual provas que eles queriam se a situação, os fatos são estes e não existem mais. São reais porque envolve funcionários do supermercados EPA que não quiseram receber o acordo e envolve a funcionária e gerente do cartão que fizeram e autorizaram o pagamento que no supermercado foi exigido em dinheiro, espécie, não aceitavam nem cartão de crédito. Além disso a caixa reclamou em voz alta "Estes velhos precisam saber o que eles querem".

Abaixo as reclamações feitas à Rua Goiás que segue para os Desembargadores, os quais podem tomar alguma atitude, se eles não tomarem ainda há outros superiores a eles onde pode o cidadão constituído e através da Lei 9.99/95 que regula e coloca o Juizado Especial para as pessoas sem renda para Constituit um advogado, até 20 salários mínimos, com o direito de lutar contra pessoas ou empresas que abusam dos juros financeiros para enriquecer as custas do pobre e sacrificado trabalhador.

Parece que o Juizado Especial agora somente funciona a favor do pobre e necessidato cidadão se ele tiver advogado porque as decisões dos juí\zes são todas contra o cidadão que não possui advogado, contrariando totalmente a Lei e o fundamento de Justiça é um Dever do Estado e Direito do Cidadão.





 

 

 

Bhte, 17/01/2022 às 14h08

CONITEC abre consulta pública até hoje, dia 17 de janeiro

Objetivo é ouvir pacientes, familiares e médicos que tratam de Mieloma
Múltiplo ou da Síndrome Mielodisplásica a fim de obter melhorias nas
práticas assistenciais e no tratamento



A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias em Saúde (Conitec)
abriu cinco Consultas Públicas (CP’s) até o dia 17 de janeiro para ouvir
a sociedade sobre o tratamento para mieloma múltiplo e síndrome
mielodisplásica no Sistema Único de Saúde (SUS).



O mieloma múltiplo é o câncer de um tipo de célula da medula óssea
chamada de plasmócito, responsável pela produção de anticorpos que
combatem vírus e bactérias. No Brasil, a ocorrência da doença parece se
dar mais cedo, sendo de 60 anos a idade mediana dos pacientes.



No paciente com esse tipo de câncer, os plasmócitos são anormais e se
multiplicam rapidamente, comprometendo a produção das outras células do
sangue. Já a síndrome mielodisplásica se refere a um grupo de distúrbios
que acontecem quando células formadoras de sangue anormais se
desenvolvem na medula óssea. Se não tratadas essas células podem se
transformar em uma forma de leucemia.



Como participar



O prazo para o envio das contribuições é até 17 de janeiro de 2022 e
para participar basta preencher os dois formulários eletrônicos
disponibilizados pela Conitec: um para coletar evidências científicas ou
econômicas sobre a incorporação em questão, e outro para que pacientes,
familiares, amigos e cuidadores de pacientes, profissionais de saúde ou
interessados no tema relatem suas vivências com pacientes, expressando
suas opiniões sobre o uso de medicamentos, produtos e/ou procedimentos.



“É importante que haja uma grande participação nessa consulta pública a
fim de trazer mais melhorias assistenciais aos pacientes que se tratam
através da saúde pública. Muitos assistidos pelo SUS, inclusive com
câncer, não têm acesso a remédios essenciais para o tratamento dessas
doenças.” alerta Dr. Roberto Magalhães, Diretor do Grupo de Hematologia
e Transplantes de Medula Óssea de Niterói (GHTN).



Os relatórios para a sociedade com informações sobre a doença podem ser
acessados no link http://conitec.gov.br/consultas-publicas.



Todos os formulários podem ser acessados no link
http://conitec.gov.br/consultas-publicasCP nº 113

 

Bhte, 02/12/2021

EPA Supermercado e Credysistem praticam juros abusivos veja a prova entre CEF e EPA-Credysistem

EPA e Credysistem possuem a autorização de cobrança de juros sobre juros mais alta que existe no mercado. Essa regulamentação sofre fiscalização do Banco Central e isso na prática parece não acontecer devido a cobrança de juros em venda de comisa em supermercados como o EPA.


Ora a Credysistems deve ter outros, até milhares de clientes de cartão de crédito, onde fideliza bandeiras ou marcas de supermercados como o EPA, o que resta saber com algum "fiel" usuário é se os juros são aviltantes como os praticados pelo EPA.
O exemplo de hoje é referente ao um financiamento de crédito direto, dinheiro, o que é muito mais "oneroso" no mercado financeiro, em instituição financeira de respeito e porte centenário, o que não é o caso do EPA e tão pouco da Credysistem.


O cliente ao financiar em sua conta corrente o valor de R$ 1.700,00 (hum mil e setecentos reais), escrevi por extenso para o leitor não errar, não estamos aqui demonstrando altos empréstimos e sim modestos, populares valores. O cliente financia em 34 parcelas iguais de R$ 93,94 este valor perfaz o total de R$ 3.195,96 e se extrair R$ 1.700,00 que o cliente pegou de empréstimo o resultado será R$ 1.495,96 estes são os juros que o cliente da Caixa Econmica Federal pagará em quase 3 anos de empréstimo. Algo em torno de 85% de juros, mas atente na conta dos juros do cartão de crédito de alimentação do EPA e Credysistem.


O EPA, rede de supermercado de Belo Horizonte, Minas Gerais, a sorte de muitos brasileiros honestos e necessitados, eles atuam somente no Estado. Associado ou financiador da financeira Credysistms financia o cliente do cartão EPA que eles empurram nos clientes na promessa de pagamento de 3 parcelas sem juros, sem despesas adicionais ou custos anuais de renovação e outras cobranças, que se faz na prática tudo o inverso, cobram até os boletos em papel enviados para o cliente, embutidos na fatura como os tais Encargos.


Vamos supor que o cliente Uai gastou em compras de comida o valor de R$ 379,19 e não conseguiu pagar a fatura com o valor total e recebeu a fatura de cobrança em boleto com a seguinte proposta. O valor em 18 parcelas iguais de R$ 57,54 e o valor total será de R$ 1.035,.72 e descontando o que o cliente Uai comprou ou gastou em alimentos, sobram de lucro ou juros compostos ou superfaturados com a aquiescência do Banco Central do Brasil, instituição federal autárquica responsável por regulamentar os juros cobrados pelas financeiras e não faz a contento nem quando reclamado em sua Ouvidoria. O EPA e Credysistm lucram R$ 655,53. Agora façam as contas se fossem 34 parcelas como a CEF o lucro seria mais alto ainda. Sendo que o lucro já astronômico algo em torno de 200 a 250% de lucro dados pelo tempo, pelas parcelas elásticas oferecidas ou quase que empurradas ao consumidor que em tempos de crise está pagando para as financeiras e os ricos brasileiros a fatura, com seu empobrecimento e até miséria, alimentar e material, porque deixam de pagar aluguel, prestação de carro e outras, como Plano de Saúde, para se alimentar melhor e depois caem nessas armadilhas financeiras que os juros abusivos das financeiras colocam o cidadão comun e necessitado.

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 SP/SP

 

Bhte, 30/11/2021

EPA - Supermercados de Belo Horizonte e financeira Credysistm desrespeitam o Código do Consumidor, não reconhecem e parece que são apadrinhados do Banco Central


EPA, rede de supermercasos e hipermercados em Belo Horizonte, Minas Gerais, e Credysistm, financeira que serve ao EPA, ou trabalha dentro das lojas do EPA vendendo cartão de crédito e autorizando as pessoas incautos a comprarem com cartão que são prometidos sem cobranças de taxas, sem a cobrança de encargos e com pagamento de 3 vezes sem juros, acréscimos de qualquer valor. Tudo falsidade.

Amplie e faça a conta o valor dessa fatura é de R$ 379,19 se você pagart em 18 vezes iguais de R$ 57,54 se paga a Credysistm e EPA o valor de R$ 1.035,72 ou seja 300% de juros e correção monetária e outras cobranças. Isso é extorsão de juros praticados contra a economia popular, contra o povo pobre e com fome e que ganha pouco.


Depois o EPA e a Credysistems não cumpre nada e começa a enviar faturas com prazos em até 18 parcelas de pagamento, sendo que já há juros na parcela única, encargos e taxas de negociação, que não foi pedida pelo cliente.
Na audiência de processo 5108399-94.2021.8.13.0024, em 30 de novembro de 2021, as advogadas do EPA e do Credysistem não tiveram proposta nenhuma de acordo, sequer cancelaram o cartão do EPA.


O EPA e o Cartão de crédito para alimentos da Credysistem parece que possui algum "cambalacho" no Banco Central, está instituição até então respeitada no meu financeiro pela sua Ouvidoria, que os próprios Bancos e juizados federais recomendavam para solucionar impasses financeiras, não responde nenhuma das duas reclamações obre prática de JUROS ABUSIVOS por parte da Credysistems e supermercados EPA.


Fazem publicidade enganosa ao consumidor e dão 40 dias para pagar, mas isso, é um truque para que o cliente se endivide e depois entre no crédito rotativo e de até 18 parcelas com juros abusivos e com engargos e taxas por negociação que ninguém pede e sim é proposta pela própria financeira que não admite e nem cumpre o pagamento em 3 parcelas sem juros. Somente fecham acordos em 4 pagamentos com juros, encargos e taxas. Portanto, somente o EPA e o Credsystems ganha e lucra em cima do consumidor que não tem direito algum, somente o de pagar e ser desrespeitado.
No EPA da rua Saturnino Braga, há minuta, pasmen para não receber as faturas da Credysistms e EPA com cartão, somente com dinheiro, à vista. Prática ilegal de comercialização. Ainda, os funcionários são treinados para enganar e burlar o cliente ao fazer as abordagem e aprovar o cliente, sempre prometem não ter encargos, despesas adicionais ou qualquer outra de natureza lesiva ao consumidor o que na prática, é totalmente diferente.


Os funcionários do EPA, são mal treinados, dessa loja, mal educados e tratam mal as pessoas idosas, as chamam de velhos e os comentários são jocosos tipo "Estes velhos precisam saber o que eles querem". Isso dentro do direito do consumidor de estar na loja do cartão de crédito e não poder pagar, somente com dinheiro e depois de autorização de gerentes extra loja, humilhação total e abusiva.

 

Marcelo dos Santos - jornalista - MTB 16.539- SP/SP

NOTÍCIAS

Bhte, 24/08/2021

Energia solar no Brasil atinge marca histórica e País entra no clube seleto de 10 GW operacionais

 
 

Desde 2012, setor já atraiu mais de R$ 52,7 bilhões em investimentos e gerou mais de 300 mil empregos acumulados no País
 

Agosto de 2021 – O Brasil acaba de ultrapassar a marca histórica de 10 gigawatts (GW) de potência operacional da fonte solar fotovoltaica, em usinas de grande porte e em pequenos e médios sistemas instalados em telhados, fachadas e terrenos. Segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), somados, os sistemas fotovoltaicos representam mais de 70% da potência da usina hidrelétrica de Itaipu, segunda maior do mundo e maior da América Latina. Isso reforça o papel estratégico da tecnologia no suprimento de eletricidade no País, fundamental para a retomada do crescimento econômico nacional.



De acordo com a entidade, a fonte solar já trouxe ao Brasil mais de R$ 52,7 bilhões em novos investimentos e gerou mais de 300 mil empregos acumulados desde 2012. Com isso, evitou a emissão de 10,7 milhões de toneladas de CO2 na geração de eletricidade.

Para o CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, o avanço da energia solar no País, via grandes usinas e pela geração própria em residências, pequenos negócios, propriedades rurais e prédios públicos, é fundamental para o desenvolvimento social, econômico e ambiental do Brasil. A fonte ajuda a diversificar o suprimento de energia elétrica do País, reduzindo a pressão sobre os recursos hídricos e o risco da ocorrência de bandeiras vermelhas na conta de luz da população.

“As usinas solares de grande porte geram eletricidade a preços até dez vezes menores do que as termelétricas fósseis emergenciais ou a energia elétrica importada de países vizinhos atualmente, duas das principais responsáveis pelo aumento tarifário sobre os consumidores”, comenta.

“Graças à versatilidade e agilidade da tecnologia solar, basta um dia de instalação para transformar uma residência ou empresa em uma pequena usina geradora de eletricidade limpa, renovável e acessível. Já para uma usina solar de grande porte, são menos de 18 meses desde o leilão até o início da geração de energia elétrica. Assim, a solar é reconhecidamente campeã na rapidez de novas usinas de geração”, acrescenta Sauaia.

No segmento de geração centralizada, o Brasil possui 3,5 GW de potência instalada em usinas solares fotovoltaicas, o equivalente a 1,9% da matriz elétrica do País. Em 2019, a solar foi a fonte mais competitiva entre as renováveis nos dois Leilões de Energia Nova, A-4 e A-6, com preços-médios abaixo dos US$ 21,00/MWh. Em julho de 2021, repetiu o feito nos leilões A-3 e A-4, com os menores preços-médios dos dois leilões, abaixo dos US$ 26,00/MWh. Com isso, a solar consolidou a posição de fonte renovável mais barata do Brasil.

Atualmente, as usinas solares de grande porte são a sétima maior fonte de geração do Brasil, com empreendimentos em operação em nove estados brasileiros, nas regiões Nordeste (Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte), Sudeste (Minas Gerais e São Paulo) e Centro-Oeste (Tocantins). Os investimentos acumulados deste segmento ultrapassam os R$ 19 bilhões.

No segmento de geração própria de energia, são 6,5 GW de potência instalada da fonte solar. Isso equivale a mais de R$ 33 bilhões em investimentos acumulados desde 2012, espalhados pelas cinco regiões do Brasil. A tecnologia solar é utilizada atualmente em 99,9% de todas as conexões de geração própria no País, liderando com folga o segmento.

Ao somar as capacidades instaladas das grandes usinas e da geração própria de energia solar, a fonte solar ocupa, agora, o quinto lugar na matriz elétrica brasileira. Recentemente, a solar ultrapassou a potência instalada de termelétricas movidas a petróleo e outros fósseis, que representam 9,1 GW da matriz elétrica brasileira.

Para o presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk o crescimento das energias renováveis, sobretudo da solar fotovoltaica, fortalecerá a diversidade e segurança de suprimento elétrico do Brasil, aliviando a pressão sobre os recursos hídricos, cada vez mais escassos e valiosos. “A evolução para uma matriz elétrica 100% limpa e renovável é possível e depende mais de vontade e liderança política do que de condições técnicas e econômicas, com mais incentivos do governo tanto na geração própria quanto no planejamento e expansão das grandes usinas centralizadas”, acrescenta Koloszuk.

“Energia elétrica competitiva e limpa é imprescindível para o País recuperar a sua economia e conseguir crescer, como projetam os analistas de mercado, gerando novos empregos, renda e oportunidades aos cidadãos”, conclui Koloszuk.


Sobre a ABSOLAR

Fundada em 2013, a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) congrega empresas e profissionais de toda a cadeia produtiva do setor solar fotovoltaico com atuação no Brasil, tanto nas áreas de geração distribuída quanto de geração centralizada. A ABSOLAR coordena, representa e defende o desenvolvimento do setor e do mercado de energia solar fotovoltaica no Brasil, promovendo e divulgando a utilização desta energia limpa, renovável e sustentável no País e representando o setor fotovoltaico brasileiro internacionalmente.

 

 

Bhte, 12/07/2021

 

Secretária Municipal de Saúde de Belo Horizonte Minas Gerais prejudica 2a. Dose de Astrazenca no Posto São Cristovão

Dr. Jackson Machado Pinto, o principal responsável por aglomeração no Posto de Saúde Santos Anjos, em BH/MG, falta de informação, falta de vacinas, telefone que não atende. Um tumulto só no Posto de Saúde, com pessoas com outras pessoas doentes, tudo misturado e o desencontro. Mandando as pessoas que moram no bairro Caiçara para outros bairros longincúos. Pouca vergonha para com o cidadão belohorizonttino.

Isso á a política do Centrão, dos PSD que está no Congresso na prefeitura de Belo Horizonte, Kallil que quer ser agora governador do Estado, em Betim, onde o Vitorio Medioli quer ser prefeito para depois pular para outra eleição, senado ou governador do Estado,só sujeira com o Meia Ambiente, com as vacinas e com o povão, pobre, desempregado, sem comida, sem vacina. Muitos perecendo, sucumbe, sem tomar a dose da vacina.

Querm no Brasil está escolhendo vacinas que é Pública, ou seja, ninguém paga, nãon tem selo de moda, de marca, e a eficácia é a mesmo para todas as doses e porque um Posto de Saúde privilegiar Pfizer em detrimento de outra, qual o problema da PBH?

Hoje, conforme está anotado no Cartão de Vacinação, dia 12/07/2021 foi indicado após 90 dias tomar a 2a. dose da vacina AZ-Atrazeneca, logo ao chegar no Posto aguardar atendimento fui mandado olhar endereço de outro Posto, bem distante do Posto que sou cadastrado e no qual tomo todas as vacinas e isso tem anos.
Neste Posto o atendimento está normal, para segunda feira, e poderia muito bem atender à vacinação da Astrazena, só que não estão aplicando nos moradores da Lagoinha e adjacências porque a Logística não mandou a vacina para o Posto São Cristovão e sim para o Posto Santos Anjos, o qual precisa levar RG, Comprovante de residência e chegar até às 16h30 para ser vacinado, isto é, se tiver vacina.


Ora, sem querer ofender ninguérm, não fundamenta-se isso em logística, só se for a dos burros e a do se causar problemas para ss pessoas idosas, que não podem se locomover e que desistem de ir ao outro Posto por falta de acompanhate, vontade ou quqalquer outra coisa.
Não é compreensível que a vacina chegue em Postos de Saúde mais longe e não chegue no Posto onde centenas de pessoas tomaram a 1a. Dose.
Essa logística suspetia e burra, depois traz mais problemas ainda, para as pessoas que desistiram e os meios de comunicação que massacram a todos com mensagens e reportagens de que é o cidadão, o povão, que irresponsável e que não foi tomar a segunda dose e que não quer se vacinar .

E, o pior de tudo, mesmo, a vacinação está lentíssima e, segundo parece, o Posto São Cristovão que não tem voz, "escolhe" vacina porque está vacinando somente Pfizer e não as vacinas que deveria vacinas conforme marcado no seu cartão e para os seus municípes.

E, algo fica no ar, que mesmo, assim o cidadão deve "ajoelhar no milho" porque muitos, mais de 535 mil morreram sem exercer o seu direito de tomar a vacina no braço, para tentar lutar pela vida.

Algo de pode ronda a Prefeitura de Belo Horizonte, eleição, reeleição, onde tem mais votos, onde são mais cordeirinhos, menos problema, onde as pessoas possuem lideranças. Porque a logística não pode responder por tamanha burrice e ignorância. O telefone desses postos de saúde não atendem, estão sempre ocupados e se tiver o cidadão toma a segunda dose senão volta para casa e fica lá escuta esculacho de que não foi tomar a segunda dose que pode morrer, sim, de raiva, de decepção, e até escárnio por homens e mulheres que fazem política com a saúde e com a vida das pessoas.

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 - SP/SP

 

 

 

 

Bhte, 08/07/2021

Nota de Falecimento


Idalina Martins de Melo, ou, Dona Dadá das Ervas, faleceu, nessa madrugada, (08/07/21), em decorrência de AVC-Acidente Vascular Cerebral. Segundo, informou seu esposo. O enterro será hoje à tarde no Cemitério da Colina em Belo Horizonte-Minas Gerais.


Quem não conhece, Dona Dadás das Ervas, dona de casa, mas raizeiro de raiz, aprendeu com seus familiares em fazenda no interior de Minas Gerais, a cuidar dos animais com plantas medicinais, que eram usadas, também para o ser humano.
Ela conhecia as plantas do Cerrado Mineiro de olho, ia andando e apontando cada planta e para quê ela servia, perfume, cor do chá, seus efeitos. O conhecimento de Dona Dadá das Ervas, que íamos tornar livro, não pode se consumar devido a muitos afazeres com a grande família que ela fazia parte, e com certeza, amava e a amava, muito.
O Jornal de Saúde fez inúmeras matérias, importantes sobre plantas, quando aqui em BH, na Universidade Federal de MG, havia apenas um livro o Joel, que apontava algo em torno de 300 plantas. E, os estudos de plantas naturais para a saúde era muito pouco estudado. Talvez, graças ao desenvolvimento e muitos Congressos que ela participou pelo Brasil afora de Olericultura, o assunto plantas, ervas que antes era meio que tabu, místico, e até proibido, por causa da maconha ou cannabis sativa, belladona e outros.
Na AIDS, Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, ela serviu plantas e chás e até mesmo quem não conseguia fazer nada, e nem aprendia, ela fornecia as garrafadas e de muitos sequer cobrava um centavo e tudo com seu trabalho em seu sítio em Santa Luzia, onde ela e o marido, todos os dias iam e fazia capina, poda e adubagem natural, e o reconhecimento de plantas que estavam sendo dizimadas pela ganância imobiliária, que destruia e destrói o cerrado mineiro, rico em biodiversidade, entre nascentes e plantas, animais e pássaros. Para construir apartamentos para a classe média, ou ricos, em fazendinhas onde se vê uma árvore a cada dois quilômetros.
O Jornal de Saúde, e todos que a conheceram, com certeza vai sentir muito a sua falta, saudades, e antes de tudo, muita gratidão, pelo o que ela fez e tentou fazer e ensinar a todos, conseguiu e o que ela não conseguiu devido ao AVC, talvez provocado pela perda inesperada sua filha. É, certo, ela ainda vai fazer para onde ela estiver indo.

Marcelo dos Santos - Jornal de Saúde

 

'Por favor, leve isso a sério'

A propagação da variante Delta em partes relativamente não vacinadas dos EUA está piorando.

Em todo o país, o número de novos casos de Covid-19 está se mantendo estável . Mas essa firmeza esconde duas realidades em duelo, em duas Américas diferentes.

 

Em muitas comunidades urbanas e suburbanas, Covid continua a despencar. A taxa de novos casos diários caiu para menos de três por 100.000 residentes em grandes cidades como Atlanta, Boston, Chicago, Detroit, Houston, Minneapolis, Nova York, Filadélfia, San Francisco e Washington. Como ponto de comparação, a taxa nacional de novos casos diários atingiu o pico no inverno passado, acima de 75 por 100.000 pessoas.

Mas em áreas menos populosas - que tendem a ser politicamente mais conservadoras e céticas em relação às vacinas - o vírus está surgindo agora, principalmente da variante contagiosa Delta. Os estados com os piores surtos são Arkansas e Missouri (cada um com mais de 16 novos casos diários por 100.000 pessoas), seguidos por Flórida (10), Nevada (10), Wyoming (nove) e Utah (oito).

Se esses surtos estivessem concentrados entre os jovens, seria menos preocupante, porque Covid, incluindo a variante Delta , é extremamente leve para crianças e adultos jovens. Mesmo assim, muitos adultos de meia-idade e mais velhos não são vacinados em partes dos Estados Unidos. Como resultado, eles estão pegando o vírus e alguns estão morrendo.

Há uma relação clara entre a taxa de mortalidade da Covid de um estado na semana passada e sua taxa geral de vacinação:

 
Por The New York Times | Fontes: Agências de saúde estaduais e locais, Centros para Controle e Prevenção de Doenças, Escritório do Censo dos EUA

Mortes evitáveis

A maior tragédia é que essa situação é evitável. Vacinas altamente eficazes estão disponíveis para praticamente qualquer adulto americano que queira uma - um privilégio que os residentes de muitos outros países não têm . Centenas de clínicas nos Estados Unidos, inclusive em comunidades rurais, oferecem injeções imediatas.

Ainda assim, apenas 54% dos adultos nas áreas rurais receberam pelo menos uma injeção de vacina, de acordo com a pesquisa mais recente da Kaiser Family Foundation , em comparação com 72% dos residentes urbanos. Kaiser descobriu que as taxas de vacinação também estavam abaixo da média para americanos com menos de 50 anos; Americanos negros; Republicanos; e pessoas sem diploma universitário.

“São as pessoas não vacinadas que estão morrendo”, disse o Dr. Thomas Dobbs, oficial de saúde do estado do Mississippi, de acordo com a estação de televisão WLBT . “As pessoas não vacinadas que vão para o hospital. As pessoas não vacinadas que estão sendo diagnosticadas, em sua maioria. ”

Tricia Jones, 45, mãe de dois filhos em Grain Valley, uma pequena cidade no oeste do Missouri, não tomou a vacina porque estava preocupada com os efeitos colaterais. Sua mãe, Deborah Carmichael, sentiu-se mal depois de receber uma injeção, e Jones decidiu esperar.

Nesta primavera, Jones pegou o vírus. Ela foi hospitalizada 13 de maio e morreu dia 9 de junho Agora, como Sherae Honeycutt de fox4 em Kansas City escreve :

Sua família está orando para que as pessoas vejam a vida de Tricia como um chamado para tomar a vacina - se não por si mesmas, por aqueles que amam. “Por favor, leve isso a sério. Você não quer ver um membro da família que você ama passar por isso ”, disse Carmichael. “Você tem uma chance muito melhor de se dar bem do que se não sair.”

"Eu sinto mesmo a sua falta. Sinto muito sua falta ”, disse Adriana [filha de 18 anos de Jones].

Marc Johnson, um imunologista da Universidade de Missouri, disse ao The Missouri Independent que esperava que o surto no estado continuasse piorando durante grande parte de julho. Em algumas comunidades, a variante Delta só chegou recentemente, sugerindo um aumento iminente.

Apesar do aumento no número de casos e mortes, muitos políticos republicanos se recusaram a oferecer um pedido de vacinação a todo vapor. Em vez disso, os legisladores estaduais no Missouri alertaram os hospitais para não exigirem que os funcionários sejam vacinados. E o governador Mike Parson enviou mensagens contraditórias.

“Você vai ter que assumir a responsabilidade de tomar a vacina, se quiser”, disse Parson na semana passada . “Mas, você sabe, acho importante entender que há risco envolvido.”

Alguns governadores republicanos adotaram uma abordagem diferente. “Estamos em uma corrida contra essa variante Delta”, disse o governador Asa Hutchinson, de Arkansas , no domingo . “A solução são as vacinas.” O governador Jim Justice, da Virgínia Ocidental, foi mais direto: qualquer pessoa que não for vacinada, disse ele, entrou na "loteria da morte".

Para mais:

Quero agradecer a você por passar um tempo com o The Morning hoje. Os assinantes do The New York Times tornam este boletim informativo possível e espero que você considere se tornar um deles. Você pode fazer isso aqui .

 

Bhte, 02/07/2021

Pedágio proporcional à distância percorrida

Foi sancionada pelo Poder Executivo, no início do mês de junho deste ano, a Lei nº 14.157/21, por meio da qual são estabelecidas regras para a implementação de sistema de cobrança de tarifa proporcional ao uso de rodovias e vias urbanas.

Vale dizer que, por meio da mencionada lei, o pagamento desse tipo de tarifa será realizado de forma automática e proporcional à distância percorrida pelo respectivo usuário.

Para tanto, serão implementados sistemas de livre passagem mediante reconhecimento visual de placas, códigos de barras (tags) ou mesmo sistemas integrados miniaturizados (chips) instalados nos veículos, de modo a eliminar, consequentemente, a necessidade de praças para a cobrança do pedágio proporcional e respectivas tarifas.

Caberá ao Poder Executivo, oportunamente, regulamentar essa sistemática de livre passagem (cf. Lei nº 14.157/21, art. 1º, § 2º).

No que concerne aos contratos de concessão de exploração de rodovias e vias urbanas anteriores à mencionada lei, em relação aos quais não é possível a implementação do mencionado sistema de livre passagem, também caberá ao Poder Executivo regulamentar tal questão por meio de aditivos contratuais, de modo a possibilitar aos usuários frequentes a concessão de benefícios tarifários, os quais, contudo, serão condicionados e limitados ao abatimento de tributos municipais incidentes sobre a receita de exploração da rodovia (cf. Lei nº 14.157/21, art. 1º, § 3º).

É importante ressaltar que o usuário que evadir-se da cobrança tarifária pelo uso de rodovias ou vias urbanas submetidas a essa sistemática, ou, então, deixar de realizar o respectivo pagamento na forma estabelecida pela legislação pertinente, comete infração grave, sujeitando-se, em razão disso, ao pagamento de multa pecuniária a ser oportunamente regulamentada pelo Poder Executivo.

Enfim, trata-se de uma boa iniciativa legislativa, já que a sistemática prevista na mencionada lei sancionada pelo Poder Executivo, além da praticidade — vez que a cobrança das tarifas passará a ser automática e sem a necessidade de pedágios —, possibilitará a consequente fluidez e rapidez no trânsito. Mas não é só isso. Também possibilitará aos usuários a realização do pagamento dessas tarifas de forma proporcional à distância por eles percorrida, beneficiando e tornando menos onerosa a locomoção daqueles que percorrem distâncias menores.

José Ricardo Armentano / advogado

 

Bhte, 26/06/2021

 

Ricardo Gomes, deputado federal pela 4a vez e notório inimigo do povo, envolvido em crime de R$ 1,2 da Vacinas Covaxin

Ao se auto perguntar quem é Ricardo Gomes, deparei com essas respostas as quais publico, porque são fatos passados, mas é a personalidade deste homem que sempre quis cortar verba do BOLSA FAMÍLIA e olha o que ele pensa do SUS-Sistema Único de Saúde e hoje está envolvido com escandalo de compra de vacinas Covaxin no valor de bagatela, dinheiro de pinga para esses notóriso corruptos que envolvem centrão e o governo federal de R$ 1,2 bilhão de reais, enfatizo: "

Afirmações absurdas sobre o SUS

Como Ministro da Saúde, em agosto de 2016, foi atribuída a Ricardo Barros a declaração de que "os pacientes do SUS inventam [ou imaginam] doenças".[23] Entidades médicas criticaram a fala.[24] A resposta do ministro foi a seguinte: "eu falei que as pessoas correm aos postos de saúde com efeitos psicossomáticos".[23] No mesmo mês, disse que os homens procuram menos os serviços de saúde porque trabalham mais que as mulheres. “É uma questão de hábito, de cultura. Até porque os homens trabalham mais, são os provedores da maioria das famílias. Eles não acham tempo para se dedicar à saúde preventiva”, disse Ricardo Barros. A declaração foi considerada "desastrosa" pelo governo interino de Michel Temer e aumentou a pressão para troca do comando no Ministério da Saúde; o ministro se desculpou em redes sociais.[25] A declaração foi considerada mais uma das gafes do governo interino e contraria dados da própria pesquisa divulgada pelo Ministério, na mesma data.[26]

Afirmações absurdas sobre os professores e a pandemia de coronavírus

Em 2021, no contexto da pandemia de coronavírus, em que a educação passou a ser feita de maneira remota, o que inclusive aumentou a dificuldade dos professores [27], afim de evitar a contaminação desnecessária de professores, alunos e funcionários das escolas, Ricardo Barros declarou que os professores não querem trabalhar, de modo que deu a entender que o trabalho remoto não é trabalho. Em seguida, ele deu exemplos de categorias em que o trabalho remoto é impossível, como profissionais da saúde e do transporte, generalisando-as como se fossem as únicas que existissem e como se o fato de não poderem trabalhar remotamente justificasse a exposição desnecessária dos profissionais da educação, e também de qualquer outro profissional que não tenha que se expor ao risco desnecessariamente. Para concluir, ele ainda citou que em algumas regiões a educação já voltou a ser presencial e afirmou que isso justicava que todo o Brasil voltasse a ter educação presencial, como se a pandemia fosse um fenômeno uniforme e não necessitasse de medidas locais distintas. [28]

"

Uma a cada cinco gestantes/puérpuras mortas pelo SARS-CoV-2 não teve acesso a UTI

 

33% não foram nem intubadas, o derradeiro recurso terapêutico que poderia salvá-las

 

De São Paulo, 18 de junho de 2021 - O Observatório Obstétrico Brasileiro COVID-19 (OOBr Covid-19) acaba de divulgar atualização semanal do número de óbitos maternos pelo SARS-CoV-2, com base em dados do Ministério da Saúde. Até 18 de junho de 2021, perderam a vida 1.412 gestantes e puérperas.  Nos primeiro cinco meses e meio de 20921, contabilizamos 959 óbitos, ou seja, 11,7% a mais do que 2020 inteiro - 453.  

 

Outra estatística estarrecedora é a da letalidade da doença: saltou de 7.4% em 2020 para 17% em 2021.

 

Desde o início da pandemia, uma a cada cinco gestantes e puérperas que faleceram por SARS-CoV-2 não teve acesso a unidades de terapia intensiva (UTI) e 33% não foram intubadas -o derradeiro recurso terapêutico que poderia salvá-las.

 

Assim, entre março de 2020 e 16 de junho de 2021, quando da mais recente atualização da base de dados SIVEP-Gripe do Ministério da Saúde, são 14.042 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Covid e, repetimos, 1.412 óbitos (10,1%).

 

Isso sem contar outros 11.785 de registros com 296 mortes entre gestantes e puérperas com SRAG não especificada, que, na avaliação dos pesquisadores, podem ser também episódios de SARS-Covid-19.

 

O Observatório Obstétrico Brasileiro COVID-19 (OOBr Covid-19) visa a dar visibilidade aos dados desse público específico e oferecer ferramentas para análise e fundamentação de políticas para atenção à saúde de gestantes e puérperas em relação ao novo coronavírus.

O OOBr Covid-19 foi criado e é mantido por Rossana Pulcineli Vieira Francisco (docente do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP e presidente da SOGESP), Agatha Rodrigues (docente do Departamento de Estatística da UFES) e Lucas Lacerda (estudante de graduação em Estatística na UFES).

 

Bhte, 18/06/2021

Junho Vermelho: Rede AmorSaúde lança campanha para incentivar a doação de sangue 


‘Doe Esperança, Doe Sangue’ busca conscientizar tanto pacientes quanto colaboradores com ações integradas



A pandemia trouxe grandes impactos em praticamente todas as áreas da vida humana e no que se refere à doação de sangue não poderia ser diferente. De acordo com o Ministério da Saúde, os hemocentros de todo o país registraram queda na coleta de bolsas de sangue. Em algumas localidades, já há o alerta de situação crítica. Diante desse cenário, a campanha do Junho Vermelho, deste ano, torna-se ainda mais emblemática uma vez que, caso não aumente o número de doadores voluntários, haverá o risco iminente de desabastecimento. Neste contexto, a AmorSaúde, a maior rede de clínicas populares do país, mobilizou todas as suas 270 unidades para lançar a campanha “Doe Esperança, Doe Sangue”, buscando conscientizar tanto pacientes como colaboradores sobre este ato tão essencial à vida.

           Com esse objetivo, a rede está realizando uma série de ações com peças de divulgação nas redes sociais, vídeo de sensibilização, campanha de endomarketing, além de uma landing page com todas as informações necessárias sobre como e onde doar sangue. Para incentivar os colaboradores, dando o exemplo, a AmorSaúde elaborou um vídeo explicativo com a jovem Beatriz Vicente Mota, que trabalha na unidade de Capela do Socorro/SP, acompanhando-a na doação de sangue e mostrando todos os passos necessários. “Eu falo com absoluta certeza, todas as pessoas precisam doar sangue um dia para saber como é maravilhosa essa sensação de poder salvar uma vida naquele momento”, afirma Mota, emocionada.

           

           Participação de Lázaro Ramos   

           A campanha “Doe Esperança, Doe Sangue” também conta com um aliado de peso: o ator Lázaro Ramos que, no último dia 14, postou um vídeo em suas redes sociais incentivando a todos a fazerem diferença no mundo. “Doar sangue é mais do que um ato de amor, o seu gesto pode salvar a vida de até quatro pessoas”, explica o ator e embaixador da AmorSaúde.

           A campanha Junho Vermelho se iniciou em 2015, para incentivar as doações durante os meses mais frios do ano, época em que hemocentros registram níveis mais baixos de sangue em estoque. Em toda a campanha, a AmorSaúde também está reforçando a divulgação de que, conforme está na lei, todo colaborador que realizar a doação de sangue tem direito a um dia de folga. Mais do que apenas uma ação pontual, o propósito da rede é estimular a doação durante todo o ano, como parte de sua cultura organizacional. Para saber todas as informações sobre como e onde doar, acesse: http://www.amorsaude.com.br/doesangue/

 


Link para imagens em alta resolução:

 https://drive.google.com/drive/folders/13ZDcwmtYdf4GhLyAwYrMzul3mlgiRwUg?usp=sharing



Sobre a AmorSaúde

Criada em 2016, a Rede Amor Saúde nasceu com o propósito de oferecer atendimentos de qualidade na área da saúde a preços acessíveis. Com condições especiais para quem não tem acesso a planos de saúde ou não pode esperar meses na fila por um atendimento, a rede conta, atualmente, com mais de 270 clínicas distribuídas em todas as regiões do país. As unidades oferecem serviços médicos, como consultas e exames, além de tratamentos em diversas áreas da saúde como odontologia, nutricionismo, psicologia, fisioterapia, fonoaudiologia, entre outros. 

 

Bhte, 17/06/2021

Projeto escolar incentiva alimentação saudável para crianças e adolescentes nas áreas de vulnerabilidade social

Atividade estimula a reflexão sobre a subsistência das famílias e reforça a questão da alimentação como um direito humano

A alimentação saudável tem sido um assunto amplamente debatido nos últimos anos, principalmente com o crescimento das redes sociais. A importância da reflexão também pode ser difundida nas escolas, com as crianças, adolescentes e suas famílias. Projetos escolares têm como objetivo inspirar ações que ajudam a a fortalecer a segurança alimentar como um direito.

Em Ponta Grossa, os alunos do Marista Escola Social Santa Mônica, tiveram essa oportunidade. Localizado no Jardim Santa Mônica, a escola atende cerca de 900 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. O projeto Manduvi foi iniciado em 2020 com os estudantes de 1º a 5º ano do Ensino Fundamental e proporcionou diversas ações com os estudantes e suas famílias. “Durante o ano impactado pela pandemia pudemos realizar a entrega mensal de uma cesta de alimentos para as famílias que se encontravam abaixo da linha da pobreza, além da entrega dos alimentos enviados pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A ideia era que, além de oferecer apoio, pudéssemos falar sobre a alimentação saudável como um direito fundamental”, explica Danila Aparecida do Nascimento, diretora da Escola Social. O impacto da pandemia na segurança alimentar

Em 2020, houve um agravamento da fome, com 19 milhões de pessoas nesta situação. Em 2018, esse número era de 10,3 milhões, segundo dados do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no contexto da pandemia da covid-19 no Brasil. Esses números reforçam a importância da alimentação como um direito fundamental para toda a sociedade. “Muitas famílias foram impactadas pela pandemia, tanto trabalhadores informais quanto formais. A ideia do projeto é, além de assegurar o acesso, possamos garantir alguns alimentos essenciais, além de ensinar a reaproveitar outros itens do alimentando, promovendo a qualidade para o bem estar e saúde das crianças e adolescentes”, reforça Daniela.

Nas atividades online ou no formato híbrido, os alunos puderam conversar sobre os alimentos, frutas, verduras e seus nutrientes. O projeto contou com o apoio de Nutricionistas da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), que incentivaram o reconhecimento desses alimentos. “É uma oportunidade de conscientização, de manter a educação muito além dos muros da escola, com diálogo com as famílias e a comunidade, podendo realizar ações que melhorem suas rotinas”, finaliza Daniela.

Bhte, 16/06/2021

Tricologista traz dicas de como controlar a oleosidade do cabelo

 

Viviane Coutinho aponta quais hábitos ajudam no controle do óleo na raiz capilar e quais deixam as madeixas ainda mais oleosas

 

A oleosidade capilar é uma queixa bastante comum entre mulheres e homens. Além de causar uma aparência de “cabelo sujo”, o óleo excessivo no couro cabeludo também pode trazer problemas que vão desde a caspa e dermatite seborreica até a queda dos fios. 

 

Segundo Viviane Coutinho, tricologista e membro-docente da Academia Brasileira de Tricologia (ABT), as causas geralmente estão associadas à genética e aos hormônios de cada indivíduo. No entanto, alguns hábitos do dia a dia também podem potencializar essa oleosidade no cabelo.

 

“No inverno, por exemplo, a gente costuma lavar os fios com água bem quente e essa prática aumenta a oleosidade, já que a temperatura alta estimula as glândulas sebáceas a produzir mais sebo. O ideal é controlar essa temperatura e sempre optar pela água fria ou morna”, explica. Quem costuma passar a mão no cabelo com frequência também deve evitar este hábito.

 

“Passar regularmente a mão pelo cabelo, jogando as mechas para trás ou para o lado, é um comportamento que acaba piorando a oleosidade. A atitude faz com que toda a sujeira das mãos passe para o cabelo, deixando-o mais pesado, além dos produtos aplicados na ponta do cabelo serem levados para a raiz”, explica a profissional.

 

Outro fator que influencia a oleosidade capilar é uma alimentação desregulada e sem nutrientes. 

 

“Fazer uma alimentação rica em alimentos gordurosos como frituras e fast food, por exemplo, também é capaz de gerar oleosidade extra nas madeixas. Esses alimentos contribuem para a produção de gordura pelo couro cabeludo, pois acabam alterando o metabolismo do corpo e o funcionamento dos folículos capilares”, alerta Viviane.

 

Há ainda um elemento que provoca oleosidade excessiva nos fios, mas que pouca gente se dá conta: nossa saúde emocional. De acordo com a especialista, períodos de grande estresse abalam o sistema nervoso de tal forma que essas transformações acabam sendo notadas na raiz do cabelo.

 

“Outra alteração comum durante esses momentos é o aumento da quantidade de suor produzida, o que também acaba contribuindo para a oleosidade capilar”, acrescenta. A tricologista traz dicas de como controlar essa produção excessiva de óleo. 

 

“Tenha uma rotina de higienização sem intervalos grandes, não prenda os fios ainda úmidos e não durma com o cabelo ainda molhado, especialmente em dias mais frios. As três práticas ajudam a manter a oleosidade na medida certa”, aconselha. Viviane também destaca a importância de utilizar os produtos indicados para o seu tipo de cabelo.

 

“Se seu cabelo for naturalmente oleoso, comprar produtos pensados para cabelos secos só vai trazer mais prejuízo, pois eles deixam os cabelos pesados e sem volume”, ressalta. 

 

Os cabelos oleosos, diferente do que se pensa, também precisam de hidratação. Portanto, é preciso cuidado na hora de investir em cremes capilares.

 

“Cabelos com a raiz oleosa tendem a ter pontas mais secas. É essencial equilibrar isso, usando cosméticos específicos para o couro e outros mais emolientes para os fios. Leve em consideração as suas necessidades para escolher os xampus, condicionadores e máscaras mais adequados”, indica. O xampu a seco é queridinho de quem possui fios mais oleosos, mas Viviane não concorda que o seu uso vire rotina. “É apenas um auxiliar de emergência e não deve, sob nenhuma hipótese, substituir as lavagens”, adverte.

 

Caso perceba qualquer tipo de alteração que esteja afetando negativamente a saúde do cabelo, procure um especialista. “Os fungos adoram ambiente de gordura e acabam se proliferando e causando disfunções, como processos inflamatórios e quedas. Não deixe que o quadro evolua a esse ponto. O cabelo é um marcador biológico do corpo, e, ao perceber mudanças no couro e no comprimento, busque ajuda profissional”, completa a tricologista.

 

Bhte, 15/06/2021

Uma nova vacina chega

 

Novavax, uma pequena empresa americana que recebeu forte apoio financeiro do governo dos Estados Unidos, anunciou os resultados promissores de um ensaio clínico de sua vacina contra o coronavírus nos Estados Unidos e no México. O regime de duas doses demonstrou uma eficácia geral de 90,4 por cento , em paridade com as vacinas feitas pela Pfizer e Moderna, e maior do que a vacina de uma dose da Johnson & Johnson. A vacina Novavax também mostrou uma eficácia de 100 por cento na prevenção de doenças moderadas ou graves.

 

No entanto, Novavax disse que não pode buscar autorização de emergência do FDA até o final de setembro. E com um suprimento abundante de três outras vacinas autorizadas nos Estados Unidos, a agência pode dizer à Novavax para solicitar uma licença completa - um processo que pode exigir vários meses extras.

A Novavax também está solicitando autorização na Grã-Bretanha, União Europeia, Índia e Coréia do Sul, e é possível que a nova vacina consiga sua primeira autorização fora dos Estados Unidos, disse o executivo-chefe da empresa.

Embora possa ser tarde demais para que a nova vacina contribua para a primeira onda de vacinações nos Estados Unidos, os especialistas em vacinas dizem que, com a diminuição da imunidade e as variantes emergentes, o país precisará de injeções de reforço em algum momento. E a tecnologia à base de proteína usada na vacina Novavax pode fazer um trabalho particularmente bom em amplificar a proteção, mesmo se as pessoas já tiverem recebido um tipo diferente de vacina.

 

Implementação de vacinas

 

Bhte, 10/06/2021

Casos pediátricos de Covid-19 começam a gerar preocupação 

Fora do chamado grupo de risco no primeiro ano da pandemia, e, por consequência, também fora dos testes para a maioria das vacinas desenvolvidas até o momento, casos pediátricos e óbitos por coronavírus começam a chamar a atenção em todo o mundo. 

Atualmente, o Brasil é o 2º país no ranking de óbitos de crianças por covid-19. Até o meio de maio, segundo dados do Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (Sivep-Gripe) 948 crianças de 0 a 9 anos haviam morrido em decorrência do coronavírus – 32 a cada um milhão de crianças. Esse número nos coloca atrás somente do Peru, onde a relação está de 41 por milhão. Segundo a mesma entidade, em março e abril de 2021 (considerados os dois piores meses no país desde o início da pandemia), hospitais do Brasil todo registraram mais de 23 mil novas internações de pacientes pediátricos.  

Em paralelo, a China acaba de anunciar a aprovação do uso emergencial da Coronavac em crianças e jovens entre 3 e 17 anos. Considerando ainda o fato de que, no Brasil, os grupos de risco de infecção e óbito pela doença vêm reunindo pessoas cada vez mais jovens – muito em razão da evolução do processo de vacinação dos idosos – o entendimento de que crianças e adolescentes teriam menores riscos de complicações cai por terra e começa a preocupar pais e especialistas. 

Quais são os riscos reais e o que precisa ser feito enquanto não temos vacinas para todos e as crianças ainda não fazem parte dos grupos prioritários de imunização? Para falar sobre o tema, temos à disposição o 

Dr. Marco Antonio Iazzetti, infectologista, pediatra e professor do curso de Medicina da Universidade Santo Amaro – Unisa. 

   

 

Bhte, 09/06/2021

AMM se reúne com MPMG e Governo de Minas em mais um passo para acordo da dívida de cerca de R$ 7 bilhões da saúde com os municípios

Um novo passo foi dado rumo à concretização de um novo acordo histórico entre a Associação Mineira de Municípios (AMM) e o governo do Estado para solucionar dívidas com os 853 municípios. Desta vez cobrando recursos atrasados da Saúde, desde 2015. Em reunião no Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), nesta segunda-feira (7), o presidente da AMM, Julvan Lacerda, esteve reunido com o procurador-geral do Estado, Jarbas Soares Júnior, e com o secretário de Estado de Saúde, Fábio Bacheretti Vitor, quando ficou estabelecido que, em um prazo de 60 dias, será apresentada uma proposta de solução da dívida, para análise do MPMG.

“Demos mais um passo no sentido de solucionar esse problema que já se arrasta há anos. Existe uma divergência ainda, porque o Estado não conseguiu fechar os números dele. Nós já conseguimos, a AMM já consolidou os valores e agora estamos nessa construção de um acordo”, destacou o presidente da AMM, Julvan Lacerda.


Segundo o levantamento feito pela Associação, o valor da dívida chega a R$ 6,8 bilhões em repasses atrasados da Saúde só para os municípios, e mais R$ 900 milhões para os hospitais filantrópicos, Santas Casas, a sociedade civil organizada em parceria com os municípios. Os valores foram levantados a partir das fontes de informação dos municípios e do próprio Estado, que são públicas, e também com a chancela do Tribunal de Contas.


Urgência 


“Nós temos que receber, e precisamos receber agora, o mais rápido possível. Porque o que está afligindo muito o gestor municipal é que houve um aporte de recursos na Saúde no ano de 2020, mas neste ano já não teve esse aporte. “Então precisamos de um socorro, e o socorro que precisamos é dinheiro nosso, que estamos buscando no Estado. Não é favor que pedimos ao Estado. É um dinheiro que é nosso e que estamos precisando dele pra socorrer a população”, cobrou Julvan Lacerda.

O secretário Fábio Baccheretti explicou que o papel do Estado não é questionar o valor próximo de R$7 bilhões, mas entender quais os mecanismos que devem ser utilizados no processo. “Os próximos 60 dias será o tempo para se entrar em acordo no valor e negociar a forma de pagamento. A nossa ideia é que o acordo saia o mais rápido possível, para que a gente consiga dar previsibilidade para os municípios”, disse. Ele destacou que “junto com o TJMG e o MP tudo indica que iremos logo fechar esse acordo e pagar esta dívida histórica para a saúde dos municípios”.

O procurador-geral Jarbas Soares Júnior destacou que o Ministério Público tem um procedimento de apurar, e nesse procedimento, irá buscar o diálogo entre a AMM, que representa legitimamente os municípios, e o Estado. “Acredito que a solução seja por aí, com a homologação do poder judiciário”, disse.

Julvan pediu agilidade do governo para o estabelecimento dos valores e a concretização do acordo. “O que esperamos é uma agilidade do governo do Estado no sentido de se posicionar, mesmo que seja com valores divergentes dos nossos, mas se posicionar, falar o valor que eles têm. Porque ele ainda não se posicionou formalmente, reconhecendo aquele valor. E é necessário que esse acordo saia ainda esse ano”, enfatizou.

Participaram também da reunião, o advogado-geral do Estado, Sérgio Pessoa, do secretário de Estado-adjunto de Saúde, André Luiz Moreira, do promotor coordenador do SES-Saúde do MPMG, Luciano Oliveira, o consultor jurídico da AMM, Flávio Boson, e demais autoridades e assessores.

.


Cooordenadoria-geral de Comunicação

 

Bhte, 12/05/2021

 

Especialista comenta impactos de possível regularização do comércio de medicamentos à base de Cannabis sp.; PL foi criticada por Bolsonaro 

 

Nesta terça-feira (11/05), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que pode vetar e chamou de “ridículo” o debate sobre o projeto de lei (PL) 399/2015 em discussão na Câmara Federal, sobre uma possível autorização para produção e comercialização de medicamentos que contenham extratos, substratos ou partes da planta Cannabis sativa em sua formulação. A crítica vai à contramão de pesquisas científicas que indicam que esses medicamentos podem beneficiar milhares de pacientes de dores crônicas, cânceres, doenças neurológicas (como epilepsia, Alzheimer, Parkinson, enxaqueca e outras), esclerose múltipla, fibromialgia e outras patologias.


Paralelamente às evidências científicas que atestam a eficácia da substância, crescem também os pedidos de pacientes para a importação de canabidiol, remédio feito com base no princípio ativo da planta. No último ano, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu 15.862 solicitações – volume 1866% superior ao registrado em 2015, ano em que o órgão autorizou esse tipo de procedimento.


A neuro-oncologista Drª Paula Dall Stella, especialista no assunto, se coloca à disposição da imprensa para comentar a PL e os impactos que a aprovação podem significar para os pacientes em tratamento para diversas doenças.

31-97110-6665

 

 

 

Bhte, 09/05/2021

O mundo aguarda a descida de Xi Jinping de cima do muro em relação a Quebra de Patentes

 

Xi Jinping até quando o mandário da China vai ficar em cima do muro sobre a quebra de patentes e o atraso do IFA ao Brasil para envasamento de vacinas para os brasileiros que tomaram a primeira dose e precisam para atingir o efeito de 78% da segunda dose.
A Alemanha gananciosa é contra a quebra de patente, mas a China assiste a briga diplomática entre o Brasil e a China e nem apoia a Quebra e nem é contra, por causa dos USA que apoiou e junto com a Europa e outros países vai para a ONU e OMC para organizar a agenda da Quebra de Patentes para a Universalização e produção de vacinas ou IFA para todos temporariamente.

 

A China é país de Partido Único e Estado e Governo único e centralizado, não tem nada de comunismo, talvez a bandeira vermelha e a foice e o martelo, na verdade é uma grande e única ditadura onde o planeta está sofrendo com os desmandos desse governo na poluição e na invasão de multinacionais com a permissão de explorar a mão de obra chinesa e poluir o planeta em proporções jamais vistas para produzir bugingangas para o consumismo descartável mundial.

Os governantes brasileiros, por sua vez, arrumam essa disputa para desviar o grande golpe nacional na economia onde políticos e economistas, empresários do agronegócios estão mais ainda bilionários enquanto que o povo paga a preço de dólar a comida que para a China é muito mais em conta do que para o Brasil.

 

Assim enquanto colocam a sociedade brasileira contra si e contra a China, eles os ricos novos chineses e os bilionários brasileiros e norte americanos lucram para perder de vista onde vão colocar tanto dinheiro.
Xi Jinping alisa o "dragão" e a "onça" no colo e aguarda a hora de atiçá-los, por enquanto a ganância de poder de Jair Bolsonaro e ministros lhe apetece ele come gostoso o fruto de suas bugigangas para o mundo. Mas, a saúde, a paz e harmonia entre os povos e o planeta, isso assunto para o Ministro da Guerra chinês.

 

Bhte, 04/05/2021

Abuso ao Código do Consumidor por ótica em BH pode trazer prejuízo ao paciente visual


Óculos é mais necessidade do que moda, por isso empresas ótica como a Ótica Mix, aproveita disso e oferece para o usuário incauto e de pouco conhecimento, ou dinheiro de captação na suas lojas, geralmente na porta, de clientes que precisam para usar óculos de grau de exame óptico para comprar o óculos.


Existe atualmente no mercado duas profissões que se presta ao este exame que são os formados em Oftalmetria e os Oftalmologista, estes estudam medicina, e segundo o presidente do Conselho de Oftalmetria Jaime, o oftalmetrista a partir de 2007(O Projeto de Lei nº 1.791, de 2007, visa a regulamentar a profissão de optometrista no Brasil. O art. 2º reconhece a profissão e define que optometrista ou optômetra é o profissional com graduação universitária em optometria, que atua em pesquisa, promoção, prevenção, avaliação e reabilitação na área da saúde visual.) está habilitado, depois de cursar faculdade, a receitar óculos através de exames técnicos. Mas, não pode tratar doenças, que quando indentificadas deve ser encaminhado para o Oftalmologista, ou seja, o médico formado para tratar doenças dos olhos e até cirurgias de reparação, como catarata e outras.


Ora, se você passa na rua e é abordado para fazer consulta com oftalmologista gratuita e se dispõe a fazer e quando chega lá faz a tal consulta prometida e a receita é levada no caso para a òtica Mix e se faz os óculos, paga e tudo mais. Tudo isso sem saber que é um optometrista, porque na sala não tem nome do profissional, profissão e número de Conselho, o que é regulamentação das profissões, principalmente na área médica, odontológica e afins da saúde. É muito difícil de ter segurança, laudo de que não há nenhum tipo de doença mais grave ou alarmante que precisa tratamento. As consultas são tão rápidas que chega a remeter ao antigo INPS que não tolerava consultas de mais de 15 minutos por paciente. Então, para fazer anamnese em 15 m, é quase que impossível para qualquer profissional na área de saúde.


Este tipo de abordagem, venda casada praticamente, é criminoso em face ao Código do Consumidor, conforme o presidente Túlio Emerson Mendlovitv da CROOMG – Câmara Regional de Ôptica e Optometria, em conversa com o presidente que gentilmente explicou a importância da optometrista em todo o mundo e aqui no Brasil, que está sendo regulamentada, ele salientou que há certa ética entre as empresas ou óticas e os profissionais, entre trabalharem nas óticas e prescreverem óculos de grau e as empresas que captam clientes e mandam para a empresa em venda casada. Isso quer dizer que o cliente não precisa fazer o óculos na ótica que o indicou, mas ele é enrolado com o tal do exame grátis de oftalmologia e depois a compra do óculos na mesma empresa é certa. A venda casada ou combo ou nome que o marketing venha inventar é proibida e lesiva ao cliente que fica sem opção. Por exemplo, o cliente acostumado a fazer exame oftalmólogico uma vez ao ano ou duas vezes ao ano como prevenção de doenças oculares como glaucoma vai ficar prejudicado, porque não há laudo no exame do optometrista, visto que ele não lida com tratamentos, somente optalmetria.


A reportagem do Jornal de Saúde esteve na rua São Paulo, conforme foto da porta da sala onde atende a optometrista Luciene, que trabalha, parece que exclusivamente para atender os clientes da Ótica Mix, que tem lojas na rua São Paulo, mesmo prédio e Praça Sete, Uberlândia, Manaus, Goiânia, Anápolis e Brasília. Essa prática deve ser nacional, também de captar clientes enganado-os com consultas que não são reais e com diagnósticos somente para uso de óculos.


A reportagem aguardou em menos de 20 minutos foram atendidos dois clientes, sendo que havia um saindo do atendimento. Isso quer dizer que a rotina é maior que a muitos consultórios médicos de oftalmologista e onde, às vezes, a pessoa precisa-se de consulta mais apurada e com diagnóstico.
Essa profissional quando solicitada para entrevista para dirimir e elucidar dúvidas sobre consulta, atendimento e venda casada ele preferiu não atender e recomendou oftalmologista, porque se a entrevista iria falar sobre diagnóstico de fundo de olho, glaucoma e outras doenças que ela não trata, e não pode tratar.


O óculos é usado no Brasil, ainda, comprado até no camelô pelas ruas de do centro e no interior então não deve ser melhor. Como o uso e abuso, do óculos escuro sem receita, sem sequer feito exame. Este pode ser com grau e quando feito com todos os exames é indicado para suavizar os raios solares e evitar que se agudize quadros de Glaucoma, não que seja preventivo, o que seria absurdo.


Portanto, como a profissão do optometrista é regulamentada e ele possui diploma e direito de exercer sua profissão, conforme ainda informou o presidente da Câmara, no Ministério do Trabalho, na secção de profissão consta a profissão do Optometrista, regulamentada. Também, o cliente precisa ter em vista e ser informado qual o profissional está lhe atendendo como também em sua receita ter carimbo, número e nome legível que indentifique o profissional, (veja foto de receitas e recibo de compra.), para que saiba que está recebendo uma receita de optalmetria e que o oftalmologista terá que pagar outra consulta se quiser laudo médico científico sobre glaucoma, por exemplo.


Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 SP/SP

 

A imunidade coletiva é inalcançável?

 

Nosso colega Apoorva Mandavilli tem perguntado a cientistas e especialistas em saúde pública quando os EUA podem atingir a imunidade de rebanho - o limite em que um número suficiente de pessoas estariam protegidas do coronavírus, por meio de vacinas ou anticorpos, para que pudéssemos nos livrar dele.

 

O que ela ouviu foi gritante: a imunidade de rebanho não é alcançável, pelo menos não em um futuro próximo, e talvez nunca .

“Foi meio chocante”, disse Apoorva. “Porque ninguém parecia ter comunicado isso ao público. Todos ainda estamos falando sobre imunidade de rebanho, mas o pensamento mudou. ”

Os especialistas agora acham que o vírus provavelmente se tornará uma ameaça administrável, mas persistente, que circulará nos Estados Unidos por muitos anos, hospitalizando e matando pelo menos um pequeno número de pessoas.

Existem dois desenvolvimentos principais que levaram os especialistas a este consenso crescente. O coronavírus está mudando rapidamente, dando origem a novas variantes que são muito mais contagiosas. E as vacinações não estão indo rápido o suficiente.

No início da pandemia, estimava-se que o limite de imunidade do rebanho fosse de 60 a 70 por cento da população. Mas as variantes mais contagiosas aumentaram esse número para pelo menos 80% - e as pesquisas mostram que cerca de 30% dos americanos hesitam em se vacinar. E isso nem mesmo começa a abordar o fato de que apenas uma pequena proporção do mundo foi vacinada até agora.

“Mesmo que a grande maioria dos americanos seja vacinada, pode não importar se, em outro lugar do mundo, surja uma variante que pode escapar do sistema imunológico”, disse Apoorva. “Estamos todos juntos nisso, então nunca estaremos realmente nos livrando desse vírus até que o mundo inteiro esteja protegido.”

Mas alcançar a imunidade coletiva pode não importar no final. Anteriormente, os cientistas pensavam que a única maneira de se livrar do vírus ou torná-lo mais controlável era atingir esse número elevado, até descobrirmos o quão “surpreendentemente boas são as vacinas”, disse Apporva. “Eles mudaram o cálculo completamente.”

A longo prazo - uma geração ou duas - o objetivo seria proteger os vulneráveis ​​e fazer a transição do vírus para se tornar mais parecido com seus primos que causam resfriados comuns.

“Na verdade, a escrita estava na parede o tempo todo”, disse Apoorva. “Alguns cientistas têm dito que o resultado a longo prazo do vírus será um resfriado comum irritante, o que basicamente significa que não teremos imunidade coletiva. Portanto, é realmente apenas uma mudança de pensamento, mas não significa que devemos nos desesperar. ”

Também não deve mudar o nosso comportamento, Apoorva acrescentou: “Nosso objetivo ainda é vacinar o maior número possível de pessoas”.

 

Bhte, 03/05/2021

A Prefeitura de Belo Horizonte anúncia Decreto Municipal para R$ 600,00 de Auxília Emergencial para famílias com renda até R$ 176,00 por mês

 

Na verdade a PMBH já havia produzido esse Decreto Lei, assinado pelos respectivos vereadores desde 16 de abril de 2021, mas somente agora é que está divulgando o conteúdo e a publicação da Lei que deve entrar em vigor neste mês de março, principalmente para saber a fonte pagadora, sem diante de baixar aplicativos ou fonte própria e direta.

O Aunxílio Emergencial da Prefeitura de Belo Horizonte, atinge e beneficia as famílias, não é individual, que tenham renda até e abaixo de R$ 176,00 mensais. Assim fazem por Direiro do Decreto de receber R$ 600,00 mensais de Auxilio Emergencial Municipal.

Há pré-requisitos como o Auxílio Emergencial Federal, como a inscrição no CadUnico e outros cadastros mantidos pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, e já realizado pelo CRAS, muitos deles orientados pelas Regionais, onde cada bairro possui o seu CRAS e este faz toda a entrevista e coleta de informações e documentos para expedir desde numeração até o status no CadÚnico.

Abaixo publicamos na íntegra o contéudo do Decreto Lei Municipal do Auxílio Emergencial:

PROJETO DE LEI N° ______ /2021 Altera a Lei 10.836/2015, que dispõe sobre a Política de Assistência Social no Município e institui o Sistema Único de Assistência Social de Belo Horizonte - Suas-BH - entre outras providências. A Câmara Municipal de Belo Horizonte decreta: Art. 1º - O Capítulo III - Do Sistema Único de Assistência Social do Município da Lei 10.836/2015, de 29 de julho de 2015, fica acrescido da seguinte Seção II - Da Prestação de Benefícios Eventuais. Seção II Da Prestação de Benefícios Eventuais Art. 18-A - O Auxílio Emergencial, de caráter suplementar e provisório, é destinado a promover a segurança social de renda das famílias e indivíduos que estão em situação de vulnerabilidade e risco social agravados pela pandemia da Covid-19 em Belo Horizonte. §1º - O benefício compõe a segurança social de apoio e auxílio prestada pelo Sistema Único de Assistência Social de Belo Horizonte (Suas-BH), sendo que sua concessão está associada à necessidade de acolhida e renda em função do momento de crise sanitária e econômica. §2º - Mediante a concessão do Auxílio Emergencial busca-se a garantia do direito à segurança alimentar e nutricional; do direito à renda, visando ao suprimento das necessidades básicas; do direito de escolha dos bens que mais necessitar, de acordo com o perfil familiar. Art. 18-B – A concessão do Auxílio Emergencial será regida pelos princípios da gratuidade, divulgação ampla, ausência de qualquer tipo de discriminação, constrangimento, comprovação vexatória ou estigma ao beneficiário e sua família e pela garantia de equidade, agilidade e transparência. Art. 18-C - Será concedido auxílio emergencial no valor de R$ 600,00 (seiscentos reais) mensais ao núcleo familiar cuja renda familiar mensal per capita seja de até R$ 178,00 (cento e setenta e oito reais) e sejam inscritas no Cadastro Único para os Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), conforme base cadastral do município de março de 2021. Parágrafo único - O auxílio emergencial também será concedido às famílias identificadas pelo serviço socioassistencial do município dentro do parâmetro de renda acima descrito. Art. 18-D - O prazo de concessão do referido auxílio será de seis meses prorrogáveis caso haja manutenção da situação calamitosa e de emergência ocasionada pela pandemia da Covid-19 e seus efeitos. Art. 18-E - As despesas decorrentes desta Lei, na forma da Lei Federal 4.320-1964, correrão à conta de dotação orçamentária própria, pela abertura de créditos suplementares e/ou extraordinários para enfrentamento da pandemia do Coronavírus - COVID19, podendo recorrer em escala de prioridade: a) do Fundo Municipal de Assistência Social; b) de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT); c) do aporte de recursos do Estado ou União; d) de novos convênios; e) de parcerias com a iniciativa privada. Art. 18-F - Serão remetidos à Lei Federal n° 13.982 de 02 de abril de 2020, as lacunas e parâmetros não definidos, bem como os eventuais casos omissos, resguardando os princípios e diretrizes gerais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Art. 18-G - As condições para o pagamento do Auxílio Emergencial de que trata a presente Lei serão regulamentadas por ato do chefe do Poder Executivo, que estabelecerá as condições fundamentais para seu recebimento. Art. 2º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Belo Horizonte, 16 de abril de 2021 Vereadora Bella Gonçalves (PSOL) Vereadora Iza Lourença (PSOL) Vereadora Duda Salabert (PDT) Vereador Bruno Miranda (PDT) Vereador Miltinho CGE (PDT) Vereador Gilson Guimarães (REDE) Justificativa: A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou, no dia 30 de janeiro de 2020, que o surto do novo coronavírus (2019-nCoV) constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII). O Ministério da Saúde editou a Portaria nº 188, de 03 de fevereiro de 2020, que Declara Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN). A Resolução Estadual nº 5558, de 11 de fevereiro de 2021, reconheceu a prorrogação do estado de calamidade pública no Estado de Minas Gerais, decorrente da pandemia de Covid-19, do dia 1º de janeiro a 30 de junho de 2021, nos termos do Decreto nº 48.102, de 29 de dezembro de 2020. A Resolução Estadual 5559, de 04 de março de 2021, reconheceu para fins do disposto no art. 65 da Lei Complementar Federal nº 101, de 2000, a prorrogação, até 30 de junho de 2021, do estado de calamidade pública decorrente da pandemia de Covid-19 em Belo Horizonte (art. 2º, V). Acompanha o cenário de calamidade em saúde pública a crise econômica que reflete nos índices de desemprego no Brasil. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua1 , no trimestre de outubro a dezembro de 2020, havia aproximadamente 13,9 milhões de pessoas desocupadas no Brasil. Em comparação com o mesmo trimestre de 2019, ocasião em que havia 11,6 milhões de pessoas desocupadas, esta estimativa apresentou crescimento de 19,7%, significando um adicional de 2,3 milhões de pessoas desocupadas na força de trabalho. É o maior índice de desocupação desde o ano de 2012 quando estava em 6,9%. O contingente de pessoas desalentadas no Brasil foi estimado em aproximadamente 5,8 milhões no trimestre de outubro a dezembro de 2020. Em relação ao mesmo trimestre no ano de 2019, quando havia no Brasil 4,6 milhões de pessoas desalentadas, houve um acréscimo relevante de 25,3%. Cabe sublinhar que Belo Horizonte não está imune ao cenário nacional de crescente desemprego, aumento do trabalho informal e de formação de vínculos de trabalho precários com perda do poder aquisitivo da população em geral e crescimento significativo de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Em consulta aos dados de inscrição no Cadastro Único Para Programas Sociais (CADÚNICO) vê-se que na cidade há 61.722 famílias com renda per capta familiar de até R$ 1 Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/3086/pnacm_2020_dez.pdf. Acesso em 15 de março de 2012. 89,00; 16.698 com renda per capta familiar entre R$89,01 e R$178,00; 43.888 com renda per capta familiar entre R$178,01 e meio salário mínimo e 47.056 com renda per capta acima de meio salário mínimo.2 De acordo com os dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis da Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG), em fevereiro de 2021, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) aumentou 0,32%, elevando para 5,2% a inflação acumulada nos últimos 12 meses. Todo esse cenário de aumento do desemprego, da inflação, da situação de desalento e o consequente acirramento da desigualdade social fazem crescer a pobreza e extrema pobreza gerando ausência ou insuficiência de renda, fome, aumento da demanda por serviços públicos com aumento considerável de situações de vulnerabilidades sociais. Pesquisa3 realizada para medir os impactos da pandemia de covid-19 entre as pessoas que moram em favelas mostra que 68% delas não tiveram dinheiro para comprar comida em ao menos um dia nas duas semanas anteriores ao levantamento no mês de fevereiro. Os dados são do Instituto Data Favela, em parceria com a Locomotiva – Pesquisa e Estratégia e a Central Única das Favelas (Cufa). Nesse contexto faz-se necessário fortalecer as ações do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) como forma de combate à insegurança dos direitos vivida por milhares de pessoas em Belo Horizonte. A Lei Federal 8.742-1993, que dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências prevê em seu art. 22 os benefícios eventuais como provisões suplementares e provisórias que integram organicamente as garantias do SUAS e são prestadas por Estados e Municípios em situações de calamidade pública, dentre outras situações. No âmbito local a Lei nº 10.836/2015, que dispõe sobre a Política de Assistência Social e instituiu o Sistema Único de Assistência Social de Belo Horizonte, prevê que a gestão das ações de assistência social no âmbito do Município possui dentre seus objetivos o financiamento de benefícios socioassistenciais em âmbito local. Nesse sentido, compete ao município regulamentar a oferta e a gestão dos 3 Quase 70% dos moradores de favelas não têm dinheiro para comida. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2021-03/quase-70-dos-moradores-de-favela s-nao-tem-dinheiro-para-comida. Acesso em 23 de março de 2021. 2 Disponível em: https://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/RIv3/geral/relatorio.php#Vis%C3%A3o%20Geral. Acesso em 15 de março de 2021. Benefícios Eventuais o que foi feito pelo Decreto nº 17.099, de 29 de abril de 2019, que estabeleceu a concessão do Benefício Eventual Auxílio por Vivência de Situação de Insegurança Social (AVISE) no Sistema Único de Assistência Social de Belo Horizonte. O AVISE caracteriza-se como uma provisão suplementar e temporária, destinada a indivíduos e famílias que vivenciam situações de riscos, perdas ou danos circunstâncias que agravam situações de insegurança social sendo diverso da proposta do presente Projeto de Lei que está atrelada ao momento de calamidade pública em função da pandemia gerado pelo novo coronavírus. Percebe-se que o legislador nacional e municipal já previra uma resposta para reduzir o impacto de uma situação de calamidade pública na vida de milhares de pessoas pobres. A renda básica emergencial e eventual busca oferecer autonomia para o sujeito em situação de vulnerabilidade social permitindo a subsistência do mínimo existencial. O benefício eventual também é uma medida de investimento na economia local, que está deprimida no contexto da pandemia do coronavírus, uma vez que todo o recurso utilizado para suprir necessidades básicas é reinvestido na reprodução material da família e como consequência o comércio local também é beneficiado. Como informado pela própria Prefeitura em prestação de contas relativa ao ano de 2020, o Executivo adotou o contingenciamento de outras áreas que não saúde e assistência, e investiu na diminuição de custos de contratos, como por exemplo os de limpeza urbana. Registrando também quedas na despesa de Secretarias em relação ao ano de 2019, como por exemplo na pasta da educação, cuja a justificativa foi a diminuição de recursos despendidos com a manutenção das escolas que seguem fechadas durante a pandemia. Em que pese os efeitos da situação de calamidade pública na cidade, é inegável que o impacto sobre as contas municipais não se dá da mesma forma para trabalhadores e desempregados. Haja vista que, mesmo atravessando uma grave crise sanitária, social e econômica, o orçamento da Prefeitura de Belo Horizonte para o ano de 2020 registrou superávit de aproximadamente 390 milhões4 , com destaque para o aumento de 0,87% na arrecadação tributária do município. Compreendemos que essa receita precisa ser revertida para minimizar os impactos econômicos e sociais da população mais vulnerabilizada. 4 https://www.itatiaia.com.br/noticia/mesmo-com-pandemia-entrada-de-recursos-no-orcamento-da-pref eitura-de-bh-aumenta Sobre a questão orçamentária para execução do presente projeto de lei tem-se que a Lei Municipal nº 11.276-20, que dispõe sobre a revisão do Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG 2018-2021), prevê por via do Fundo Municipal de Assistência Social (1011) a ação 2405 - Benefícios, Transferência de Renda e Cadastro Único um total financeiro para 2021 de R$ 10.771.942,00. No ponto é importante registrar que a Lei Federal 4.320-1964, que estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal, em seu artigo 41, incisos I e III, descreve os créditos suplementares como aqueles destinados a reforço de dotação orçamentária existente e os créditos extraordinários destinados a despesas urgentes em caso de calamidade pública conformando a legalidade para destinação do benefício eventual em tela. O estado de calamidade pública, por oportuno, autoriza o poder público a flexibilizar a aplicação das regras da Lei de Responsabilidade Fiscal ficando suspensos prazos dos limites de endividamento, cumprimento das metas fiscais e para adoção dos limites de empenho (contingenciamento) das despesas. Ademais a experiência de implementação do auxílio emergencial em várias cidades e capitais do Brasil tais como São Paulo (Lei Municipal nº 17.504, de 11 de novembro de 2020), Belém (Lei Municipal nº 9.665, de 11 de Janeiro de 2021), Salvador (Lei Municipal nº 9.517, de 30 de Março de 2020), Manaus (Lei nº 2.730, de 26 de Janeiro de 2021), Fortaleza (Lei Complementar nº 289, de 16 de abril de 2020), Niterói (Lei nº 3.480, de 31 de março de 2020), Cuiabá (Lei nº 6.536 de 22 de maio de 2020), dentre outras cidades, com fontes diversas oriundas do tesouro municipal, fundos municipais de assistência social e desenvolvimento econômico, remanejamento de recursos, convênios, etc mostra a viabilidade e a necessidade de prestar amparo para pessoas em situação de extremo risco social. O presente Projeto de Lei tem por finalidade viabilizar a adoção de medidas de proteção sócio econômicas às pessoas e grupos vulneráveis da cidade, que encontram-se em estado de pobreza e extrema pobreza, considerando o contexto da pandemia COVID-19 e seus efeitos. Tal medida é imprescindível à proteção da vida digna ao permitir que pessoas nessas condições possam fazer isolamento social minimizando o colapso geral do sistema de saúde que a cidade agora enfrenta. É necessário a adoção por parte do poder público municipal dessa medida de amparo social ao garantir o acesso à renda, a direitos fundamentais, a bens e produtos de primeira necessidade. Diante de todo o exposto, afirma-se que o direito que busca-se assegurar aqui é ínsito à dignidade da pessoa humana, como é o direito à assistência social, notadamente neste momento de grave crise de saúde pública em décadas não experimentada e que por certo os mais atingidos economicamente são precisamente as pessoas que encontram-se em estado de pobreza e extrema pobreza. O princípio da supremacia da dignidade humana, fundamento da República Federativa do Brasil, é o que busca-se aqui resguardar e é o que orienta essa Proposição para que seja afirmado o relevante papel do Poder Legislativo Municipal em enfrentar a desigualdade social na cidade de Belo Horizonte. Com essa consideração, pedimos o apoio dos nobres pares para aprovar essa proposição normativa.

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 SP/SP

Bhte, 30/04/2021

A gerente do Carrefour não atende reportagem para esclarecer venda errada de Notebook Lenovo

A gerente do supermercado Carrefour, Lucilene, não atender as ligações da reportagem do Jornal de Saúde, em 26 de abril, mesmo depois de infromar que havia feito contato com o SAC do supermercado, conforme 304096228 e informarem que deveria procurar a gerência ou diretoria do Carrefour Bulevard em Belo Horizonte, Minas Gerais.

A negativa de atendimento se fez através do email.: brv_bha_bzelp@carrefour.com onde o Jornal enviou pedido de entrevista para esclarecer a venda de Notebook marca Lenovo SSD 145 com SSD e que foi entregue sem SSD, que é placa para acelerar o computador e não deixar que as janelas paralizem o trabalho

carta

Essa carta é reclamação feita no ato de pedido de troca do aparelho vendido errado, sem placa de SSD, negada

O comprador notou que o notebook novo e pago ao valor de R$ 2.460,00 com cartão de crédito em 10 parcelas, não estava funcionando perfeitamente e se dirigiu ao supermercado CARREFOUR BOULEVARD e informou o que estava ocorrendo e reclamou e pediu a troca do mesmo. Não quiseram trocar o Notebook, fato registrado em reclamação no supermercado CARREFOUR BOULEVARD e mandou para Assistência Técnica na Av. Amazonas, que não era da Lenovo. Bom para encerrar o comprador ficou sem o que ele pagou, não teve o aparelho trocado.

Abro um parênteses agora para narrar estes episódios e chamar a atenção, ainda não tinha acontecido nenhum dos fatos, mas pelo tratamento, desrespeitoso, confesso que fiquei receoso com essas empresas que agem no Brasil como se fosse donos da Lei e da Ordem

(Se a Moda pega, o Carrefour e outros supermercados brasileiros já estão do topo do ranking de cometer justiça com as próprias mãos

carta2

Carta onde a gerente da Assistência Técnica fajuta, fantasma não quis assinar e protocolar

O pior de tudo isso, o que agrava mais ainda é a direção e os próprios funcionários, como o Carrefour em Porto Alegre, onde mataram sob espancamento o cliente que havia discutido anteriormente com funcionários.
Agora, estes, mandam dois homens que furtaram carne do supermercado. Olha a sociedade está com medo de tomar qualquer iniciativa com estas grandes redes de supermercados que vendem comida estragada como carne, feijão com bicho, tipo caramujo, aqui em BH, vendem notebook com SSD como o Carrefour do Boulevar em Belo Horizonte-Minas Gerais e entrega sem e não troca o aparelho no valor de R$ 2,460,00 e estão plantados ao lado de uma favela. Já pensou vai lá reclamar e mandam a pessoa para os marginais ou drogados narcotraficantes como fizeram com essas duas vítimas do sistema perverso de JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS, ou Lei de Linch.
Justiça para estes dois é pouco, é preciso de punição e uma indenização pedagógica e que deixe a família de ambos confortável pelo resto da vida. Porque eles eram ladrões, mas o ato era para matar a fome deles e da família

Leia mais matéria na íntegra: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2021/04/tio-e-sobrinho-que-furtaram-carne-em-supermercado-sao-mortos-em-salvador.shtml).

Então, confere que o brasileiro já sente receio em entrar em certo estabelecimentos por causa dos preços, do requinte e agora o brasileiro não possui mais a segurança de ter justiça, mesmo errado. Certo então eles não atendem e enrolam, literalmente, enrolam e mandam como as grandes empresas e péssimas e canalhas patrões que não pagam os salários, não recolhem o INSS e mandam o empregado faminto e com a família faminta para a Justiça do Trabalho.

Marcelo dos Santos - jornalista do Jornal de Saúde - (MTb 16.539 SP/SP)

 

 

 

Bhte, 24/04/2021

Lenovo computadores e Carrefour vendem notebook como tivesse SSD e com Defeito e ainda querem dinheiro de volta

Alerta para todo o consumidor e para aquele que sabe e exerce o Código do Direito do Consumidor no Brasil para apaziguar a venda e compra de qualquer objeto.

(e produtos ou serviços enviar ou entregar ao consumidor qualquer produto ou fornecer qualquer serviço sem sua solicitação prévia (art. 39, inc III). O CDC ainda equipara esses casos a amostras grátis, inexistindo, portanto, a obrigação de pagamento (art. 39, parágrafo único).

(I - exigir o cumprimento forçado da obrigação, nos termos da oferta, apresentação ou publicidade; II - aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente; III - rescindir o contrato, com direito à restituição de quantia eventualmente antecipada, monetariamente atualizada, e a perdas e danos.)

A Lenovo, fabricante de computadores, protegeu em processo movido contra on Carrefour e a Lenovo, fez acordo devido a venda um notebook Lenovo, vendido com se tivesse a placa SSD, novo, ao valor de quase R$ 2.500,00 em 2019. Isso leva a crer que a Lenovo por proteger o Carrefour vendeu este aparelho como se tivesse SSD e quem cometeu os crime então foi a Lenovo.

No entanto, quando começou a dar defeito e dentro da Garantia de 12 meses, o consumidor e proprietário procurou o Carrefour e informou que não tinha placa de SSD e que tinha defeito, este, o Carrefour não se logrou em reconhecer o erro e assinou junto com a Lenovo a venda errada, má intencionada e lesiva ao pedido e conhecimento e uso do consumidor.

Os advogados das Lenovo no dia da audiência virtual, isso prejudicou muito porque a falta de acesso direto ao juiz ou juíza, e a dúvida pela falta de advogado, o autor do processo contra as duas empresas se viu forçado a fazer acordo com a empresa e ainda se viu "obrigado" pelo Dr. Gabriel, advogado da Lenovo, a excluir a Lenovo.

Somente com a consulta ao Coordenador se poderia depois do acordo Homologado entrar com ação contra o Carrefour, este foi a e consultou a juíza de plantão ou do processo que concordou. Posteriormente foi feito o pedido e depois precisou abrir processo novo porque a juíza havia Homolagado o acordo. Mas, o processo foi dependência, ou seja, poderá ser mais rápido e acoplado, juntado com o processo homolagado.

O Consumidor brasileiro é lesado por lojas, no caso, este comprador de notebook de valor alto e para o trabalho de editoração de jornal, revista, fotos e vídeos ficou totalmente frustrado. Teve 30 dias de prejuízo em perdas de 60 páginas da revista Jornal de Saúde 04, afora os problemas de esgotamento físico e mental. As páginas travavam e o notebook desligava sózinho, travava e tinha que desligar e ligar novamente se salvo o trabalho, se prosseguia.

E, tudo isso depois que enviou o notebook Lenovo para a Assistência Técnica em São Paulo por duas vezes e voltou com os mesmos defeitos, som baixo, vídeo fosco e sem foco descente, e com problema da falta da placa de SSD, ou seja, o vendedor Carrefour e a fabricante Lenovo, reconheceram que venderam o famoso GATO por LEBRE, ou seja cometeram um bárbaro crime comercial, quando burla a confiança do consumidor, vende e entrega outro tipo de mercadoria ou inferior ao ato da compra e da venda e engana para trocar e para assumir o erro, o engano ou coisa que o valha.

Agora, querem o valor do aparelho de volta, querem as duas empresas criminosas, como a Lenovo, entrou com ação, ser ressarcida ao valor de R$ 2.500,00 e ainda publicou a ação na imprensa oficial para dizer o que, que são criminosos e não assumem seus erros.

O fato que levou essa empresa a esse disparate é que forçaram a fazer o acordo. Mas desde a abertura do processo, o notebook estava enconstado em desuso, e alguma pessoa passou e pensou que tinha valor e o furtou. E tudo isso foi feito Boletim de Ocorrência e isso foi informado, posteriormente para a empresa, que não se conforma e quer dinheiro ainda. Vendeu um aparelho sem SSD e com defeito, o maior azar, o aparelho devia ser até refugo, não tinha e enviaram em três idosos de 61, 81 e 76 anos o aparelho que eles quiseram.

Agora está nas mãos da juíza para julgar. Ora devolver o dinheiro de aparelho usado, estragado como novo, isso não existe, não é mesmo. É algo parecido o que ocorre no Brasil, como criminoso vira mocinho e sai impunde de todos os seus crimes e rindo. A polícia prender e são libertados e voltam a fazem o mesmo tipo de crimes e ficam impunes.

O Crime ao Código do Consumidor da Lenovo e do Carrefour é simples, mas envolve pessoas idôneas, um advogado, um jornalista, uma dona de casa, honestos e honrados e cumpridores de suas obrigações, ou seja, pagaram o notebook com SSD e funcionando perfeitamente e não receberam nada.

 

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 SP/SP

 

Bhte, 22/04/2021

O Brasil é país soberano e rico em minério além do agronegócio que sustenta o apogeu econômico chinês e não se valoriza para nada

A China vem sacaneando o Brasil sistematicamente na produção, quantidade necessária para o Brasil produzir vacinas através do IFA e vacinar pelo 50% de sua população. E, o Brasil, dado o desinteresse do governo Bolsonaro não faz nada para retaliar a China no comércio bilateral, produz e entrega em dia, mesmo que esteja ganhando dinheiro com isso. A economia e soberania nacional estão em jogo e o futuro econômico da nação. Mas, de malgrado o país recebe de pires nas mãos e quase de joelhos a entrega pífia para a necessidade nacional, que chega interromper a Segunda Dose em vários estados, e que não é suficiente para aumentar para 1 milhão de doses aplicadas nos braços dos brasileiros porque o IFA é pouco.
Mas, os USA e os empresários, multinacionais norte americanos estão cozinhando a China e como todos sabem começou sua reindustrialização na década de 70 e estourou na década de 90 com a ida de várias empresas transacionais para lá devido a mão de obra abundante e os valores dos salários que são negociados. Assim a produção, principalmente de tecnologia moderna de várias empresas mundiais é feita na China e com preços inferiores ao seu país.
Pode em plano de longo, médio prazo essas empresas recuarem e voltarem para casa ou para outros países e o capital que ingressou e circula na China não sustentará permanentemente o crescimento do capitalismo chinês.
Mas, cabe aos países como o Brasil, se fazer respeitar em preços, prazos de entrega no comércio bilateral, o Brasil perde até na diplomacia, é vergonhoso, o país ter o líder do Congresso dirigir Carta para o governo ou embaixador chinês em rogativas para a entrega do IFA.

Leia mais; https://aovivo.folha.uol.com.br/mundo/2021/04/22/5976-acompanhe-a-cupula-de-lideres-sobre-o-clima-convocada-por-joe-biden.shtml#post407650

 

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 SP/SP

 

Bhte, 19/04/2021

Brasil à beira

Essa notícias saiu no New Yortk Time um dos maiores jornais em termos de circulação e leitores da América do Norte e que analisa a Pandemia por Covid 19 nos USA e no mundo. O caos brasileiro dado atingir o maior índice de mortandade pelo vírus Covid 19 é alarmante, é colapso, desordem social e econômica.

O Brasil está em uma situação terrível na pandemia. A variante P.1 mais contagiosa descoberta pela primeira vez levou os casos a níveis recordes nas últimas semanas e sobrecarregou os hospitais. A média diária de mortes no país é agora a mais alta do mundo .

Para entender mais, conversei com Ernesto Londoño, chefe da sucursal do The Times no Brasil.

Qual é a situação do vírus?

As coisas não vão bem. A gravidade da crise e a taxa de contágio e o número de mortes neste ano foram realmente impressionantes. Parece ter pego praticamente todo mundo de surpresa.

O colapso do sistema de saúde também foi realmente impressionante. O Brasil tem um sistema de saúde universal com capacidades bastante amplas. Portanto, ver uma situação em que pessoas morreram por falta de oxigênio ou onde os hospitais ficam sem equipamentos ou medicamentos de que precisam para sedar os pacientes antes de intubá-los - é realmente surpreendente. O corpo médico também está exausto e eles não podem acreditar que estão tendo que trabalhar nesse ritmo um ano após a crise.

Novos casos diários no Brasil. O jornal New York Times

O que levou a essa situação?

Parece que um programa de vacinação lento, em um momento em que uma nova variante está se espalhando, conspirou para produzir uma tempestade perfeita. A variante aqui também parece ser mais contagiosa e mais virulenta, o que significa que deixa as pessoas mais doentes e mais rápidas.

A outra coisa que vimos, em quase todo o país, foram médicos relatando que os pacientes que ficaram muito doentes e precisavam de cuidados médicos eram mais jovens do que no ano passado. E eu tive uma experiência pessoal disso em janeiro. Eu peguei Covid e acabei sendo hospitalizado por quatro noites. Tenho 39 anos e sou bastante saudável, então estava entre a onda de pacientes mais jovens que acabaram ficando surpreendentemente doentes e precisando de cuidados médicos no hospital.

Como você está se sentindo agora?

Minha recuperação física foi muito rápida depois que recebi plasma convalescente no hospital. Mas a parte mais difícil foi experimentar um declínio cognitivo por algumas semanas depois que me recuperei fisicamente. Mas estou voltando ao normal na maior parte do tempo.

Como é o dia a dia no Rio, onde você mora?

Tenho visto muitas empresas que fecharam, o que significa que faliram. Uma das coisas impressionantes que você vê é o aumento do número de moradores de rua - portanto, os acampamentos de moradores de rua se tornaram maiores e mais disseminados. Vejo mais famílias mendigando nas ruas, inclusive crianças, que em circunstâncias normais deveriam estar na escola.

O que o governo está fazendo em relação à crise?

O que vimos no ano passado foi essencialmente uma guerra entre o presidente Bolsonaro e muitas autoridades eleitas nos níveis estadual e municipal sobre questões básicas como distanciamento social, uso de máscaras, bloqueios e até mesmo quais drogas o governo deveria promover.

O presidente Bolsonaro está enfrentando um novo inquérito do Congresso, que será lançado nesta semana, que deve analisar amplamente a resposta do governo à pandemia. Seu governo também nunca assumiu qualquer responsabilidade, por exemplo, por deixar de ser proativo e diligente ao solicitar vacinas no ano passado, quando muitos países ao redor do mundo estavam se esforçando para ser os primeiros na fila. Portanto, por causa disso, o lançamento da vacina tem sido incrivelmente lento.

Como os brasileiros estão se sentindo?

O sentimento amplo, o sentimento generalizado entre as pessoas com quem interajo, é de exaustão e desesperança. Há uma sensação de que, enquanto grande parte do mundo está começando a dar passos tênues de volta à normalidade, o Brasil ainda enfrenta uma crise realmente severa e cada vez pior. E parece não haver saída, pelo menos no curto prazo.

Mas também, há uma sensação de que o país está desesperadamente polarizado, especificamente nessa questão. Então, eu acho que as pessoas estão exaustos, exaustos, cansados ​​e não veem sinais de esperança.

Hoje não é o Dia do ìndio e sim do Indígena que sofre com Desmatamentos e invasores por cobiça

A situação atual dos indígenas brasileiros, parte, é bem pior, com os índios isolados


Hoje comemora-se o Dia do Indígena, como deveria ser chamado, mas fala-se erroneamente e genericamente o Dia do ìndio. O paralelo é que é dia de aniversário de muita gente famosa que o Brasil comemora e se esquece do Dia do Indígena. E, os meios de comunicação, não tratam a data com essa seriedade. O nome índio é pejorativo da forma como é colocada e na Espanha é mesmo pejorativo.

No Brasil atual com as invasões das terras indígenas, desmatamento, queimadas, exploração de minério e ouro com o envenenamento das águas pelo metal tóxico e lesivo para a saúde animal, o Mercúrio. E, ainda, o maior agravante o desmonte do INPI e da Funai, onde homens sem o menor conhecimento da causa dos indígenas autorizam ou fingem que estão fiscalizando toda essa matança na Amazônia e Pará e outros locais pelo Brasil. Cometem o crime de não observar e cumprir a Lei Constitucional, onde preserva terras para os índios viverem.
O mês de março de 2021 foi o mês que mais desmatamento se fez na Amazônia e no Pará. O Ano passado as queimadas quase deixou um rastro de morte e abandono no estado do Mato Grosso e Mato Grosso Sul, de toda a sua história. Matou muitos animais e feriu outros para sempre.


O índígena brasileiro não foi dizimado pela Cavalaria norte americana, como aparece em filmes de faroeste porque eram maus e comia gente e até criancinhas. Mas, a invasão das terras dos índios norte-americanos se fez pelo mesmo motivo, ouro, terras, desmatamento ilegal, poceiros e tudo legitimado à bala. Como querem fazer no Brasil com os habitantes da terra que foi chamada de Brasil. E, tem até bancada no Congresso a da Bala, e ruralistas que em nome de plantar, pastar gado anexam terras que nunca vão plantar um grão, mas que vão explorar para retirar minério, ouro e tudo quanto de riqueza, como a madeira nobre caríssima.
Como o indígena ou índio pode ter dia e comemorar alguma coisa. O presidente Getúlio Vargas é que assinou a Lei para a data. Mas, em cima de estudo profundo de um dos maiores indianistas que o Brasil já teve no passado e militar e filho de mãe indígena, Marechal Randon.


Bem diferente dos generais da Ditadura Militar, se não autorizaram deixaram grupos de homens descerem em aldeis com metralhadoras de cima de seus helicópteros para matar às dúzias os habitantes que estavam atrapalhando a retirada de ouro e pedras preciosas do local e a construção da Transaamozônica, que foi um subterfúgio para explorar desenfreadamente e criminosamente a Amazônia.
Abaixo pequena e rápida pesquisa sobre o índio
Em 19 de abril de 1940 foi realizado o "1.º Congresso Indigenista Interamericano", no município de Pátzcuaro, no estado de Michoacán, no México. Assim, para celebrar este acontecimento, o dia 19 de abril foi a data foi escolhida durante o governo de Getúlio Vargas (1883-1954), através do Decreto-Lei n.º 5.540, de 1943.

Não é recomendado no dia do ìndio


Não use o Dia do Índio para mitificar a figura do indígena, com atividades que incluam vestir as crianças com cocares ou pintá-las. Faça uma discussão sobre a cultura indígena usando fotos, vídeos, música e a vasta literatura de contos indígenas. “Ser índio não é estar nu ou pintado, não é algo que se veste.

O dia 19 de abril é uma excelente oportunidade de conscientização a respeito dos direitos dos povos indígenas e para conhecermos mais de sua trajetória. A comemoração do Dia do Índio faz homenagem a uma ampla diversidade de povos que tiveram papel fundamental na formação cultural e étnica da população brasileira.

Os estudiosos, alguns criticam, como outras datas e afirmam que "O emprego do termo é criticado por trazer conotação pejorativa, associando a um suposto estágio “primitivo”. “A palavra tribo está inserida na compreensão de que somos pequenos grupos incapazes de viver sem a intervenção do estado. Ser tribo é estar sob o domínio de um senhor ao qual se deve reverenciar.".


O correto é “indígena” não se está especificando a existência de particularidades, nem realçando a existência da diversidade dos povos ameríndios. 2. A palavra “índio” tem, sim, um caráter depreciativo e é expressão de preconceitos, mas não no Brasil, e sim, na América de fala espanhola.
Como também não pode ser empregado com generalização, "A simples menção à palavra “índios” é um erro que anula a diversidade e confina todos os povos numa única definição, a do índio genérico, o que alarga ainda mais a fenda entre real e imaginário quando se trata da questão indígena no Brasil. ...".


Em resumo. quem quer ir morar na selva Amazônica e viver comos os indígenas brasileiros? Quase que ninguém, todos querem é duplex ou triplex no Guarujá de preferência ou em local aprazível. E, o índio luta para preservar a sua casa, sua moradia, de onde ele tira sua comida e sua paz para viver com a natureza de maneira que ele julga ser o ideal e para outras gerações.
Hoje já existe índios ricos, sim. Como também formados em medicina e outras profissões, o que não significa que eles querem e começam a lutar para acabar e dizimar as raízes de seus povos, de suas tribos, da sua língua e de suas tradições. O contrário se registra em todas as pesquisas feitas com os indígenas. Eles querem que se cumpra a Lei Constitucional, onde demarca as terras e que eles possam viver em paz.

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 - SP/SP

 

Bhte, 14/04/2021

Marcelo dos Santos

Precisamos urgentemente que autoridades, médicos e profissionais em saúde, tracem pela força da lei uma Diretriz única e verdadeira para o Kit de Emergência que tem matado gente

 

É de chorar, é amargo ter que ler e discutir com pessoas sobre este tratamento com Cloroquina aspirado ou nebulizada ou qualquer outro. Sendo que muitos cientista mundo afora fizeram testes com muitas ou milhares de pessoas e não foram satisfatórios os resultados. Não é que as drogas usadas como Emergenciais, não funcionem, elas são fármacos já usados como a Cloroquina tem meia década. Mas, o uso para Covid 19 é ainda empírico sim, porque no prazo de 12 meses ou menos, não há como mensurar os estragos ou efeitos colaterais. Vou citar o exemplo da Noruega, que ontem decidiu não usar mais a vacina da Astrazeneca em seu país por na sua população os testes apresentaram mais resultados colaterais e adversos do que eles esperavam e isso foi contra a saúde dos noruegueses.
Aqui no Brasil são enes jornalistas e médicos, uns 10 mil, meio que comprados e outros entusiasmados com o pequeno grupo de uso de Cloroquina, Ivermectina e outros, uns ganham dinheiro do governo Bolsonaro para usar esse Kit de Emergência, como jornalista que em Blogs e Programas televisivos defendem tomar estes medicamentos, o que é proibido por Lei, há muitos anos no país, mas o dinheiro e a política falam mais alto, no Brasil do que o Direito e a Saúde do cidadão.
Os efeitos como este desse notícia, a morte, perdas de vida, é terrível. Ainda, mais no tratamento normal para Covid 19, há relatos de internações de 30 a 60 dias ou mais e com sequelas neurológicos de retardos em fala, memória, marcha.
O Kit, o efeito colateral é enorme com desarranjo do coração, taquicardia é o efeito mais leve, ataca o fígado de pessoas sãs, os rins, estômago. O laboratório que produz a Ivermectina veio em público espontaneamente e não autorizou e relatou não há estudos e indicação para uso dessa droga que para vermes, que combata os sintomas ou PREVINA, o que é ainda pior quando tomado dessa maneira, a Covid 19.
Pelo amor de Deus, autoridades mundiais, sérias, médicos, todos que trabalham na saúde vamos nos unis e decididamente traçar um paralelo, consenso sobre esse Kit e essa droga e se for o caso, proibir sob força da lei a veiculação de experiências isoladas, de testes com poucos pacientes. Em nome da ciência, em nome acima de tudo, da vaidade, da vida humana e de uma direção correta, verdadeira e que deixe as pessoas tranquilas e serenas.

 

Bhte, 10/04/2021

Surto da Índia

A Índia se tornou o epicentro do surto de coronavírus , relatando um registro de 131.968 novos casos nas últimas 24 horas enquanto o vírus fica fora de controle. As mortes estão aumentando, os hospitais estão enchendo rapidamente e a campanha de vacinação do país está perigosamente atrasada.

O aumento de casos é uma reviravolta acentuada para o país, que inicialmente decretou um dos mais rígidos bloqueios do mundo quando o vírus chegou no ano passado e conseguiu manter os casos per capita relativamente baixos. Especialistas em saúde pública até se perguntaram se a Índia poderia ter alguma resistência inata ao vírus, talvez relacionada ao clima mais quente ou à população mais jovem.

Novos casos de coronavírus na Índia. O jornal New York Times

Especialistas dizem que a complacência e os erros do governo são os responsáveis ​​pelo aumento recente.

Depois que os casos caíram em dezembro, muitos índios tiraram as máscaras e retomaram a vida normal. Os líderes também começaram a agir como se o problema estivesse resolvido, permitindo grandes festivais religiosos hindus e comícios políticos.

As variantes do vírus também podem ter desempenhado um papel, mas o país não faz sequenciamento genético suficiente para ter certeza. A lenta campanha de vacinação da Índia também foi prejudicada pela complacência e pelo ceticismo público. Se as inoculações não acelerarem, os especialistas dizem que a Índia levará mais de dois anos para inocular 70% de sua população.

O aumento na Índia é um desenvolvimento preocupante para a pandemia mais ampla. O grande número de novas infecções cria um terreno fértil para possíveis novas variantes que podem ser resistentes às vacinas ou mais capazes de reinfectar pessoas que já tiveram o vírus. A Índia também é grande produtora de vacinas, e o Serum Institute of India disse que praticamente toda a sua produção diária de cerca de dois milhões de doses irá nos próximos dois meses ir para o governo, atrasando compromissos com outros países.

“O tamanho da Índia vai dominar os números globais - o desempenho do mundo na Covid vai depender muito do desempenho da Índia na Covid”, disse o Dr. Ramanan Laxminarayan, diretor do Center for Disease Dynamics, Economics and Policy em Washington . “Se não acabou na Índia, não acabou realmente no mundo.”

Slide assustador de Michigan

O surto em Michigan é ruim e está piorando. As hospitalizações mais do que triplicaram no último mês e os casos continuam aumentando. Cerca de 7.200 novos casos estão sendo relatados a cada dia, um aumento de sete vezes desde o final de fevereiro.

O estado abriga 16 das 20 áreas metropolitanas dos EUA com o maior número de novas infecções per capita .

A governadora Gretchen Whitmer pediu hoje que as escolas de ensino médio mudem voluntariamente as aulas online por duas semanas e sugeriu, mas não exigiu, que os residentes evitem comer em restaurantes por duas semanas. Ela também pediu ao presidente Biden que enviasse mais vacinas Covid-19 para seu estado.

“Eu defendi uma estratégia de aumento repentino. No momento, isso não está sendo implantado, mas não vou desistir ”, disse Whitmer, descrevendo uma ligação na noite de quinta-feira com o presidente. “Hoje é Michigan e o meio-oeste. Amanhã pode ser outra seção do nosso país. ”

Whitmer disse que um rápido fluxo de injeções, particularmente a vacina de dose única da Johnson & Johnson, seria essencial para diminuir o número de casos. Mas o suprimento de vacinas da Johnson & Johnson já está restrito e a empresa enviará 86% menos doses para os Estados Unidos na próxima semana, devido a um acidente catastrófico de fabricação em Baltimore.

Jeff Zients, o coordenador da Casa Branca da Covid, disse que o governo não planeja transferir doses adicionais da vacina para estados duramente atingidos como Michigan.

“O vírus é imprevisível”, disse ele. “Não sabemos onde poderá ocorrer o próximo aumento de casos.”

Implementação de vacinas

Se você achou este boletim informativo útil, considere assinar o The New York Times - com esta oferta especial . O seu apoio torna o nosso trabalho possível.

O que mais estamos seguindo

O que você está fazendo

Acabei de me formar na faculdade e estou efetivamente em quarentena em minha casa há um ano. A parte mais frustrante da pandemia é a crença de que o vírus não afetará minha faixa etária. Meus colegas me disseram que sou louco por tomar esses cuidados e até fui citado como um péssimo amigo por não ir a festas. Para lidar com tudo isso, eu assisto à TV mais alegre disponível (pense em “New Girl”, “Gilmore Girls”, “Friends” qualquer e todos os vídeos de Sohla El-Waylly no YouTube). Não haverá nenhum documentário na minha TV sobre assassinos em série, Tr * mp ou a morte de nossos oceanos! Não agüento mais negatividade neste momento, e estou bem com isso.

- Selin Ekici, Atlanta

 

Bhte, 07/04/2021

Empresas podem comprar e aplicar VACINAS somente em seus empregados e mandar lote igual para MS

Esse Projeto se aprovado sem veto poderá colocar justamente a CONCORRÊNCIA saudável, uma vez que a iniciativa privada tem por obrigatoriedade da Lei que comprar lote determinado para vacinar somente seus funcionários e o número igual do lote, ou seja, se a empresa tem 1000 funcionários ela compra e vacina estes funcionários, somente, não é extensivo aos familiares, talvez uma bobeira da Lei. Estas mesmos 1000 vacinas terão que ser entregues como doação ao Ministério da Saúde para a imunização da população no Brasil.


Não traz concorrência, não fere ou fura a fila oficialmente, se feito em escala internacional aumenta o número de compradores e de laboratórios com aprovação internacional pelo FDA e outros e que aqui não precisará da Anvisa aprovar e aumenta exponencialmente os agentes compradores e até mesmo o preço pode melhorar com a certeza que os laboratórios passam ter em relação a compra, pagamento e entrega do produto e seu uso final, que ressalta-se não pode ser para a especulação. A Lei não cita as Clínicas Particulares que poderiam comprar e aplicar nas pessoas mediantes pagamento o que fomentaria o mercado de empregos, financiamentos e tiraria número exponencial de pessoas do SUS-Sistema Único de Saúde.


Nos USA o princípio da Universalização está preterindo negros, latinos, árabes, chineses e outros. E, principalmente que vive em guetos e pobres. Portanto, se seguirmos os princípio do SUS onde que tem dinheiro deve pagar pelo socorro, cirurgia e tratamento.

Pode se dizer que deve existir no Brasil e outros países algo em torno de mil Exportadores que atuam com medicamentos e podem comprar e mandar para o Brasil, para as empresas interessadas em vacinar seus funcionários. Portanto, o número de vacinados e a imunização por Rebanho poderia ser alcançada ainda este ano se for aplicado todos os critérios de saúde, higienização e honestidade que o momento precisa e que os deslizes sejam punidos rapidamente com a mesmo ligeireza com que ele está sendo engendrado para lesar a sociedade, empresas e empresários como é o caso de Belo Horizonte, Minas Gerais, onde empresários compraram e tomaram vacinadas e estão levando a coisa para falsificação, água destilada e parece que vai ficar assim mesmo. Um grande absurdo jurídico, homens experientes e espertos no mundo de negócios.

O pior de tudo é um exame de sangue nunca foi pedido e feito no ato do fragrante nas mais de 54 pessoas que tomaram a vacina na garagem da empresa Saritur dos irmãos Robson e Roni Lessa, donos de outras empresas dentro de Consórsio, um grande escandalo de vacinação e de fura fila.

Essa lei pode corrigir isso com êxito porque as empresas que fizerem essa falsificação, ou seja, furar fila por debaixo do pano, comete agora com essa Lei vários crimes contra a sociedade brasileira e contra o País, quando sonega sua cota de vacinas para o Ministério da Saúde, como a SONEGAÇÃO DE IMPOSTOS, que neste meio empresarial é máfia, até mesmo para eleger candidatos à Prefeitura Municipal, porque em BH é a passagem de ônibus mais cara do Brasil, e o pior meio transporte, com ônibus sujos, sem trocadores, sem higiene para Covid 19, com horários sem escalas corretas. E, muita reclamação trabalhista de motoristas e cobradores.

Leia mais sobre a Lei na íntegra, em matéria do site de notícias UOL: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2021/04/06/camara-aprova-texto-base-do-projeto-de-compra-de-vacinas-por-empresas.htm

 

Bhte, 06/04/2021

Ouvimos que nossos dirigentes que não tem vacina em oferta no mercado


Mas, nos USA olha o que ocorre, saiu no maior jornal de lá: NYT "A segunda parte da resposta é que três milhões de tiros por dia não impressionarão por muito tempo. Quatro milhões será uma meta mais sensata dentro de algumas semanas. Por quê? Juntas, Johnson & Johnson, Moderna e Pfizer entregarão mais de quatro milhões de doses por dia nesta primavera. Não há nenhuma boa razão para que as vacinas permaneçam armazenadas quando o mundo está em uma corrida contra variantes mais contagiosas e graves do vírus.".
LARGA A MENTIRA MINISTÉRIO DA SAÚDE E PROFISSIONAIS QUE ESTÃO NO CENTRO DE CONTROLE DA EPIDEMIA NO BRASIL E VAMOS A LUTA QUE O POVO MERECE.

E, há um detalhe, os trabalhadores "tarefeiros" ainda não foram vacinados, pessoas sem diploma universitário, pessoas IDOSAS, mas pobres e que moram em guetos, pretos, sulamericanos, árabes, chineses e outros. Todos estão esperando a vacina enquanto que os ricos tomaram DUAS DOSES.

Estão fracassando os pobre nos USA, agora imagine os brasileiros pobres e sem renda do interiorzão brasileiro, como ocorreu no Amazonas, especificamente em Manaus onde ficaram sem oxigênio e centenas de pessoas morreram sem ar.

A expectativa dos norte-americanos era de 1 milhão de doses aplicadas por dia e atingiram dentro de cronograma tímido e precavido do governo de Joe Biden 3 milhões de doses aplicadas, diariamente, e podem chegar a 4 milhões de doses.

O Brasil, se tivesse dignidade e lutasse pelo seu povo e não obedecesse cegamente a tática suícida de Jair Messias Bolsonaro de vacinação e contaminação coletiva e, tipo a seleção de Darwin, ele é muito bruto para entender o que isso e ainda mais aplicar, selecionaria os mais fortes da sociedade.

No, entanto, a doença é criteriosa como a ciência e o corpo humano. O rico corre o severo risco de ter o seu Sistema Imunológico muito forte e este voltar contra seu organismo. As doenças auto-imunes, que estuda e trata, sabe que algumas doenças são devido a está "vingança do organismo contra o própria organismo", seria em palavras mais simples, comer a própria carne.

AAEntão, o mais inteligente, seria o país lutar pela QUEBRA TEMPORÁRIA DE PATENTES DOS LABORATÓRIOS, com remunerção de custo pelo período de 12 meses. Assimse atinge a vacinação em MASSA de 80% da população e se ganha período para a produção e organização logística para aplicar as doses de manutenção, reforço ou períodicas como a vacinação para Gripe é feita em vários países do Mundo.

A Covid 19, "revolucionária" pelo seu efeito devastador mata rico, pobre, preto e branco, amarelho. Enfim, não há distinção de raça, credo e se bilionário ou pobretão, miserável. Além do que, acabaria com a corrida desenfreada de ganhar dinheiro com a maior desgraça moderna da humanidade, onde pessoas loucas, delinquentes aumentam preços, somem com mercadorias para aumentar preços. Os CAVALEIROS DO caos, CAPITALISTA.

Leia na íntegra a matéria do The New York Time

Bom Dia. O presidente Biden evitou uma meta ambiciosa de vacinação - mas a alcançou de qualquer maneira.

 
Um local de vacinação em Los Angeles. Allison Zaucha para The New York Times

Baixas expectativas, bons resultados

Pouco depois de o presidente Biden assumir o cargo, comecei a perguntar a seus assessores por que a meta anunciada publicamente para a distribuição da vacina Covid-19 - uma média de um milhão de vacinas por dia - era tão pouco ambiciosa. O ritmo não era muito mais rápido do que o que a administração Trump havia alcançado em seus últimos dias e estava muito aquém da taxa com que os fabricantes de vacinas estariam entregando as doses ao governo. Com base nesse cronograma de entrega, uma meta razoável parecia ser três milhões de tiros por dia .

Funcionários da Casa Branca responderam falando sobre os desafios logísticos em aplicar tantos disparos. Mas eles nunca negaram explicitamente que três milhões de disparos diários eram realistas. A resposta me deixou com a suspeita de que o verdadeiro objetivo deles estava mais perto de três milhões do que de um milhão, mas que eles queriam definir uma meta pública que pudessem facilmente atingir.

Independentemente do que você pense sobre a estratégia de relações públicas (e eu tendo a preferir transparência a expectativas artificialmente baixas ), o governo agora atingiu três milhões de doses por dia. E merece crédito por chegar lá tão rapidamente.

 
Por The New York Times | Fonte: Centros para Controle e Prevenção de Doenças

Isso exigiu uma campanha que se assemelha à mobilização em tempo de guerra em sua velocidade e complexidade. Envolveu governos estaduais e locais, bem como o setor privado. Combinou a infraestrutura existente, como farmácias, com novas clínicas de vacinação em massa em estádios esportivos e parques de diversões.

Só nos últimos cinco dias, mais de 5% dos americanos receberam uma injeção de vacina. Ao todo, quase um terço dos americanos já recebeu pelo menos um tiro. Isso é mais, em uma base per capita, do que em qualquer outro grande país que não a Grã-Bretanha . Canadá e Europa continental estão muito atrás - e Austrália, Brasil, China, Índia e Rússia estão ainda mais lentos.

 
Por The New York Times | Fontes: Governos locais via Our World in Data, Banco Mundial

Uma onda evitada, até agora

Sem a aceleração das vacinações, o número de novos casos de Covid nos Estados Unidos quase certamente teria disparado nas últimas semanas, como aconteceu em grande parte do mundo . Em vez disso, os novos casos nos EUA estagnaram. Eles permanecem assustadoramente altos, mas o aumento da primavera amplamente previsto não aconteceu - até agora, pelo menos.

 
Por The New York Times | Fontes: Governos e agências de saúde, Banco Mundial

Talvez ainda mais importante, as mortes continuam a diminuir, em parte porque muitos dos americanos mais vulneráveis, como aqueles com mais de 65 anos, receberam pelo menos uma injeção:

 
Por The New York Times | Fontes: Agências de saúde estaduais e locais, United States Census Bureau

E agora? Quatro milhões.

Agora que o país atingiu os três milhões de chutes diários, qual deve ser o novo gol? Existem partes para a resposta.

Em primeiro lugar, uma distribuição mais equitativa de vacinas seria mais justa e salvaria mais vidas, dizem os epidemiologistas. Em muitas comunidades de baixa renda - entre raças, mas desproporcionalmente negros e latinos - menos pessoas receberam vacinas do que nas comunidades ricas. Pense da seguinte maneira: muitas pessoas de baixo risco e prósperas receberam uma ou duas vacinas, mesmo que muitas pessoas idosas em comunidades mais pobres ainda não tenham sido vacinadas.

Um dos principais motivos é a hesitação da vacina, que está diminuindo, mas ainda é um problema significativo, especialmente entre americanos sem diploma universitário. Um segundo motivo é logístico: é mais fácil para os profissionais perderem tempo tentando se inscrever para uma chance - e depois conseguir uma - do que os trabalhadores que são pagos por hora. A solução, dizem muitos especialistas, deve envolver levar mais vacinas às comunidades com baixas taxas de vacinação e facilitar a aplicação de vacinas.

A segunda parte da resposta é que três milhões de tiros por dia não impressionarão por muito tempo. Quatro milhões será uma meta mais sensata dentro de algumas semanas. Por quê? Juntas, Johnson & Johnson, Moderna e Pfizer entregarão mais de quatro milhões de doses por dia nesta primavera. Não há nenhuma boa razão para que as vacinas permaneçam armazenadas quando o mundo está em uma corrida contra variantes mais contagiosas e graves do vírus.

Uma onda de primavera nos EUA continua possível . Quanto mais rápido as vacinas chegarem aos braços das pessoas, mais americanos sobreviverão à pandemia.

Relacionado: O número de casos está aumentando nos estados dos EUA, onde as variantes são mais comuns, como mostram esses gráficos .

 

 

Bhte, 30/03/2021

AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O vírus
 

Profissionais de saúde administrando vacinas em Houston ontem. 

Go Nakamura para o The New York Times

 

 

Bhte, 13/02/2021

Emocionalmente pelo sentimento americano Donald Trump, nunca mais, ainda restam 17 votos de senadores Republicanos

O que isso interessa para o Brasil e outros países, muito, toda a polítia externa norte-americana está sendo revisada e melhorada. Pode dizer ate mesmo as queimadas e desmatamento na Amazônia vão diminuir ou diminuíram.

George Floyd sendo preso e supliciado nos USA

Donald Trump terá sua carreira encerrada hoje pela votação no senado, que precisa da decisão de 17 senadores pelo sim do Impeachement. Mas, sua carreira pelo sentimento nacional de americanismo e democracionismo, Trump está fora da política, porque cometeu suicídio político, emocional quando desafiou e chamou as Forças Armadas para conter a Desobediência Civil no caso de George Floyd, homem negro morto asfixiado por um policial assessorado por mais dois em Ocorrência Policial sob suspeita de uma nota de dólar de U$$ 20 que George usará para comprar cigarros. O caso abalou o planeta e ficou conhecido como Black Lives Matter ou Vida de Negros Importam ou nas palavfas do setenciado a morte pelos policiais: I don't breathe, eu não consigo respirar. Depois ele foi para as eleições e avisou e reavisou que iria impactar as eleições norte-americanas pelo voto antecipado nos Correios e fez de tudo para tornar as eleições estaduais primárias sem validade e as chamou de fraude e foi a corte e colocou juízes que confirmaram a lisura e honestidade das eleições em todos os Estados norte-americanos.

Não satisfeito em discurso após a eleição na Casa Branca em frente ao Congresso norte-americano, onde estavam presentes correlegionários, muitos pagos e sustentados por Donald Trump e assim seus fiéis seguidores, entenderam de acordo com seu discurso que incitava indiretamente a Desobediência Civil em não acatar o resultado das eleições e até mesmo de se mobilizar depois da posse para que as eleições fossem canceladas, negadas de alguma forma. Tudo isso elevou os ânimos e essas pessoas, centenas, invadiram o Congresso e roubaram documentos e equipamentos de parlamentares e foi preciso da intervenção da Policia com o resultado de 5 mortes, uma do lados dos insurreitos de Donald Trump ou de seus seguidores e devida a atitude de seu mentor principal.

Esse sentimento norte-americano que começa com Black

Lives Matter é o que pode derrubar defintivamente a personalidade negacionista, supremacista e machista de donald Trump, parece que de todas as Primeiras Damas da Casa Branca, a única que entrou calada e saiu muda foi Mellanie Trump, simpatia de sorrisos e modelitos de griffe e alta costura.

Todo esse cenario refletiu no Brasil e no mundo, Donald Trump foi seguido e admirado por Jair Messias Bolsonaro e família e bolsonaristas que enchergam na figura bizarra de Donald Trump. político e americanista para sua fortuna e seu povo, intervencionista em outros países, belicista.

Fez campanha contra imigrantes, principalmente muçulmanos e árabes, sul americanos e centro americanos como os mexicanos e construiu parte de um muro onde o presidente do México para não fomentar conflito bélico iria pagar. Agora está interrompida.

Com isso prendeu em cárcere privada, em gaiolas, mais de 500 crianças e as separou de seus pais e muitos foram repatriados ou mortos pela ação de maus tratos e repressão policial desenffreada e mórbida, sem dizer arbitrária pelas condições desumanas e internacionais de imigração.

Por pouco, para resumir, não causa uma guerra nuclear entre Córeia do Norte e com Irã, Donald Trump desequilibrou o planeta e nunca admitiu que a Covid 19 fosse impactar e até mesmo contribuir decisivamente pela queda de sua popularidade com a cifra de mais de 4 mil mortes por dia e ele mandou o norte-americano a tomar Água sanitária, cloroquina, hidrocloroquina e outras drogas sem comprovação científica e não usava máscara ou distanciamento. Tudo repetido a exaustão por Jair Messias Bolsonaro e Ministério da Saúde, ou Eduardo Pazuello, miquinhos adestrados na Wall Street junto com Paulo Guedes, outro americanista e trumpista de carteira assinada na Bolsa de Valores, com juros em alta escandaloso de mais de U$$ 5,5 por um único real que aumentou e mantém o preço alto do combustível, da comida, da carne, da passagem do metro, do ônibus. De tudo no Brasil, entatiza-se, porque nos USA, tudo vai bem e a vacinação até junho deve tranquilar todo o país que voltará a se reorganizar economicamente.

Enquanto que no Brasil, a mentira pelo Ministério da Saúde, onde Eduarrdo Pazuello fala uma coisa e é desmentido noutro dia pelo Jair, negacionista, racista e preconceituoso, porque nomear e andar com segurança negro e perseguir Quilombolas e Índíos, é supremacia racial, sim.

Fazer campanha para não tomar vacina, e dizer que não Coveiro e sentir muito pelas mortes, mas afirmar que todos vão morrer, é negacionismo puro, principalmente ao se recusar a usar máscara, o confinamento para deixar a todos se contaminar com o vírus e quem sobreviver contará a história.

Leia mais sobre votação de impeachment de Trump https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/02/12/advogados-de-trump-chamam-impeachment-de-cultura-do-cancelamento-durante-audiencia-no-senado-dos-eua.ghtml

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 SP/SP

 

Bhte, 12/01/2021

Morre general e diretor do Enem 2021 de Covid em Curitiba


A Covid 19 faz mais uma vítima e essa do staff de Jair Messias Bolsonaro que acredita que o vírus não deve ser levado muito a sério e que a vacinação é mera "especulação" de uma esquerda desvairada e assídua operante para tomar o Poder novamente, tanto que chama Lula novamente para governar o país, mas sempre citando a corrupção, que eu seu governo não existe. a vítima é o general Souza da reserva, (Carlos Roberto Pinto de Souza, diretor de Avaliação da Educação Básica do Inep desde agosto de 2019, morreu nesta segunda em Curitiba (PR) Foto: Divulgação)
Segundo o Jornal O Globo, o falecimento ocorreu "segunda-feira, aos 59 anos, em Curitiba. General de reserva, Souza havia assumido a direção do órgão em agosto de 2019, o quarto responsável pela área no governo de Jair Bolsonaro.". E, a direção do Enem não entrou em detalhes sobre a causis mortis do general devido à família e sua privacidade e também sem dúvida alguma pelo posto dentro das Forças Armadas que ocupava a vítima da infecção Sars Cov 2, ou Pandemia de Covid 19.


Jair Messias Bolsonaro, no afã de pertpetrar e o facilitar o golpe branco das Forças Armadas ou do Exército no Brasill, colocou em locais que ele e sua insanidade julga de controle vital para o país, generais, coronéis e o inimigo que ele minimizou tanto, a Covid 19 está dizimando seu staff golpista.

Leia na íntegra:

https://www.bemparana.com.br/noticia/diretor-responsavel-pelo-enem-morre-de-covid-em-curitibahttps://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/enem-e-vestib



Homem acusado de estupro na Lagoinha em

BH/MG é amarrado em poste e queimado


Na rua Itapecerica, Além Paraíba, Av. Antonio Carlos, Praça Vaz de Melo, canteiros de jardins, marquize do metro, debaixo da passarela da Lagoinha-Estação do Metrô viraram albergue e a tão famigerada Cracolância. São, às vezes milhares de homens e mulheres desocupados, sujos, magros, famintos, fumando maconha, pedra de crack e bebebndo e fazendo muita confusão, brigas ocorrem de dia e de noite.
Nesse cenário apareceu certo homem que foi acusado de estuprar morador de rua, principalmente do sexo feminino, que há certo predomínio, devido aos programas para conprar pedra e outros tipos de ilícitos como furtos, boa noite cinderela, exploração da caridade, onde aproveitam para roubar alguma coisa, principalmente celular, e o que achar pela frente.


Conclusão, agem como se fossem a Lei encarnada do século XVI, pegaram este homem acusado de estupro e o amarram em poste e depois de tê-lo surrado, não satisfeitos colocaram fogo no homem, que no mínimo tem direito a justiça, ser ouvido, justificado e se as provas forem confirmadas, presos e setenciado.
Segundo, o Jornal Estado de Minas, até o momento agentes da PM - Polícia Militar não conseguiu identificar quem causou a morte desse homem, não o idetiticou e todas as informações foram colhidas por moradores em situação de rua que circulam pela local descrito acima.
Leia mais: https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2021/01/11/interna_gerais,1227865/suspeito-de-estuprar-moradoras-de-rua-e-queimado-no-bairro-lagoinha.shtml

Brasil o país do futuro que nunca chega e na Covid?

Há uma certo esperançometro no país, e personalidades renomadas e científicas ou ao menos na comunicação fazem muito bem, e falam com certeza de que o Brasil não vai chegar ao mesmo ponto dos USA em relação ao número de mortes que chegou por dia em 4 mil pessoas mortas pela infecção da Covid 19.

Será? Sem pessimismo. O Brasil tem o SUS-Sistema Único de Saúde, o que lá não tem, mas a ajuda financeira do Estado nos USA, sem chororo de que quebrou o estado, já endividado brasileiro, é de U$$ 2 mil dólares, desculpe e ênfase, aqui acabou. Lá os médicos trabalham e ganham bem, aqui estão estafados e ganham mal e os enfermeiros e técnicos, também. Lá tem aparelhagem, respiradores, medicamentos e um cidadão que não mata seu semelhante àtoa.

 

Bhte, 06/01/2021

SAMU nega aender pessoa surtada que trata no Cersam e descumpre seu estatuto básico

 

SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL URGÊNCIA / SAMU
atualizado em 28/11/2019 | 13:42
O SAMU é um componente assistencial móvel da Rede de Atenção às Urgências que tem como objetivo chegar à vítima após ter ocorrido um agravo à sua saúde (de natureza clínica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras) mediante o envio de veículos tripulados por equipe capacitada. É acessado pelo número "192" e acionado por uma Central de Regulação das Urgências.


Essa orientação, objetiva sobre o estatuto, diretriz ou filosofia do SAMU não oferece ao médico negar enviar Unidade de Atendimento Básica para averiguar o fato e casos psiquiátricos comprovados em tratamento no Cersam - Centro de Referência em Saúde Mental. Mas, isso ocorre e a justificativa é que a pessoa não está desfalecida e que está falando ou se comunicando bem e se ela gritar, estiver em pânico, e outras reações que estão fora de seu controle e que pode colocar em pânico outras pessoas, também são consideradas atitudes que não podem deslocar a viatura para a averiguação, se a pessoa estiver realmente com condições, não leva para a UPA-Unidade de Pronto Atendimento.
Algo bastante preocupante e curioso os médicos sonegam informações e negam dizer seus nomes, ignoram quando é solicitado e como ele pode apresentar diagnóstico de bom ou mais ou menos, péssimo pelo telefone de quadro psiquíatrico, é mágico, ou omisso, totalmente.


Essa atitude médica contradiz tudo em relação ao juramento médico, a sensibilidade médica e até mesmo à ciência, ora, negar assistência neste caso, é falar algo em torno de "deixa acontecer o pior e se isso for fato, ai sim, nos chame de novo". Isso mesmo, é a conclusão, poi querem que pessoa em crise sai sozinha ou acompanha e vá de Táxi ou Aplicativo para a UPA, ainda mais atualmente em Belo Horizonte com as UPAs com atrasos de até 17 horas para atendimento como é que vai ser a vida das pessoas que estão depressivas, estressadas, em Síndrome de Pânico, enfim em situação de vulnerabilidade total.


Em Minas Gerais, na área da saúde, nem a imprensa é respeitada, a falta de controle de médicos em relação a imprensa e o tratamento com a mesma se faz em nível muito precário. Tanto é verdade que as Secretárias Municioal e Estadual de Saúde, mantém colegas jornalistas como buldogs de plantão para barrar qualquer contato direto. Isso se diz com prefeito e governador.
As Ouvidorias agem coomo árbitro de futebol, ouve as duas partes e fica por isso quando ouve e quando responde à da Prefeitrura de Belo Horizonte, do glorioso prefeito Kallil, presidenciável, responde depois de 60 a 90 dias ou mais, leia essa demanda com atenção, onde vamos suprimir nomes para não causar problemas maiores:
"
CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICIPIO
SUBCONTROLADORIA DE OUVIDORIA
Espaco de Dialogo entre o Cidadao e a Administracao Publica

Prezado (a) Senhor (a):
Referencia: Manifestacao no 272512

Informamos a V. Sa. que, de acordo com a Secretaria Municipal de Saude - SMSA, a gerencia responsavel assim se pronunciou " Acusamos o recebimento de sua manifestacao e apresentamos os seguintes esclarecimentos: no dia 03/09/2020 no turno da manha, o senhor Marcelo dos Santos procurou a unidade para realizarmos a aplicacao da medicacao Durateston apresentando uma receita original e uma copia datada de 27/07/2020 e a medicacao Durateston.

 

 

O primeiro atendimento foi realizado pelo profissional do setor de medicacao que o informou da impossibilidade da aplicacao em funcao da prescricao estar vencida. Na sequencia, em funcao da nao concordancia expressada pelo senhor, o tecnico de enfermagem solicitou a continuidade do atendimento pela gerencia no sentido de complementar os esclarecimentos.

Em menos de 20 minutos, o usuario Sr. foi encaminhado para resposta e esclarecimentos presenciais para atendimento conjunto da gerencia e farmaceutica da unidade que o acolheram mas nao tiveram sequer a possibilidade de apresentar os esclarecimentos necessarios e informar quais seriam as providencias a serem tomadas pois o Sr. Marcelo recusou-se a ouvir os esclarecimento retirando-se do recinto sem a conclusao do atendimento que desencadearia na autorizacao do atendimento da prescricao com a devida atualizacao da receita a ser feita pela medica da equipe que se encontrava no local. Autorizacao esta que nos foi data por e-mail apos discussao do caso com a Gerencia de Assistencia Farmaceutica as 11:18 do dia 03/09/2020.

Na oportunidade, esclarecemos que, nao foi colocado nenhum obstaculo ou burocracia no atendimento nem tampouco dificultamos o direito a assistencia, mas que pautamos nosso atendimento nas diretrizes organizacionais que assertivamente cuidam da assistencia e da seguranca ao paciente.

Com relacao a solicitacao do documento de identidade, informamos que foi necessario a solicitacao por se tratar de administracao de medicacao e necessario para identificacao do historico de atendimento medico do usuario no sistema uma vez que o nome proprio Marcelo dos Santos ha varios homonimos sendo necessario complementar a informacao com o nome da mae e data de nascimento.

Com relacao ao questionamento da vacinacao de animais, informamos que em 03/09/2020 ainda nao havia definicao da data da campanha de vacinacao antirrabica de caes e gatos o que so ocorreu no periodo de 07, 09, 10, 11 de dezembro (09:00 as 16:00hs) e no dia 12 de dezembro (08:00 as 17:00hs) com as devidas comunicacoes nos meios oficiais. Esclarecemos tambem que o medicamento Durateston faz parte da lista de medicamentos controlados - substancias anabolizantes - regido pela Portaria 344/98 que orienta sobre a dispensacao desta classe de medicacao.

 

A disposicao para maiores esclarecimentos."

De acordo com o Decreto No 16.958/2018, caso sua demanda nao tenha sido/ seja atendida ou discorde das informacoes prestadas pela Ouvidoria, fineza registrar nova manifestacao indicando o numero da demanda encerrada como referencia.

Para abrir uma nova manifestacao na Ouvidoria, gentileza registrar nova manifestacao atraves de um dos canais:
- Central de Relacionamento Telefonico 156;
- Central de Relacionamento Presencial BH Resolve, localizada na Avenida Santos Dumont, no 363, Centro;
- Site da Prefeitura de Belo Horizonte: www.pbh.gov.br, clicando em: Ouvidoria.

Obrigado por entrar em contato com a Prefeitura de Belo Horizonte.

Atenciosamente,

Subcontroladoria de Ouvidoria".
Portanto, a conclusão, os profissionais técnicos e médicos estão falhando com suas atribuições com a finallidade que não se entende bem, a de ser objetivo, antes de querer dar bronca, instruir, educar porque é pobre, mal informado e respeitar uma burocracia que sempre se lutou na saúde para acabar definitivamente com ela e a burocracia voltou fortíssima, e o impressiosante, voltou com pessoas jovens, bem nascidas, nutridas e de condição acima da médica dos brasileiros. O médico e todo o pessoal de saúde, é o núcleo do processo do Estado Moderno, ou um dos núcleos, neste momento a solidariedade, a unição, o carinho e a concentração em objetivos e não em normas burocráticas, é principal, até mesmo para plantar a esperança no coração de todos, a semente, negar ajuda, negar o pão, negar a assistência, é sujar as mãos e a consciência com o acaso.

Marcelo dos Santos - jornalista, terapeuta, pensador livre

 

Bhte, 26/12/2020

Cientistas do Reino Unido testam medicamento para prevenir a infecção que leva ao Covid

Exclusivo: a terapia com anticorpos pode conferir imunidade instantânea à Covid-19 em grupos de risco


(NOTA DO EDITOR: Texto rraduzido literalmente do The Guardian.com)


Um paciente com coronavírus ventilado tomando banho
Um paciente ventilado com coronavírus: os médicos esperam que a terapia com anticorpos possa ser administrada a pacientes internados. Fotografia: Murdo MacLeod / The Guardian
Denis Campbell Health editor de políticas
Sex, 25 de dezembro de 2020, 17.00 GMT

Cientistas britânicos estão testando um novo medicamento que pode impedir que alguém exposto ao coronavírus desenvolva a doença Covid-19, que, segundo especialistas, pode salvar muitas vidas.

A terapia com anticorpos conferiria imunidade instantânea contra a doença e poderia ser administrada como um tratamento de emergência para pacientes internados em hospitais e residentes de lares para ajudar a conter os surtos.

Como os cientistas lidaram com Covid tão rapidamente? Porque eles se uniram
Charlotte Summers

As pessoas que vivem em famílias onde alguém pegou Covid podem receber a droga para garantir que não sejam infectadas. Também pode ser dado a estudantes universitários, entre os quais o vírus se espalhou rapidamente porque vivem, estudam e se socializam.

A Dra. Catherine Houlihan, virologista da University College London Hospitals NHS Trust (UCLH) que está liderando um estudo chamado Storm Chaser sobre a droga, disse: “Se pudermos provar que este tratamento funciona e evitar que as pessoas que estão expostas ao vírus continuem para desenvolver o Covid-19, seria uma adição emocionante ao arsenal de armas que está sendo desenvolvido para combater esse vírus terrível., ”

A droga foi desenvolvida pela UCLH e AstraZeneca, a empresa farmacêutica que também, junto com a Universidade de Oxford, criou uma vacina que a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde deve aprovar para uso na Grã-Bretanha na próxima semana.A equipe espera que o estudo mostre que o coquetel de anticorpos protege contra Covid-19 por entre seis e 12 meses. Os participantes do estudo estão recebendo em duas doses, uma após a outra. Se for aprovado, será oferecido a alguém que tenha exposto à Covid nos oito dias anteriores.

 

Ele pode estar disponível em março ou abril se for aprovado pelo regulador de medicamentos após ter analisado as evidências do estudo. O estudo envolve a UCLH, vários outros hospitais britânicos e uma rede de 100 locais em todo o mundo. Este mês, o hospital University College tornou-se o primeiro site no mundo a recrutar pacientes para o ensaio clínico randomizado e administrar a vacina ou placebo.

“Até o momento, injetamos 10 participantes - funcionários, alunos e outras pessoas - que foram expostos ao vírus em casa, em um ambiente de saúde ou em salas de estudantes”, disse Houlihan. Ela e seus colegas acompanhariam de perto os participantes para ver quais deles desenvolver Covid-19.
A proteção imediata que o remédio promete pode desempenhar um papel vital na redução do impacto do vírus até que todos sejam imunizados.O programa de vacinação está em andamento com a vacina Pfizer / BioNTech e deve durar até o próximo verão.
O NHS England acelerou a implantação da vacina esta semana após críticas dos chefes do hospital, líderes do GP e do ex-secretário de saúde Jeremy Hunt de que estava demorando muito.
“A vantagem deste medicamento é que ele fornece anticorpos imediatos”, disse Houlihan. “Poderíamos dizer aos participantes do ensaio que foram expostos: sim, você pode tomar a vacina. Mas não estaríamos dizendo a eles que isso os protegeria. da doença, porque já é tarde demais [porque as vacinas Pfizer e Oxford não conferem imunidade total por cerca de um mês]. ”
Paul Hunter, professor de medicina da University of East Anglia especializado em doenças infecciosas, disse que o novo tratamento pode reduzir significativamente o número de mortes de Covid.
“Se você está lidando com surtos em ambientes como lares de idosos, ou se tem pacientes que estão particularmente sob risco de contrair Covid grave, como idosos, isso pode salvar muitas vidas. Desde que seja confirmado em testes de fase 3, pode desempenhar um grande papel em manter vivas pessoas que, de outra forma, morreriam. Portanto, deve ser uma grande coisa ”, disse ele.
“Se você teve um surto em uma casa de saúde, pode querer usar esses tipos de coquetéis de anticorpos para controlar o surto o mais rápido possível, dando a droga a todos na casa de saúde - residentes e funcionários - que não o fizeram t sido vacinado. Da mesma forma, se você mora com sua avó idosa e você ou outra pessoa da casa for infectada, você pode dar a ela para protegê-la. ”
A droga envolve uma combinação de anticorpos de longa ação conhecida como AZD7442, que foi desenvolvida pela AstraZeneca. Em vez de anticorpos produzidos pelo corpo para ajudar a combater uma infecção, o AZD7442 usa anticorpos monoclonais, que foram criados em um laboratório.
Em documentos de um ensaio clínico que a AstraZeneca registrou nos EUA, ela explica que está investigando “

NE. Além dos medicamentos que estão sendo estudados e lançados como este do Laboratório Astra Zeneca, temos as vacinas e a discussão é sobre os primeiros grupos a serem vacinados no Brasil e se abre a importação para médicos e clínicas aplicarem.

 

Mãos manchadas de sangue, suor e lágrimas dos idosos, cortam-lhe um complemento das mirradas aposentadorias de salário mínimo

João Dória, governador do estado de São Paulo é um traidor do trabalhador, do idoso, Bruno Covas, Prefeito recém-reeleito, -vergonha nacional-não precisa nem adjetivar, um prefeito que admite aumentar o proprio salário em 46% em pleno platô de alta e na maior inflação e desemprego que assola o país, mais a inflação.
Mas, ainda estão vivos os Revolucionários que chegaram nessa Lei de isenção de cobrança de passagem de coletivo municipal e interestadual, que não tem nada a ver com Previdência Social, conforme esses canalhas falam para justificar o corte.

Pelo contrário à époco de fazer essa Lei foi agraciada justamente para complementar as aposentadorias que eram e continuam sendo mirradas, enquanto que a NOBREZA de políticos e do JUDICIÁRIO se agraçam e se chafurdam no dinheiro público farto e escorreito em suas mãos manchadas de sangue, de suor e lágrima de todos os trabalhadores brasileiros. Mas, vamos voltar e cair para dentro desse corja ainda, Deus e os homens, estão vivos...

Leia mais matéria completa do jornal Globo:

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/12/23/doria-e-covas-suspendem-gratuidade-de-transporte-publico-para-idosos-de-60-a-65-anos-de-idade-em-sp.ghtml

 

 

 

N O T Í C I A S

Vacina com MP e STF para rico e para pobre com demora de até uns 12 meses ou mais? Ou setorizada e gerando renda

Vacina, obrigatória e quem e quando deve tomar. Será preciso STF e até MP para resolver essa discussão política, econômica e procrastinadora do Direito a Saúde, como está na Constituição Federal, onde o Estado tem a obrigação de promover para todos os cidadãos.


Vacinas para todos, os todos é que é preciso separar os necessitados, ora seria toda a população, se resolveu então colocar classificação e os primeiros da fila são os profissionais em saúde, não vamos discutir aqui o mérito, mas fere o princípio constitucional. Mas, como o SUS-Sistema Único de Saúde, precisou de gestores, ou melhor, de fonte de sustentabilidade, se convencionou que os Planos de Saúde pagassem pelas intervenções de seus associados feitas pela Rede Pública de Saúde do país. E isso acontece anualmente, são milhões que retornam para os cofres públicos e obviamente são repassados para o Ministério da Saúde.

FALTOU DINHEIRO
Esta prática não pode ser usada genericamente, mas como vamos ter Supremo Tribunal Federal, talvez, porque agora o Poder Judiciário que sustenta uns 3 mil juízes e suas família ao valor mínimo de R$ 110 mil mensais estão mandando na política brasileira. Nota-se, que mesmo com a lei, a filha ou esposa, recebe a pensão e integral, não é de 50% dos vencimentos acima.


Como, essa semana saiu que haverá Medida Provisória para tratar o assunto Vacina, valor da vacina, quais vacina o Brasil vai usar, parece que são todas às que forem aprovadas internacionalmente e pela Anvisa, em regime de urgência, ou não. Então, a discussão que iniciamos de separar os poderosos ou os bilionários, milionários e ricos brasileiros e até mesmo a classe mais abastada no povão, do SUS, seria melhor para os mais aquilhoados, porque na prática, o Supremo tribunal Federal, já votou a respeito disso, sobre a obrigatoriedade eles notam que nenhum brasileiro poderá sair do Brasil e ingressar em impostos diretos e indiretos que poderiam sustentar a produção e a vacinação em massa dos Brasileiros e de países vizinhos depois ou

econômica, que aqui, é desemprego, baixos salários, enfim a distribuição de renda concentrada nas mãos de governo, com impostos injustos, altos e que não chegam nos gargalos econômicos que precisam e sim nas grandes e bilionárias fortunas da construção civil, da proteína e do agronegócio e outras mutretas que tem armadas no país. concomitantemente após o Plano de Vacinação ser executado e tem e dá certo, porque é assim na Europa e é assim nos USA e dá certo, quem tem paga e paga contente e feliz porque sabe que está contribuindo para seu bem estar e aqui no Brasil para o semelhante com menos sucesso na vida qualquer país do mundo, sem ser vacina, então parece que todo o joãozinho ou manezinho e mariazinha vão ter que tomar a dita vacina contra o Covid 19, ou Sars Cov 2, seu nome de batizo oficial pelos cientistas internacionais. Os cientistas brasileiros bolsonaristas, é gripezinha, resfriadinho, frescura e maricas, nossa ou cruzes para estes machões.


Entretanto a coisa é mais séria, e porque beneficiaria os mais posicionados economicamente na vida e desafogaria o Erário Público que emite moeda podre para bancar, por exemplo a compra de R$ 1,9 bilhões de vacinas da Pfizer, talvez um dos motivos que tem vacina imediatamente para o Brasil, faltou dinheiro in cach, vivo, verdinhas...


O primeiro plano é autorizar a Importação de vacinas que estão sendo vendidas nos USA ou em qualquer canto do mundo pelas empresas importadoras de medicamentos ou material médico hospitalar.

IMPOSSÍVEL FAZER
Segundo os médicos e clínicas podem receber essas vacinas e autorizações da Anvisa que lhes permitissem atuar nesse segmento social que deve ir até 2022 quando poderá se vislumbrar uma certeza de toda a população vacinada e a Pandemia controlada em níveis aceitáveis internacionalmente. É a economia em funcionamento em setores que movimenta dinheiro e tem recursos guardados ou até mesmo no exterior.

MP - MEDIDA PROVISORIA
Retirando esses 35% de pessoas com poder aquisitivo que poderia comprar a vacina e pagar sua administração e acompanhamento, pronto, o governo estaria com fonte de financiamente, através do recolhimento de

Mas, o governo vai coloca entrave como colocou para o Instituto Butantan, através do Mnistro da Saúde Pazuello e Jair Messias Bolsonaro, eles não querem a vacinação em massa e vão defender vacinas os médicos...velhos... policiais... professores...Será em escala, e o trabalhador, este sim deveria ter vacinação no terceiro item:

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
Neste item, é o mais importante, as empresas que estão obtendo desconto de Impostos e está briga de foice no escuro só teriam esse benefício se fizesse em toque de caixa Programa de Vacinação de seus funcionários gratuito com um dia ao menos para que todos na empresa fossem vacinados e fossem para casa ou nem viessem ao trabalho, somente como cuidado de alguma possível reação, o que traria mais descontrole na empresa do que produção.
Por exemplo, motoristas de transporte coletivo, metros, táxis, vans eescolares, aplicativos todos teriam que entrar nessa lista.


As empresas médias e grandes teriam enorme retorno para a produção e assiduidade de seus funcionários bem como esperança e otimismo de sua saúde restabelecida bem como de seus familiares.
Outro setor bastante sensível, que deve ser setoriliado, alimentação diretamente, bares e restaurantes, estes são muito mais sensíveis, precisariam de entrar nesse Programa de Vacinação de cozinheiros, garçons, ajudantes de cozinha. Por último, não aparece muito, mas vale relembrar, o pessoal da limpeza, garis, catadores e recicladores da limpeza pública e os periféricos.


Vão dizer, já sei, impossível fazer isso, tem que ser a vacinação em massa como a da Gripe, que o general de logística vai imitar e está tranquilo que vai dar certo, a do Sarampo, Febre Amarela e algumas outras pelo país afora foi um fiasco, precisando ser repetida, deficitária em número de pessoas, ora faltou vacina e agora ainda temos a discussão de seringas, será que vamos comprar seringas da China, como compramos máscara e respiradores. É vamos dar emprego no Oriente e aqui fomentar mendigos, moradores em situação de rua, ladrões e assaltantes.

Marcelo dos Santos - jornalista -(MTb 16.539 SP/SP) terapeuta e pensador livre -


A ser confirmado: Anunciado, o que poderá transformar-se no “grande presente de Natal” para a Humanidade.

 

Tudo que se sabe é que “Molnupiravir” é o medicamento que erradica o coronavírus em 24 horas.

Foi identificado medicamento, em condições de “travar” a transmissão do coronavírus, em 24 horas. Trata-se do fármaco por via oral “Molnupiravir”, que de acordo com pesquisa hoje divulgada pela Universidade Estadual da Geórgia e publicada na revista 'Nature Microbiology', tem efeitos positivos em seres humanos.

Segundo a Comunidade Cientifica, a descoberta “mudará as regras do jogo” como um tratamento eficaz para combater o coronavírus SARS-CoV-2, causador do Covid-19.

No site “Sciencie Daily” está escrito, que é a primeira demonstração de medicamento disponível por via oral, que pode bloquear rapidamente a transmissão virótica.

O parecer médico divulgado vai mais além, ao afirmar que se o tratamento for iniciado na hora certa, as pessoas infectadas podem obter grandes benefícios para si mesmas e para o resto da sociedade.

O “Molnupiravir” impede o agravamento do estado de saúde do paciente, reduz a infecção e previne surtos na comunidade.

 

Nesse sentido, tem amplo espectro de atividade contra vírus de RNA respiratório, reduz a quantidade de partículas virais espalhadas em várias ordens de magnitude, diminuindo drasticamente a transmissão, apontam cientistas na revista “Nature Microbiologia”.

A mesma fonte esclarece, que o tratamento com “Molnupiravir” pode começar rapidamente e trazer benefício triplo: impedir que o doente possa progredir para uma situação mais grave de covid-19, diminuir a fase infecciosa, aliviar pressão emocional e reduzir isolamento prolongado.

O “Molnupiravir” encontra-se atualmente em testes clínicos avançados de fase II / III, nos quais está sendo testado em três doses diferentes a cada 12 horas por cinco dias, em pacientes infectados por Covid-19.

Com o aumento de casos e mortes em todo o mundo, impedir a disseminação do vírus será a chave para conter a pandemia, até que as vacinas estejam amplamente disponíveis.

A esperança é que, afinal, essa seja a alternativa cientifica, que possa reduzir em curto prazo os efeitos da catástrofe, que se abate sobre a humanidade.

https://www.indiatoday.in/coronavirus-outbreak/story/covid-19-molnupiravir-tablet-can-be-game-changer-in-stopping-coronavirus-transmission-1747961-2020-12-09

https://indiatoday.app.link/TrK1ggqhLT

 

NOTICIAS

Vacinas, não são remédios, e se não forem bem eficazes, com tempo de desenvolver remédios, pode iludir e prejudicar mais ainda a sociedade

brasileirinhos(as) o Ministério da Saúde, Presidente Jair Bolsonaro e min. da Saúde Pazzuelo, e agora Supremo Tribunal Federal, ignoram a data de vacinação em calendário furado, vamos à luta, nas Praças e ruas

Brasileiros ativos, fiquem atentos, meia notícia boa e de qualidade duvidoso, cronograma sem data específica para começo de campanha é mais duvidoso do que a dúvida, na dúvida, não temos nada, com esse relatório para o Supremo Tribunal Federal, aos cuidados do ministro ricardo Lewaldoviski, o príncipe dos juízes, de mais de 93 páginas, não tem nada específico, será preciso de R$ 20 bilhões para vacinas ao menos 70% de brasileiros e brasileiras, ou algo em torno de 148 milhões de almas, desconfiadas e com medo, ou ansiosas...

 

No Ministro Pazuello não dá mais para confiar, ele mente e enrola junto com o presidnete da República que não pede para sair nunca e parece que a Nação terá que se reunir em Praça Pública, avenidas, ruas, sindicatos e associações e solicitar por escrito em Carta Aberta a nação a renúncia espontânea deste cidadão por corrupção dos filhos, por negacionismo, por falta de clareza e empenho de combate a Pandemia, por não deixar a amazônia receber incentivos para proteger a fauna e flora de todo o ecosistema e por colocar e associar a imagem do Brasil e seus interesses aos interesses pessoais e de poder de Donald Trump, derrotado nas eleições norte americanas.
Abraços, vamos pensar e reconsiderar que nossas chances está nas ruas, unidos e reivindicando a vacinação, o calendário com data correta, com projeção de cobertura vacinal, e tudo isso devia passar em 24 horas pelo Supremo Tribunal Federal, este está falhando e conivente com com o governo federal, porque tem cargos em jogo, salários, apaniguados e muitos interesses, mesno dos brasileirinhos e brasileirinhas que estão lutando no dia a dia pela sobrevivência. Um grande perigo para a sociedade que já pensa que está no finalzinho.

 

Como pode Kalill ser reeleito prefeito com dívida trabalhista, INSS, FGTS e outros de mais de 10 milhões e ser chamado de fenômeno eleitoral em BH/MG

Abaixo leia o número dos processos que sofrem pedido de Recursos por parte de mais de dezenas de advogados para não pagar trabalhador braçal que abrem ruas, rodovias, avenidas e não recebram salários e nenhum benefício trabalhista e pelo visto se a justiça continuar a aceitar a procrastinação, nunca receberá.

O Brasil, é dos países mais desorganizados do planeta, mas propositalmente, assim consegue enrolar a sociedade que parece entender quem a passa para trás e concorda do jeito dela, que pensa que ao agir assim, também está passando os dirigentes para trás.


Aquele velha e usada história, em fábrica de 100 funcionários, exceto o patrão, que é o morcego mor, apenas 25% dos funcionários trabalham mesmo, suam e erguem a empresa. O restante devido os baixos salários, péssima escolaridade e meios dentro da empresa mesmo, fazem o que pode com os recursos que possuem e que recebem das empresas. Então, pode se aplicar no Estado e Privado, a Lei de que o empregado brasileiro finge que trabalha, e o patrão que manda, incapacitado e desinteressado em progredir com seus funcionários.

O recurso mais rápido e óbvio, é sonegar impostos, demissão, trabalho informal como se os Direitos Trabalhaista fossem culpados da incompetência gerencial dos empresários vocacionados com o Progresso pessoal e da empresa e por conseguinte dos funcionários e do país.

No Brasil, o lucro precisa ser fácil, urgente e sonega-se e somente depois que lesiona, às vezes de morte, os funcionários, com sonegação de Direitos Trabalhaistas, como em casos recentes de Ricardo Eletro 14 milhões de reais e de Alexandre Kallil, que ganhou o prêmio, ainda de ser eleito e reeleito Prefeito de Belo Horizonte, e parece que se auto indica seu grupo PSD, a Presidente do Brasil, em 2022, ou a governador do Estado de Minas Gerais, que

segundo outro grande bravateiro, Romeu Zema, que disse que iria enxugar a máquina administrativa das prefeituras, e do Estado, naufragou nos braços de Jair Bolsonaro. Diferente do PSD que hoje representa a Política Podre do toma lá da cá, ou seja, cargos e verbas, negociatas e mamatas das mais escusas e combatidas, a corrupção degenerada que solapa os cofres públicos, aumenta a dívida pública interna e externa, enfim a plutocracia, ou a nobreza de antigamente, que ignorante, analfabeta, obsoleta, (...a porca de tão gorda que já não anda...), mas manda no País empregando até mesmo a cachorrinha de estimação e o cabeleireiro predileto.

Alexandre Marcelo Kallil, é para os políticos, cientistas políticos, jornalistas e outros que indiretamente bebem da seiva do erário municipal, fenômeno político mineiro dos últimos tempos.

Só que o Ministério do Trabalho perdeu quase que toda a sua força devido a Reforma Trabalhista feita por Michel Temer e consumada por Jair Bolsonaro. Este fenômeno de prefeito saído de empresas particulares da família falidas e com rombo de mais de R$ 10 milhões de reais de ativo trabalhista, ou seja, salários de trabalhador, INSS de trabalhador e obviamente FGTS de trabalhador. Não estamos computando impostos sonegados, geralmente vão para a dívida pública, mas se renegociar, e pagar uma parcela, pode deixar de pagar e ficar uns 10 anos ou mais enrolando e com petições de advogados especialistas em achar juristas e brechas na Lei até um fenômeno político como o filho de Newton Cardoso, acusado por muitos como o governador que

enriqueceu tão velozmente, que hoje sua fortuna é avaliada em mais de 360 milhões de reais, fazendas, minas de minério, gado, café e tudo quando puder imaginar, este político do MDB e sua família possui, graças ao Erário Público, mutretas e mamatas, desde Banco Estatal até desvio de verba para construção de estradas e construtoras laranjas que venciam todas as licitações do estado, em nome de Deus-Newton, desculpem o trocadilho.

Em 1986 este fenômeno desviou somente R$ 500 milhões de verba federal destinadas para a duplicação de trecho da 381 que demorou mais de 20 anos para ser reformada e muitas pessoas morreram, caminhões e ônibus estragaram até essa obra ser feita.


São tantas dúvidas que se transformam em perguntas como pode esse partido, com tantos corruptos ainda ser legenda e receber grande parte do Fundo de Participação Eleitoral, com direito a horas de rádio e televisão, sedes, panfletos, garotas bonitas e jovens animados para sair e desfraudar sua bandeira, que como o PSD, PSDB e PT e muitos outros partidos possuem seus slogans que ocultamente viam também a CAVEIRA, isso mesmo, a pirataria da corrupção, do afano, da negociata e que nunca é deslindada e sanada.


O trabalhador brasileiro sem dinheiro, com dívida, não tem crédito nem na venda, quando ele acha um vendeiro, raro, quase que não há mais, que lhe fie, venda fiado, com preço alterado, às vezes até 50% e com pagamento mensal ou quinzenal, se bobear com uns jurinhos, se for cigarro, cerveja.

Mas, é de menos, o empresário pode dar um desfalque no erário público de R$ 14 milhões, assim esse é um dos montantes da Ricardo Eletro, é algo em torno de uns R$ 360 milhões que o Ricardo Costa deve ao fisco com fortuna

Belo Horizontina, ninguém nunca ouviu falar do eurotunel, pena.
estimada em R$ 60 milhões, como pode isso, vazou dinheiro pelo ralo, vrou nuvem, escafedeceu para Bahamas ou Caymann, niguém sabe e ninguém viu, sumiram ai uns R$ 300 milhões fáceis.


Mas, este empresário saiu fora e não voltou para pegar mais do Erário Público, e nem ficou no ramo, se aposentou, indiretamente, sim, jogou tudo nas mãos de familiares, ele mesmo, é agora um duro que mora em mansão, anda com chofer e toma sol na beira da piscina e com suco e scotch no happy hour, dá para você?

Prefeito Kalill


O milionário por parte de pai, que segundo ele, nunca andou de ônibus, que parece também não conhecia pobre, este depois que faliu lembrou-se que a galinha que botou ovos na panela de sua família através de seu pai, continuava viva e dando ovos e ele foi para os braços da galera do Galo que o abraçou e não largou e ele deu certo, conquistou junto com Comissão Técnica, 18 jogadores e outros, massagista, roupeiro, enfim uma equipe fenomenal, a Copa dos Libertadores e depois pulou no colo dos políticos e fez muita festa e bebeu muito scotch no bairro de Lourdes e elegeu vereador, prefeito e quando caiu a ficha de que estava devendo na praça, mesmo com sua condição de milionário arrumou outro caminho, agora sempre com a galinha de ovos de ouro.


Pegou todas as suas fichas e jogou na eleição, sim, carreira política, primeiro para deputado federal, mal avaliada, parece que o dinheiro, partido e objetivos não se bateram, ele renúnciou e parou no meio, no início do pleito.

Esperto, muito técnico e

voltou para Prefeito, e no calor de montar bons times, de vociferar e brigar com todos os que passam no seu caminho e com enorme dose de demagogia e empatia com o pobre, que adora um rico arrependido e cheio de palavras carinhosas e esperançosas, como o Lobo mau para a vovózinha e depois com a Chapeuzinho vermelho, cheio de boas intenções até a próxima refeição.
São fatos, não é histotinha, prometeu abaixar a passagem dos coletivos urbanos de Belo Horizonte, e a passagem hoje é a mais cara, em trajeto, em horário e número de carros, em pontualidade, em número de carros nos finais de semana, em emprrego. A solução, principalmente, agora na Pandemia se tornou o CAOS, não estou aumentando, com o MOVE que confinou os passageiros dentro de retângulos de vidro, aço e concreto e rasgando as principais avenidas, mas com horários e motoristas reduzidos a superlotação constante e quase em todos os horários, nos horários de pico, é verdadeiramente o terror para quem mora na periferia e precisa trabalhar de qualquer maneira durante a Pandemia.
E, o transporte alternativo, nada, nem mesmo os ônibus ou vans escolares foram autorizados a fazer transporte de passageiros. Numa obediência tão cega aos patrões do transporte coletivo privado de Belo Horizonte e Minas Gerais, pode se estender ao estado, que chega ser assustador.

O Metro ou até mesmo o Trem Suburbano que funciona bem no Rio de Janeiro, em São Paulo, desativado totalmente, no lugar, o Metro, que náo bem um metro e sabe porque, porque não pode construir metro no centro de Belo Hozizonte, chegam a dizer que tem rios, águas que o metro é invável para a capital .

Marcelo dos Santos

jornalista - MTb. 16.539 SP/SP

Essa dívida com trabalhadores da Construtora Erkhal, construção pesada de abertura e reparação de ruas, avenidas, estradas, rodovias, Onde soldadores, montadores e outros que orça em R$ 10 milhões de reais, que através de RECURSOS protelatórios judiciais desde 2016 os trabalhadores não receberam nem um centavo sequer de FGTS, INSS e salários: Leia, e não se sabe se receberão:

Processo - RTOrd 0010982-57.2016.5.03.0114
Recorrido: ERKAL ENGENHARIA LIMITADA
Recorrente: ANTONIO HORTA DA SILVA
PROCESSO:
RTOrd 0011180-03.2016.5.03.0112
EXEQUENTE:
JOSE RODRIGUES DA SILVA e outros.
TRT/Processo No AP-0011240-76.2016.5.03.0111
Relator Jose Murilo de Morais
AGRAVANTE LEILA ANTONIO HISSA KALIL
AGRAVANTE JUSSARA ISSA KALIL
AGRAVANTE ALEXANDRE KALIL
AGRAVANTE ERKAL ENGENHARIA LIMITADA ADVOGADO MATHEUS MENEZES ROCHA(OAB: 129328/MG)
AGRAVANTE FERGIKAL LTDA
AGRAVADO FERNANDO CATARINO DE CARVALHO
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto que diz 'Alexandre Kalil Empresário Alexandre Kalil é um empresário, politico e dirigente desportivo brasileiro, prefeito de Bele Horizonte. Filho do ex-presidente do Clube Atlético Mineiro, Elias Kalil, foi presidente do conselho deliberativo e diretor de futebol, eleito presidente do 51° mandato do clube em 2008, cargo que ocupou ate 2014. Wikipedia Nascimento: 25 de março de 1959 (idade 61 anos), Belo Horizonte, Minas Gerais Partido: Partido Social Democrático Cönjuge: Ana Laender Filhos: Lucas Kalil, Felipe Kalil, João Luiz Kalil Pais: Elias Kalil, Leila Hissa Kalil Tia: Gisele Kalil'

Marcelo dos Santos

jornalista - MTb. 16.539 SP/SP


 

Não assistar o RODA VIVA está comprado e com mentirar sobre Kallil, na segunda publicamos sua dívida com INSS e trabalhadores de R$ 10 millhões

O Jornal de Saúde, na segunda feira vai pedir acesso ao processo na Justiça do trabalho contra Alexandre Marcelo Kalli, prefeito reeleito de Belo Horizonte, que mandou pres-release ou pago ao Programa Roda Viva e afirma que a Saúde Pública Municipal está renovada, só se for na burocracia, não há marcação de consultas com especialistas, nem oftalmologista, para se tomar uma injeção em Posto de Saúde, é uma burocracia desgraça, com brigas e papeladas, e não adianta reclamar na Ouvidoria da Prefeitura e Saúde, sequer respondem.
A limpeza pública da região Central, rodoviária e passarela da Lagoinha, é lixo sobre lixo, uma vergonha para a terceira metrópole brasileira.
Este prefeito comprou, obviamente agora vai pagar com cargos, favores e outras coisas mais, três legendas, na minha avaliação não são mais partidos, instituições sérias e que pensam e trabalham para a sociedade; MDB, PDT e PV e outros menos expressivos e perfez com Centrão ou o partido da Plutocracia e usa da Autocracia e da demagogia que é peculiar em todo político populista e não faz nada do que promete, fala:, e fez campanha vitórioso e duvidoso em cima de obrigações muncipais, ou seja, creche, postos de saúde e centros de saúde, obras emergenciais pós chuva. Mas, o Anel Viário que é competência da PMBH e Governo Estadual, preferiu fazer o ou contribuir indiretamente, mas seus amigos e parentes, estão ficando mais ricos ou seja a Plutocracia do nunca eles poderiam imaginar, vão construir um Estádio de Futebol para o Atlético com capacidade de 30 a 40 mil pessoas e lojas, shopping, estacionamento e outros...
Sobre a dívida quando é instato, afirma rapidamente que resolveu e muda de assunto, porque, a pauta é dele e as respostas já estão prontas e deoradas, na ponta da língua.
Nenhuma descrição de foto disponível.

 

7 milhões de testes Covid pendendo a validade no MS

CBDL faz um alerta e pede ao Ministério da Saúde que mude o sistema de validade de cartorial para efetiva

 A Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial (CBDL) acaba de expedir um Manifesto junto ao Ministério da Saúde (MS) a respeito dos sete milhões de testes de RT-PCR que estão prestes a vencer na estocagem do Ministério da Saúde.

A entidade, que representa as indústrias do setor de diagnóstico laboratorial (IVD) desde 1991, pautou-se em uma série de reportagens recentemente publicadas pela mídia impressa e televisiva. 19 na área privada (importadores e

 

 

laboratórios) prestes a vencer é estimado em volume ainda maior. Segundo a CBDL, o estoque de testes de diagnóstico para COVID-No comunicado, a entidade elenca uma série de razões para que este fato esteja ocorrendo, entre elas, a questão do registro de produtos, “a ANVISA, usando do Princípio da Precaução, adotou como validade “cartorial” o prazo de seis meses para todos os produtos. Deixou, todavia, a possibilidade de que as empresas submetessem, a qualquer momento, novos estudos de estabilidade para deixar tal validade de forma adequada às evidências científicas”, diz o documento.

O texto ainda diz: “como houve uma escassez de testes no início da pandemia, todas as empresas produtoras e importadoras fizeram um grande esforço para trazer ao Brasil insumos ou kits prontos, que atenderiam à grande demanda que se esperava. Neste sentido, grandes volumes foram compromissados com as fábricas, que foram enviando os produtos aos poucos ao Brasil. O mercado foi então se abastecendo, porém a testagem em geral foi sendo cada vez menos incentivada, com clara redução da demanda. Os

estoques se acumularam e a validade foi, pouco a pouco, chegando ao seu limite”. Nesse momento, a CBDL, ao perceber a situação, já em início de agosto, iniciou discussões com a ANVISA e CGLAB/MS para alertar sobre o tema, indicando os altos volumes que corriam o risco de vencer dentro daquela “validade cartorial”. Desse modo, a entidade sugeriu que o lote do produto objeto da revalidação em questão ainda fosse validado pelo INCQS – Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde da FIOCRUZ, em termos de eficácia, como medida complementar.

O presidente executivo da CBDL, Carlos Eduardo Gouvêa, finaliza o documento com um alerta e um requerimento junto ao MS, “considerando que continuamos vivendo uma pandemia mais séria e longa do que esperávamos e que já foram identificados mais de 15 milhões de testes nos setores público e privado na situação aqui relatada, é fundamental que se adotem as medidas excepcionais acima para que os produtos, que estão em plena condição de uso de forma eficaz, possam passar da “validade cartorial” para a sua validade efetiva, gerando informação de qualidade a quem precisa ter acesso precoce às terapias e cuidados que podem salvar vidas. Caso isto não ocorra, há sério risco de não termos kits de diagnóstico suficientes para lidar a tempo com a nova onda que estamos prestes a enfrentar”.